Sofia da Grécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sofia da Grécia
Rainha da Espanha
Rainha-consorte da Espanha
Reinado 29 de novembro de 1975
a 19 de junho de 2014
Coroação 29 de novembro de 1975
Predecessor Vitória Eugénia de Battenberg
Sucessor Letícia Ortiz
Marido Juan Carlos I de Espanha
Descendência
Elena de Bourbon
Cristina de Bourbon
Filipe VI da Espanha
Nome completo
Sofia Maria Vitoria Frederica
Casa Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg (por nascimento)
Bourbon (por casamento)
Pai Paulo da Grécia
Mãe Frederica de Hanôver
Nascimento 2 de Novembro de 1938 (75 anos)
Atenas, Grécia
Religião Catolicismo
(anteriormente Ortodoxa)
Assinatura
Brasão
Família real espanhola
Casa de Bourbon
Coat of Arms of Spanish Monarch.svg

SM o Rei
SM a Rainha


SM o rei Juan Carlos
SM a rainha Sofia


Pilar de Espanha

  • Simoneta
  • Visconde de la Torre
  • Bruno
  • Luís
  • Fernando

Margarida de Espanha
Duque de Soria e Hernani

  • Alfonso
  • María

Alice de Bourbon-Parma

Família real grega
Casa de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg
Royal Coat of Arms of Greece.svg

SM o Rei
SM a Rainha

Sofia da Grécia (nascida Princesa Sofia Margarida Vitória Frederica Glucksburg da Grécia e Dinamarca, em grego Σοφία Μαργαρίτα Βικτωρία Φρειδερίκη Γλύκσμπουργκ) (Atenas, 2 de Novembro de 1938) é uma princesa da Grécia e mãe do rei espanhol Filipe VI. Foi a rainha consorte da Espanha de 1975 a 2014, ano da abdicação de seu marido Juan Carlos I.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primogênita do rei Paulo da Grécia, cristão ortodoxo, da família dinamarquesa Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg, e da rainha Frederica, Sofia teve que se exilar, ainda criança, com sua família, no Egito e na África do Sul, durante a Segunda Guerra Mundial, retornando em 1946. Entre 1951 e 1955, viveu num internato alemão.

Terminou sua educação na América e posteriormente na Grécia onde estudou pediatria, música e arqueologia.

Funções reais[editar | editar código-fonte]

Com o grego como língua materna e com o castelhano, catalão, francês, inglês e alemão falados fluentemente, Sofia viajava com o marido dentro de Espanha e no estrangeiro, além de ter a sua própria agenda. Ela é presidente executiva da Fundação Rainha Sofía, que em 1993 enviou fundos para ajudar as pessoas na Bósnia e Herzegovina, e é presidente honorária do Real Câmara de Educação e Assistência das Pessoas Deficientes e da Fundação Ajuda a Toxicodependentes.

Ela tem especial interesse em programas contra a toxicodependência, em ambas as conferências em Espanha e no estrangeiro. O Museu Nacional Centro de Arte Rainha Sofia, como o Aeroporto Rainha Sofia, em Tenerife, receberam o seu nome.

Ela tem trabalhado em estreita colaboração com Muhammed Yunus e o seu Grameen Bank (ou Banco Village), que oferece microcréditos para mulheres em todo o mundo. Sofia tem viajado para o Bangladesh, Chile, Colômbia, El Salvador e México para apoiar as atividades da organização liderada por Yunus.

É também um membro honorário da Real Academia de Belas-Artes de São Fernando e da Academia Real da História. Ela é doutora honorária das Universidades de Rosário (Bogotá), Valladolid, Cambridge, Oxford, Georgetown, Évora, Universidade Santa Maria, Texas, e Nova Iorque.

Em 2010 Sofia representou a Espanha no nome do marido no casamento da princesa Vitória da Suécia e Daniel Westling. Também participou da 19ª Edição da Copa do Mundo Futebol, onde a seleção espanhola foi a campeã Mundial.

Abolição da monarquia na Grécia[editar | editar código-fonte]

Sofia estava na Grécia em uma visita privada para seu irmão, o rei Constantino II, quando o golpe da Junta Militar grega ocorreu em 1967. Desde então, ele foi destituído de seu título, cidadania e propriedades na Grécia. Com exceção de uma breve estadia para o funeral de sua mãe, em 1981, a rainha Sofia não visitou a Grécia republicana até 1998. Ela e seu marido fez uma visita oficial depois de 17 anos, como convidados do então presidente Konstantinos Stephanopoulos.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Conheceu seu futuro esposo, o então príncipe Juan Carlos de Bourbon em 1954, durante um cruzeiro, organizado pela mãe, que reuniu os jovens da realeza europeia. Mas o romance com Juan Carlos só começou em junho de 1961, quando se reencontraram no casamento de Eduardo, Duque de Kent em Londres, e casou-se em 14 de maio de 1962 em Atenas, na Catedral de São Dionísio, convertendo-se ao catolicismo. O vestido da noiva foi feito por Jean Desses e ela contou com a presença de sua irmã Irene da Grécia e Dinamarca, a irmã do noivo Pilar de Espanha, e a futura cunhada de Sofia, Ana Maria da Dinamarca, junto com as princesas Irene da Holanda, Alexandra de Kent, Benedita da Dinamarca, Ana de Orléans e Tatiana Radziwill.

Nome Nascimento Casamento Seus filhos
Infanta Helena, Duquesa de Lugo 20 de dezembro de 1963 com
Jaime de Marichalar y Saenz de Tejada
em 18 de março de 1995 e divorciada 21 de janeiro de 2010
Felipe Juan Froilan de Marichalar
Vitória Frederica de Marichalar
Infanta Cristina, Duquesa de Palma de Maiorca 13 de junho de 1965 com
Iñaki, Duque de Palma de Maiorca
em 4 de outubro de 1997
Juan Valentín Urdangarin
Pablo Nicolas Urdangarin
Miguel Urdangarin
Irene Urdangarin
Rei Felipe VI 30 de janeiro de 1968 com
Letizia Ortiz
em 22 de maio de 2004
Leonor, Princesa das Astúrias
Infanta Sofia

Ascendência[editar | editar código-fonte]

Títulos, honras e armas[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • 2 de Novembro de 1938 - 14 de maio de 1962: Sua Alteza Real, a Princesa Sofia da Grécia e da Dinamarca
  • 14 de maio de 1962 - 19 de julho de 1969: Sua Alteza Real, a Infanta Sofia de Espanha
  • 22 de julho de 1969 - 29 de novembro de 1975: Sua Alteza Real, a Princesa de Espanha
  • 29 de novembro de 1975 - 19 de junho de 2014: Sua Majestade, a Rainha de Espanha
  • 19 de junho de 2014 - incumbente: Sua Majestade, a Rainha Sofia de Espanha

Honras[editar | editar código-fonte]

Nacionais (Espanha)
Estrangeiras

Armas[editar | editar código-fonte]

O brasão pessoal de Sofia,[4] é composto pelas Armas reais espanholas (lado direito) e pelas armas do seu pai, as armas do Rei Paulo I da Grécia - azul com uma cruz branca contendo uma pequena bandeira fazendo referência à dinastia Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg, representando a Dinamarca, Schleswig, a ex-União Kalmar, Islândia, Ilhas Faroé, Gronelândia, Holstein, Stormarn, Dithmarschen, Lauenburg, Oldenburg e Delmenhorst.

É encimado pela Coroa Real de Espanha (com arcos diferentes por ser consorte) e rodeada pelo colar da Ordem de Carlos III.

Seu não tem estatuto oficial. Na Espanha, apenas o brasão de armas do Rei e do Príncipe das Astúrias são oficiais.[5]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Sofia da Grécia
Casa de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg
2 de Novembro de 1938
Precedida por:
Vancante
(Último ocupante: Vitória Eugénia de Battenberg)

Motivo da vacância
Monarquia abolida em 1931
Coat of Arms of Spanish Monarch.svg

Rainha da Espanha

1975 - 2014
Sucedida por:
Letícia Ortiz
Precedida por:
Vancante
(Último ocupante: Maria das Mercês como Princesa das Astúrias)
Coat of Arms of the Prince of Asturias.svg

Princesa da Espanha
1969 - 1975
Sucedida por:
Letícia Ortiz
como Princesa de Astúrias