Mikael Åkerfeldt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mikael Åkerfeldt
Mikael Åkerfeldt em 2008
Informação geral
Nome completo Lars Mikael Åkerfeldt
Nascimento 17 de Abril de 1974 (40 anos)
Origem Estocolmo
País  Suécia
Gênero(s) Metal progressivo
Death metal
Rock progressivo
Ocupação(ões) Músico
Compositor
Produtor
Instrumento(s) Vocais
Guitarra
Baixo
Teclados
Modelos de instrumentos PRS Guitars
Período em atividade 1990 - presente
Gravadora(s) Roadrunner
Afiliação(ões) Opeth
Bloodbath
Steel
Sörskogen
Katatonia
Ayreon
Porcupine Tree
Edge of Sanity
Página oficial www.opeth.com

Mikael Åkerfeldt (nascido em 17 de Abril, 1974) é um músico sueco que conseguiu fama como o vocalista, guitarrista e compositor da banda de death metal progressivo Opeth bem como o vocalista da banda de death metal Bloodbath. Ele é conhecido pelo seu estilo de composição influenciado pelo rock progressivo e seu frequente uso de ambos vocais limpos e guturais.

Mikael (ao lado de Peter Lindgren) foram ambos ranqueados #42 dos "100 Maiores Guitarristas de Heavy Metal de Todos os Tempos" pela Guitar World.[1] Akerfeldt foi também votado em 9º lugar no livro "Os 100 Maiores Guitarristas de Metal", ranqueando ao lado de lendas como Dave Mustaine, Dimebag Darrell e John Petrucci.

Carreira e detalhes biográficos[editar | editar código-fonte]

Um nativo de Estocolmo, Mikael Åkerfeldt foi o vocalista de Eruption, uma banda de death metal que ele formou em 1988. Após o Eruption chegar ao fim em 1990, ele entrou para o Opeth, ostensivamente como um baixista. Quando o vocalista David Isberg insistiu que Åkerfeldt entrasse para a banda, todos os membros saíram. Isberg assume as guitarras, e quando ele saiu do Opeth dois anos depois, Åkerfeldt o substituiu como vocalista. Åkerfeldt executa os vocais guturais no álbum do Katatonia, Brave Murder Day e no EP Sounds of Decay.

Åkerfeldt é um colecionador de álbuns obscuros de rock dos anos 1970 e de heavy metal. Ele também tende a mostrar sua influência dessas bandas obscuras, fazendo referência a eles em títulos do Opeth, tais como "Blackwater Park", "Still Life", "Master's Apprentices" e "My Arms Your Hearse". Também é influenciado pelo jazz e por Ritchie Blackmore.[2]

Em 15 de agosto de 2003, Mikael Åkerfeldt se casou com sua namorada de longa data, Anna Sandberg. Em 13 de setembro de 2004, Anna deu à luz a filha a quem a chamou de Melinda, por causa do personagem no álbum conceitual, Still Life. O casal teve sua segunda filha, Mirjam Ebba Maria Åkerfeldt, em 28 de outubro de 2007.

Åkerfeldt é conhecido por ter uma boa amizade com Steven Wilson, o líder de uma de suas bandas favoritas, Porcupine Tree; Mike Portnoy, ex-baterista do Dream Theater; e Jonas Renkse do Katatonia. Ele também presume ser a base para o personagem Toki Wartooth do desenho animado popular Metalocalypse, como divulgado em uma entrevista com a ultimate-guitar.com.[3]

Álbum solo[editar | editar código-fonte]

Mikael Åkerfeldt revelou em setembro de 2009 que ele está contemplando a gravação de um álbum solo acústico de um cantor-compositor.

Eu sempre quis fazer uma coisa dessas. Eu tenho um monte de lindos violões para trás e eu quero usá-los mais. Mesmo que o Opeth provavelmente pudesse fazer um álbum como esse, eu quero fazer isso sozinho, e nesse sentido, eu quero gravar por conta própria - na minha casa, basicamente. Eu acho que eu posso fazer um bom álbum.
Eu gostaria de simplificar, talvez ainda mais [do que o material acústico do Opeth], e só tocar acordes, e talvez algumas coisas, para que eu pudesse ser capaz de realizá-las se eu quisesse fazer isso. Então eu não quero que seja muitas faixas, como guitarras overdubbing com muitas melodias, eu quero que ele seja bastante simplista assim que se eu quisesse, eu poderia tocá-lo ao vivo na minha... em um banquinho. [risos][4]
Mikael Åkerfeldt - Ruisrock 2008 (Turku).

Equipamento[editar | editar código-fonte]

Guitarras[5] [editar | editar código-fonte]

  1. PRS Custom 24 (Tortoise shell flame top)
  2. Gibson Flying V ('67 Reissue)
  3. PRS Custom 24 (Blue Flame Top)
  4. PRS Custom 24 (Black Quilt)
  5. PRS Custom 24 (Black)
  6. PRS SC 245 (Black Cherry)
  7. Fender Stratocaster 1975 (Black)
  8. Fender Stratocaster 1972 Reissue (Natural)
  9. Gibson Les Paul Standard V.O.S. (Tobacco Sunburst)
  10. B.C. Rich Mockingbird (Black)
  11. PRS 22 fret Modern Eagle (Grey Flame Top)
  12. PRS Modern Eagle Single Cut 24 Fret (Wine Flame Matte Top)
  13. Gibson SG Standard 1961 Reissue
  14. PRS Custom 22 12-String (Black)
  15. PRS Singlecut (Black Quilt)
  16. PRS SE Mikael Åkerfeldt Signature Guitar

Violões/Cordas de aço[5] [editar | editar código-fonte]

  1. CF Martin (com captador Fishman)
  2. CF Martin 00016GT
  3. Takamine 12 Cordas
  4. Seagull (com captador Fishman)

Violões/Nylon[editar | editar código-fonte]

  1. Amalio Burguet 3am (cedar top)
  2. Landola CT/2/w

Amplificadores[5] [editar | editar código-fonte]

  1. Laney GH100L com gabinete
  2. Laney VH100R
  3. Laney VC30
  4. Fender 1000 Rocpro
  5. Fractal Audio Axe-Fx Ultra preamp/processador de efeitos

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com o Opeth[editar | editar código-fonte]

Com o Katatonia[editar | editar código-fonte]

Com o Bloodbath[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]