Musca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Musca

Musca constellation map.png
Nome latino
Genitivo

Musca
Muscae

Abreviatura Mus
 • Coordenadas
Ascensão reta
Declinação
12 h
-70°
Área total 138° quadrados
 • Dados observacionais
Visibilidade
- Latitude mínima
- Latitude máxima
- Meridiano
 
-90°
+10°
10 de maio, às 21h
Estrela principal
- Magn. apar.
α Mus
2,69
Outras estrelas
- Magn. apar. < 3
- Magn. apar. < 6
 
1
31
 • Constelações limítrofes
Em sentido horário:

Musca (Mus), a Musca, é uma constelação do hemisfério celestial sul. O genitivo, usado para formar nomes de estrelas, é Muscae.

Suas fronteiras são com Apus, Circinus, duas vezes com Centaurus separadas por Crux, Carina e Chamaeleon.

Objetos notáveis[editar | editar código-fonte]

A estrela mais brilhante de Musca é Alpha Muscae, com uma magnitude aparente de 2,69.[1]

O transiente emissor de raio X Nova Muscae 1991 é um objeto binário consistindo de uma estrela e um buraco negro. Durante a explosão de raios-x de 1991 que levou a sua descoberta, radiação foi produzido através de um processo de aniquilamento de pósitron. Musca também contém as nebulosas NGC 5189, localizada a cerca de 3 000 anos-luz da Terra, e a Nebulosa da Ampulheta (MyCn 18), a 8 000 anos-luz. O aglomerado globular relativamente velho NGC 4833 perto de Delta Muscae está a uma distância de 21 200 anos-luz e é parcialmente obscurecido por nuvens de poeira próximas do plano galáctico. O aglomerado globular NGC 4372 perto de Gamma Muscae é menos brilhante e também parcialmente obscurecido por poeira, mas cobre uma área maior no céu.

História[editar | editar código-fonte]

Musca, com o nome original de Apisa Abelha, foi introduzida no final do século XVI por Petrus Plancius para preencher a área previamente não catalogada perto do polo sul e para concordar com a constelação próxima Chamaeleon (mapas celestiais do século XVII claramente mostram a língua do camaleão tentando capturar o inseto). Em 1752 Nicolas Louis de Lacaille renomeou a constelação para Musca Australis, a Mosca do sul– Australis, uma vez que ela era a contraparte da antiga constelação Musca Borealis composta de algumas estrelas de Aries, e para evitar confusão com Apus. Atualmente o nome é apenas Musca.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Jim Kaler. Alpha Muscae STARS. Visitado em 28/06/2012.
  2. Shane Horvatin – Obsolete Constellations: Apis
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.