Patrice Lumumba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Patrice Lumumba
Patrice Lumumba
Primeiro-ministro República Democrática do Congo
Mandato 24 de Junho de 1960 a
14 de Setembro de 1960
Vida
Nascimento 02 de Julho de 1925
Onalua, Congo Belga
Morte 17 de Janeiro de 1961 (35 anos)
Katanga

Patrice Émery Lumumba (Onalua, Congo Belga, 2 de Julho de 1925Katanga, 17 de Janeiro de 1961) foi um lider anti-colonial e o primeiro-ministro eleito em junho de 1960 na actual República Democrática do Congo depois de ter participado da conquista da independência do Congo Belga em relação à Bélgica.

No mesmo ano de sua morte, o governo da União Soviética nomeou a importante Universidade Russa da Amizade dos Povos com o nome de Lumumba.

Passadas apenas dez semanas da sua eleição, foi deposto juntamente com o seu governo num golpe de estado, aprisionado e assassinado em janeiro de 1961,[1] em circunstâncias que indicaram provável cumplicidade e apoio dos governos da Bélgica, do Reino Unido e dos Estados Unidos.[2] [3]

Predefinição:A infância[editar | editar código-fonte]

Patrice Lumumba nasceu numa aldeia chamada Onalua na província do Kasaï. Na época do seu nascimento, o Zaïre era um colónia bélgica. Os seus pais, Francois Tolenga e Julienne Amatu, foram ambos do tribo de Batetela o que vai ter um grande impacto na vida do Lumuba. Os seus pais queriam que ele estudasse para ser professor e mandaram-no para uma escola protestante dirigida por missionários.

Embora Lumumba provesse de uma família muito pobre, os seus professores notaram rapidamente a inteligência do rapaz e estimularam-no mais que as outras crianças. Em 1955 saiu da escola protestante onde ele esteve a estudar para ser assistente doutoral e visitou uma escola independente.

Aí, ele foi muito influenciado pelas ideias dos filósofos franceses como Voltaire e Rousseau. Começou a escrever poemas sobre a problemática do regime colonial do Zaïre.


No meio dos anos quarenta Lumuba fez uma formação nas correios tornou-se empregado lá.

Foi nesse escritório que as atividades políticas do Lumumba começaram. Em 1958 foi demitido e detido a primeira vez por causa de abuso financeiro da sua empresa.


Referências

  1. Zeilig, Leo. Lumumba: Africa's Lost Leader (Life&Times). [S.l.]: Haus Publishing, 2008. p. 117. ISBN 978-1905791026
  2. Ludo De Witte, The Assassination of Lumumba, Trans. by Ann Wright and Renée Fenby, 2002 (Orig. 2001), London; New York: Verso, ISBN 1-85984-410-3.
  3. http://www.amazon.com/Assassination-Lumumba-Ludo-Witte/dp/1859846181.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Patrice Lumumba
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.