Ruđer Bošković

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ruggiero Giuseppe Boscovich Bettera (Ruđer Bošković)
Teologia, Física, Astronomia, Matemática, Filosofia natural, Diplomacia, Poesia
Residência Ragusa, Roma, Veneza, Paris, Istanbul, Milão, Bassano
Nascimento 18 de maio de 1711
Local República de Ragusa (Ragusa de Dalmacia)
Morte 13 de fevereiro de 1787 (75 anos)
Local Milão, Ducado de Milão
Atividade
Campo(s) Teologia, Física, Astronomia, Matemática, Filosofia natural, Diplomacia, Poesia
Alma mater Pontifícia Universidade Gregoriana
Orientador(es) Godfrey Harold Hardy e John Edensor Littlewood

Ruđer Josip Bošković, mais conhecido como Ruggiero Giuseppe Boscovich [1] (Ragusa de Dalmacia (República de Ragusa), 18 de maio de 1711Milão, 13 de fevereiro de 1787), foi um jesuíta, físico, astrônomo, matemático, filósofo, diplomata e poeta[2] [3] [4] [5] [6] [7] [8] . Nascido na extinta República de Ragusa, posteriormente viveu na Inglaterra, França e finalmente na Itália.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ruggiero Boscovich Bettera nasceu em 18 de maio de 1711 em Ragusa (em croato Dubrovnik) de père erzegovino et de mère italienne Bettera. E aos 14 anos se inscreveu no colégio jesuíta de Roma. Ali estudou, além de teologia, astronomia e matemática, terminou seu noviciado e entrou para a Ordem dos Jesuitas.

Publicou uma obra sobre as manchas solares em 1736 e, em 1740, passou a lecionar no Colégio Romano, sendo a partir daí conselheiro científico da Igreja Católica no Vaticano. Suas atividades em Roma incluíram, entre outras, a criação de observatório, a drenagem dos pântanos pontinos, a restauração do zimbório da Basílica de São Pedro e a cálculo da medida do trecho do meridiano entre Roma (41°54’N) e Rimini (44°03’N);

Saiu em viagem e explorou várias regiões da Europa e da Ásia, tendo feito pesquisas em sítios onde mais tarde Troia Homérica foi descoberta por Schliemann. Foi admitido na Royal Society de Londres em junho de 1760 e aí escreveu um longo poema sobre “aparências visíveis do Sol e da Lua”, sendo que sobre esse poema e Boscovich foi dito: “É Newton na boca de Virgílio

Em 1764 foi chamado para ocupar a cadeira de matemáticas e foi ainda diretor por 6 anos do Observatório Astronômico de Brera em Milão.

Foi recebido pelos grandes pensadores e eruditos da época, tendo mantido correspondência com Voltaire e com Samuel Johnson. Foi agraciado com a nacionalidade francesa e passa a dirigir o departamento de óptica da Marinha Real, em Paris, onde viveu até 1783 e impressionou os astrônomos Joseph Lalande e Laplace e o enciclopedista d’Alembert, dentre outros.

Retornou à Itália, tendo vivido em Bassano durante dois anos, tratando da publicação, entre outras, de sua obra “Opera pertinentia ad opticam et astronomia” em 5 volumes. Ficou alguns meses no convento de Vallombrosa e voltou a Brera em 1786 e encerrou seus trabalhos. Sua saúde foi piorando, seu prestígio se esvaneceu. Desapontado e doente, foi para Milão onde faleceu em 1787, tendo sido sepultado na igreja de Santa Maria Podone.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Suas contribuições na área da astronomia fizeram que fosse homenageado com o nome de uma cratera lunar. O seu nome foi dado também a diversas instituições: ao maior instituto de ciências naturais e tecnologia de Zagreb, o Instituto Ruđer Bošković , fundado em 1950; também à Sociedade de Astronomia de Belgrado e ao Observatório de Kalemegdan. Notas do dinar croata, emitidas pelo Banco da Croácia entre os anos de 1991 a 1994, tinham impressa a imagem de Bošković.

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Boscovich publicou oito dissertações científicas antes de sua ordenação como padre jesuíta em professor e quatorze depois. Aqui uma lista parcial de suas obras escritas em latim, italiano e em francês:

  • Manchas solares (1736)
  • De maculis solaribus exercitatio astronomica (1736)
  • De Mercurii novissimo infra Solem transitu (1737)
  • Trigonometriae sphaericae constructio (1737)
  • Aurora Boreal (1738)
  • De novo telescopii usu ad objecta coelestia determinanda (1739)
  • De veterum argumentis pro telluris sphaericitate (1739)
  • Dissertatio de telluris figura (1739)
  • De Circulis osculatoribus, Dissertatio (1740)
  • De motu corporum projectorum in spatio non resistente (1741)
  • De inaequalitate gravitatis in diversis terrae locis (1741)
  • De natura et usu infinitorum et infinite parvorum (1741)
  • De annusi fixarum aberrationibus (1942)
  • De observationibus astronomicis et quo pertingat earundem certitudo (1742)
  • Disquisitio in universam astronomiam (1742)
  • Parere di tre Matematici sopra i danni che si sono trovati nella Cupola di S. Pietro (1942)
  • De motu corporis attracti in centrum immobile viribus decrescentibus in ratione distantiarum reciproca duplicata in spatiis non resistentibus (1743)
  • Riflessioni de' Padri Tommaso Le Seur, Francesco Jacquier de el' Ordine de' Minimi, e Ruggiero Giuseppe Boscovich della Compagnia di Gesù Sopra alcune difficoltà spettanti i danni, e Risarcimenti della Cupola Di S. Pietro (1743) – “link” p/texto completo (em Italiano);
  • Nova methodus adhibendi phasium observationes in eclipsibus lunaribus ad exercendam geometriam et promovendam astronomiam (1744)
  • De cycloide et logistica (1745)
  • De Viribus Vivis (1745)
  • Trigonometria sphaerica (1745)
  • De cometis (1746)
  • Dissertatio de maris aestu (1747)
  • Dissertatio de lumine, 1-2 (1748/1749)
  • De determinanda orbita planetae ope catoptricae ex datis vi celeritate & directione motus in dato puncto (1749)
  • Sopra il Turbine che la notte tra gli XI e XII giugno del MDCCXLIX danneggio una gran parte di Roma (1749; em Latim 1766)
  • De centrogravitatis (1751)
  • Elementorum matheseos ad usum studiosae juventutis (1752)
  • De lunae atmosphaera (1753)
  • De continuitatis lege et eius consectariis pertinentibus ad prima materiae elementa eorumque vires dissertatio (1754)
  • Elementorium universae matheseos, 1-3 (1757)
  • De lege virium in natura existentium (1755)
  • De lentibus et telescopiis dioptricis disertatio (1755)
  • De inaequalitatibus quas Saturnus et Jupiter sibi mutuo videntur inducere praesertim circa tempus conjunctionis (1756)
  • "A Teoria da Filosofia Natural (1758) – “link” p/ texto completo
  • De Solis ac Lunae defectibus libri (1960)
  • Scrittura sulli danni osservati nell' edificio della Biblioteca Cesarea di Vienna, e loro riparazione (1763)
  • Memorie sopra il Porti di Rimini (1765)
  • Sentimento sulla solidità della nuova Guglia del Duomo di Milano (1765)
  • dissertationes quinque ad dioptricam pertinentes (1767)
  • Voyage astronomique et geographique (1770)
  • Memorie sulli cannocchiali diottrici (1771)
  • Journal d'un voyage de Constantinopole en Pologne (1772)
  • Sullo sbocco dell'Adige in Mare (1779)
  • Riflessioni sulla relazione del Sig. Abate Ximenes appartenente al Progetto di un nuovo Ozzeri nello Stato Lucchese (1782)
  • Giornale di un viaggio da Constantinopoli in Polonia dell'abate Ruggiero Giuseppe Boscovich, con una sua relazione delle rovine di Troia (1784)
  • Opera pertinentia ad opticam et astronomiam, 1-5 (1785)
  • Sui danni del Porto di Savona, loro cagioni e rimedi (1786)
  • Lettere a Giovan Stefano Conti (1786)

Referências externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • "O Despertar dos Mágicos" (Introdução ao Realismo Fantástico) - Pauwels & Bergier - Difusão Européia do Livro - SP -7ª edição 1972 (3ª parte - VI - pg.406).
  • Franceso Semi, Vanni Tacconi. Ruggiero Giuseppe Boscovich, in Istria e Dalmazia (Uomini e tempi. Dalmazia. Le figure più rappresentative della civiltà dalmata nei diversi momenti della storia) Del Bianco editore. Udine, 1991

Referências

  1. Ruggiero Giuseppe Boscovich Bettera (em Italiano)
  2. Rudjer Boskovic - Biography
  3. Remarkable Physicists: From Galileo to Yukawa, Ioan Mackenzie James
  4. Father Ruggero Giuseppe Boscovich - Mason & Dixon - Thomas Pynchon
  5. Baugert, W., A History of the Society of Jesus, St Louis 1976.
  6. O'Malley, J.W., The Jesuits: Cultures, Sciences and the Arts, 1540-1773., Toronto 1999
  7. Whyte, L.L., Roger John Boscovich SJ, FRS, 1711-1787. Studies of his Life and Work, 1961
  8. Gill, H. V., Roger Boscovich SJ, Forerunner of Modern Physical Theories, Dublin 1941.