Ryan O'Neal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ryan O'Neal
Nascimento 20 de abril de 1941
Los Angeles,  Estados Unidos
Ocupação ator
Outros prêmios
David di Donatello[1]
IMDb: (inglês)


Ryan O'Neal (Los Angeles, 20 de abril de 1941) e é um actor dos Estados Unidos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou a ser notado quando participou do seriado da televisão estadunidense Peyton Place ("A Caldeira do Diabo" no Brasil), exibido entre 1964 e 1969. Mas o papel mais destacado, e que o tornaria um dos maiores galãs do cinema dos anos 70 foi o de Óliver, no grande sucesso romântico Love Story, de 1970. O papel lhe valeu a nomeação para o Óscar de melhor actor. Atuou também em Oliver's Story, a continuação de Love Story, de 1978. Outro sucesso foi o filme Lua de Papel, de 1973, no qual contracenou com sua filha prodígio, Tatum O'Neal. Protagonizou o aclamado Barry Lyndon, dirigido por Stanley Kubrick, em 1975.

Era amigo de Lee Majors, mas a amizade terminou quando Ryan se apaixonou por Farrah Fawcett. O relacionamento com Fawcett durou 17 anos, mas acabou afastando-o de sua filha Tatum, que não aceitou esse romance do pai. O'Neal e Fawcett tiveram um filho, Redmond.

Os produtores de Rocky (1975) queriam que Ryan interpretasse o jovem lutador de boxe, papel que acabou ficando com Sylvester Stallone. Ryan e Farrah estrelariam juntos um seriado para a televisão, que durou pouco tempo e logo depois os dois se separariam.

Nos últimos anos, Ryan deixou a condição de astro, aparecendo em pequenos papéis ou fazendo vilões, em diversos filmes de Hollywood.

Recentemente, interpreta Max Keenan no seriado Bones, como pai da Dra. Brennan.

Filmografia parcial[editar | editar código-fonte]

Ryan O'Neal na série Peyton Place

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ryan O'Neal (em inglês) no Internet Movie Database