São Vicente do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Vicente do Sul
"Cancela da fronteira"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação 29 de abril de 1876 (138 anos)
Gentílico vicentino, vicentense, são-vicentino-do-sul[1]
Prefeito(a) Fernando da Rosa Pahim (PP.)
(2013–2016)
Localização
Localização de São Vicente do Sul
Localização de São Vicente do Sul no Rio Grande do Sul
São Vicente do Sul está localizado em: Brasil
São Vicente do Sul
Localização de São Vicente do Sul no Brasil
29° 41' 31" S 54° 40' 44" O29° 41' 31" S 54° 40' 44" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Centro Ocidental Rio-grandense IBGE/2008[2]
Microrregião Santa Maria IBGE/2008[2]
Região metropolitana ao norte: Jaguari
ao sul: Cacequi
a oeste: São Francisco de Assis e Alegrete
a leste: São Pedro do Sul e Mata
Distância até a capital 407 km
Características geográficas
Área 1 174,939 km² [3]
População 8 440 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 7,18 hab./km²
Altitude 129 m
Clima temperado
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,685 médio PNUD/2013[5]
PIB R$ 122,201 mil IBGE/2010[6]
PIB per capita R$ 14,449 IBGE/2010[6]
Página oficial

São Vicente do Sul é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

A região do atual município de São Vicente do Sul era um antigo aldeamento de índios guaranis. Tem suas origens no ano de 1632, com a chegada dos jesuítas espanhóis, sob o comando do padre Cristóvão de Mendoza, responsáveis por erguer a Redução de São José, que chegou a abrigar mais de 5 800 habitantes, sendo a maior parte de índios convertidos ao cristianismo.

Tão logo chegou a São Paulo a notícia de que nas reduções jesuíticas havia numerosos índios civilizados, os paulistas organizaram expedições e penetraram no Rio Grande do Sul, atacando e dizimando as reduções. Os jesuítas, então, mudaram-se com o que restava para a outra margem do rio Uruguai, e na aldeia de São José permaneceu o gado, que se criou xucro.

Em 1682, os padres missioneiros reergueram novas missões, dando início aos Sete Povos da Banda Oriental do Uruguai, contando com numerosos rebanhos para o sustento da população. Assim, passaram a dividir o Rio Grande do Sul em grandes estâncias, sendo fundada a Estância de São Vicente, pertencente à Redução de São Miguel.

Os ataques às missões jesuíticas continuaram até por volta de 1801, com a total destruição das aldeias. Era o fim das Missões. Após a expulsão dos jesuítas, parte do vale de São Vicente passou a ser ocupada por estancieiros portugueses. Mais tarde, com a Revolução Farroupilha, os indígenas de outras reduções migraram para São Vicente, vindo juntar-se aos que ali existiam. Instalaram-se em pequenos ranchos em Cavajuretã, Loreto, São Pedro do Ibicuí e na região hoje conhecida como Timbaúva dos Mellos, e ao redor da atual cidade de São Vicente do Sul.

Primeiramente São Vicente fazia parte do território de Rio Pardo. Depois, com a criação do município de São Gabriel, passou a ser o 3° distrito deste. Através da lei n° 1032, de 29 de abril de 1876, São Vicente, então 2° distrito especial de São Gabriel, foi elevado à categoria de vila e, depois, em município, com terras de São Gabriel e Itaqui.

O povoado foi primeiramente denominado São Vicente, pelos jesuítas, devido à imagem de São Vicente Ferrer, padroeiro da estância jesuítica, trazida por eles, hoje na igreja matriz. Em 1944, por interesses políticos, passou a denominar-se General Vargas, em homenagem a Manoel do Nascimento Vargas, pai do presidente da república Getúlio Vargas. Em 1969 voltou a chamar-se São Vicente e, para distinguí-lo do seu nome onomástico de São Paulo, São Vicente do Sul.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de São Vicente do Sul está localizado na Depressão Central. Limita-se ao norte com o município de Jaguari; ao sul, com Cacequi; a leste, com São Pedro do Sul e Mata; e a oeste, com São Francisco de Assis e Alegrete.

Possui clima temperado. Localiza-se a uma latitude 29º41'30" sul e a uma longitude 54º40'46" oeste, estando a uma altitude de 129 metros. Sua população estimada em 2010 era de 8 440 habitantes, com predominância das etnias alemã, italiana, indígena e portuguesa.

Economia[editar | editar código-fonte]

Sua economia baseia-se na agricultura e na pecuária. A principal cultura é a do arroz, em nível de expansão. Sendo que hoje é crescente o avanço do plantio de soja. Também esta se tornando um grande centro universitário devido ao crescimento do Instituto Federal Farroupilha - Campus de São Vicente do Sul, o qual conta com cursos de ensino médio agregado ao técnico, bem como cursos pós-médios, superiores e de pós-graduação.

Cultura[editar | editar código-fonte]

As tradições e costumes estão vinculadas à Revolução Farroupilha; ao trabalho do homem do campo, originário das grandes estâncias, como marcação do gado, carreiradas, jogo do osso, de bocha e fandangos; e o Movimento Tradicionalista Gaúcho, com a criação do CTG Cancela da Fronteira, em 1975.

Referências

  1. Editores do VOLP (2009). Busca no vocabulário. Academia Brasileira de Letras. Página visitada em 29/04/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]