Sinimbu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Município de Sinimbu
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação 20 de março de 1992 (22 anos)
Gentílico sinimbuense
Prefeito(a) Clairton Wegmann
(2013–2016)
Localização
Localização de Sinimbu
Localização de Sinimbu no Rio Grande do Sul
Sinimbu está localizado em: Brasil
Sinimbu
Localização de Sinimbu no Brasil
29° 32' 20" S 52° 31' 19" O29° 32' 20" S 52° 31' 19" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Centro Oriental Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Santa Cruz do Sul IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Santa Cruz do Sul, Vera Cruz, Vale do Sol, Herveiras, Passa-Sete, Lagoão, Gramado Xavier, Boqueirão do Leão e Venâncio Aires
Distância até a capital 171 km
Características geográficas
Área 510,120 km² [2]
População 10 067 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 19,73 hab./km²
Altitude 77 m
Clima Subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,768 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 116 043,126 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 876,66 IBGE/2008[5]
Página oficial

Sinimbu é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

Significado do nome[editar | editar código-fonte]

João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu foi presidente da Província do Rio Grande do Sul, de 2 de dezembro de 1852 a 1 de julho de 1855. Auxiliou os alemães que vinham colonizar o Rio Grande do Sul. Nasceu no engenho Sinimbu, em São Miguel dos Campos <Wikipédia /ref>

História[editar | editar código-fonte]

A população de Sinimbu é de origem predominantemente germânica, sendo que o atual território onde o município se encontra começou a ser povoado na metade do século XIX, em terras onde hoje se localizam o centro da cidade e a localidade de Linha São João.

Embora os dados escassos que foram registrados, pode-se dar como início da colonização o ano de 1857, que diz que o primeiro colonizador imigrante a vir para Sinimbu foi João Backes.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sinimbu localiza-se a uma latitude 29º32'19" sul e a uma longitude 52º31'18" oeste. A extensão de seu território é de 508,1 km quadrados, fazendo limite ao norte com os municípios de Gramado Xavier, Boqueirão do Leão e Lagoão; ao sul com os municípios de Santa Cruz do Sul e Vera Cruz; a oeste com Herveiras, Vale do Sol e Passa-Sete, e a leste com Venâncio Aires.
Sinimbu possui uma população de 10.067 habitantes (IBGE,2010). A densidade populacional é bastante baixa, em torno de 20 hab/km², pois a população é predominantemente rural. São 9.013 habitantes na zona rural, quase 89% da população. Aproximadamente 65% da população é de origem germânica, e os outros 35% se dividem entre lusos, italianos, negros e índios (IBGE, 2010). As atividades agrícolas ocupam aproximadamente 10.400 hectares. Destacam-se o fumo e o milho. O milho ocupa uma área de 5.300 hectares e o fumo, 3.600 hectares. Na atividade pecuária, destaca-se a criação de gado de corte, com 9.000 unidades, e a do gado leiteiro, com 3.000 unidades. A criação pecuária ocorre principalmente no norte e noroeste do município, onde se encontram áreas mais planas e maior ocorrência de gramíneas (pastagens). É utilizada principalmente para complementar a renda familiar, com a comercialização de leite e de carne.
A área do município de Sinimbu localiza-se na zona de transição entre o Planalto Meridional Brasileiro e a Depressão Periférica Sul- Rio-Grandense. Geomorfologicamente abrange duas unidades de relevo: Topo do Planalto e Rebordo do Planalto. Podem-se identificar no município, estruturas geológicas da Formação Botucatu e da Formação Serra Geral. Os solos que se originaram da Formação Botucatu encontram-se nas áreas mais baixas e nos vales escavados pela erosão regressiva dos cursos d’água que alimentam o Rio Pardinho. Geologicamente, a área do município é formada pela sobreposição de rochas vulcânicas com arenitos eólicos.
A floresta subtropical é a forma predominante no município. As florestas subtropicais são latifoliadas de espécies semicaducifolias, perdendo parcialmente as folhas da cobertura superior, fenômeno associado aos fatores climáticos. Encontram-se principalmente no rebordo do planalto, ao longo dos vales, em regiões de grande declividade, compreendendo formações montanas e submontanas. Os campos aparecem como uma vegetação rasteira, de cobertura herbácea-contínua, que pode ser entremeada de subarbustos isolados, encontram-se principalmente no topo do planalto.
O clima no município de Sinimbu recebe a denominação de Cfa Subtropical Úmido, com verões quentes e invernos frios. As chuvas que ocorrem na região são essencialmente de origem frontal (frentes polares) e se deslocam sobre o Rio Grande do Sul. São esporadicamente formadas por frentes quentes (frentes tropicais) sobre a região. Não há estações secas nem chuvosas definidas, pois as precipitações ocorrem regularmente durante todo o ano.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Sinimbu, por sua características geográficas, históricas e culturais, converteu-se em um local ideal para a prática do turismo rural. As paisagens naturais, os caminhos da colônia, a riqueza arquitetônica e as marcas das imigrações ão um atrativo permanente. A principal atividade turística na região corresponde a Rota Germânica do Vale do Rio Pardinho. A cultura alemã pode ser revisitada atraves de suas belezas e particularidades como tradição, exuberâncias naturais e tranqülidade comuns ao século XIX e início do século XX. A Região preserva a arquitetura, a gastronomia, o artesanato e os hábitos e costumes originais dos colonizadores alemães.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.