Tenshō

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tenshō
Grafia
Tradução Mãos que giram
Kanji 転掌
Hiragana てんしょう
Informações gerais
Local(is) de origem  China
Estilo(s) original(is) Naha-te, Pak Hok Chuan, Goju-ryu
Estilo(s) praticante(s) Shito-ryu
Kyokushin
Shukokai
Conteúdo
Escopo Luta em distância curta, prática de ibuki e desenvolvimento do ki
Karate icon.svg

Tensho (転掌, Tenshō?, mãos que giram) é um kata, cuja origem remonta até a China, de onde foi incorporado ao caratê por meio do estilo Naha-te.[1] Mais especificamente, a forma parece ter sido incorporada depois de uma adaptação feita pelo mestre Chojun Miyagi, do estilo Goju-ryu, que recriou completamente o kata desde o kata Sanchin.[2] [3]

História[editar | editar código-fonte]

Sensei Kanryo Higaonna tria aprendido o kata Tensho quando de sua ida até a China, posto ele buscar instruir-se directamente no chuan fa. Desta feita, a origem da forma pode ser seguida até o kung-fu de Shaolin, sendo denominado de 'Liu-qi-shod. Devido às técnicas que compõem o cerne, desvios, arcos e torção da munheca, paulatinamente foi sendo chamado de Tensho, ou mãos que giram.[1] As técnicas guardam correlação e apontam para o estilo da "Garça Branca".[4]

Diz-se ainda que o kata foi desenvolvido por Chojun Miyagi, baseado no kata chinês Rokkishu, nome que quer dizer "seis mãos", pois compreende diferentes técnicas manuais, modos diferentes de impor as mãos.[5] De facto, a variante praticada pelo estilo Shito-ryu parece ser mais simples, com movimentos mais directos, do que aquelas praticadas pelo Kyokushin ou Goju-ryu, as quais contam com movimentos dissuasórios e arcos maiores.

Características[editar | editar código-fonte]

Faz parte do escopo do kata a movimentação em diversos pontos, sem fixação de um exatamente, ao se executar os movimentos suaves co'as mãos suaves. Escopo importante é o desenvovimento das técnicas suaves do caratê, ou ju waza, nas quais o foco principal é controlar o oponente por intermédio de projeções e imobilizações, principalmente.[6] Deve-se ter em mente que os movimentos giratórios conduzem enorme energia, sendo as transições de golpes, de ataque e defesa, feitas de modo preciso.[5] O carateca, com o treino diligente, consequentemente desenvolverá as habilidades com as mãos abertas, aumentando a flexibilidade dos braços e pulsos.[1]

A despeito dos movimentos orbitais, o kata contém várias técnicas de mão: teisho zuki, teisho uke, soto kakete, uchi kakete, soto uke, ko uke, sukui uke, wa uke e mawashi uke. As bases são sempre altas e não são desferidos chutes ou saltos.

Ademais, a prática do kata beneficia a saúde corporal e também aumenta a potência imediata produzida pelos movimentos co'as mãos abertas. Tal decorre da flexão e da rotação dos pulsos, que ajudará o praticante a gerar golpes potentrs e com rápido câmbio. A combinação da força giratória e energia tem potencial para produzir muita força, mesmo à curta distância.

Referências

  1. a b c Sanchin & Tensho Kata of Shitoryu karateco Cyber Academy (em inglês). Visitado em 26.dez.2010.
  2. Tensho (em inglês). Visitado em 08.abr.2012.
  3. Tensho – Goju Ryu Karate Kata (em inglês). Visitado em 08.abr.2012.
  4. Tensho (em inglês). Visitado em 26.dez.2010.
  5. a b KATA GOJU. Visitado em 26.dez.2010.
  6. Goju.com - Official Website of the Goju-Ryu Karate-Do Kyokal (GKK) - GKK Kata (em inglês). Visitado em 08.abr.2012.

Bibliografia

LEITERMAN, Robert. Goju quest: a martial artist's journey. Lincoln: iUniverse, 2005. ISBN 0-595-34185-3.

McCARTHY, Pat; LEE, Mike. Classical kata of Okinawan karate. Black Belt.

Ícone de esboço Este artigo sobre caratê é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.