Topfreedom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Símbolo do topfreedom.

Topfreedom, em português Liberdade da Parte de Cima é um movimento social buscando o reconhecimento dos direitos de mulheres e garotas de ficarem sem a parte de cima em público onde homens e garotos possuem este direito. Exemplos de áreas públicas onde esse direito pode ser exercido incluem praias, piscinas e parques, embora os princípios do movimento admitam nenhuma restrição quanto ao local. A razão para libertar-se da parte de cima incluem permitir mães amamentantes a amamentar em público em público onde atualmente isto é visto como inapropriado; bronzeamento; conforto; e igualdade dos gêneros.

Os princípios do movimento de libertação da parte de cima contestam até o máximo as conotações do termo "sem a parte de cima" (em inglês: topless), e geralmente preferem o termo "livre da parte de cima".

Argumentos culturais[editar | editar código-fonte]

A cultura ocidental, especialmente nos Estados Unidos e nas culturas islonas, geralmente se opõe à mulheres "sem a parte de cima" em público, interpretando a exibição do peito feminino como de natureza sexual, e por isso indecente. Em contraste, o peito masculino geralmente não é considerado sexual. Alguns zoólogos, (notavelmente Desmond Morris) acreditam que através da evolução natural humana, os peitos femininos adquiriram características sexuais secundárias em contrapartida com as nádegas em outros primatas.[1] Para maiores informações, consulte peito.

Movimento de libertação da parte de cima por região[editar | editar código-fonte]

Europa, o Mediterrâneo, e outros países ocidentais[editar | editar código-fonte]

Na Europa e Austrália, ficar "sem a parte de cima" em praias públicas é, há muito, a norma, embora reportagens recentes da mídia notaram uma possível reversão na moda, com menos mulheres tomando banhos de sol "sem a parte de cima" nas praias francesas, e francesas mais jovens em particular, adquirindo uma atitude mais crítica a exposição pública dos peitos.[2]

Em algumas localizações, tomar banho de sol "sem a parte de cima" é permitido legalmente; em outras, ficar "sem a parte de cima" se popularizou de modo a tornar-se um senso comum aceitável. No Lago de Banho das Senhoras de Kenwood no Hampstead Heath de Londres, o Maior Console de Londres, permitiu o nado e os banhos de sol "sem a parte de cima" desde 1976, embora homens não sejam permitidos na área de banho.[3] Redes internacionais de hotelaria com propriedades em múltiplas localidades desenvolveram uma política tolerante.[4] Muitos hóteis resort e complexos condominais agora permitem banhos de sol "sem a parte de cima" nas suas piscinas, e algumas navios de cruzeiro oferecem deques somente para adultos onde as mulheres podem libertar-se da parte de cima.

Em algumas regiões, mulheres ficarem "sem a parte de cima" se tornou aceitável em lugares específicos, como Guadeloupe na Guiana Francesa;[5] St. Barts, Martinique, e St. Martin no Caribe;[6] Cape Town, África do Sul; Tabah,[7] [8] :140 Tel Aviv, e Eilat,[9] Israel; e Ibiza e Formentera, Espanha.[6] Isto também é verdade em algumas partes da Grécia,[10] México, Venezuela, e Brasil.[4] [11] Virtualmente todas praias da costa Adriática da Croácia[12] [13] das praias mediterranea europeias o topless e permitido.[11]

Um movimento de protesto chamado "Bara Bröst" (um trocadilho que significa tanto "Apenas Peitos" e "Peitos Descobertos") apareceu na Suíça em Setembro de 2007 para promover os direitos das mulheres a ficar "sem a parte de cima" em lugares onde homens também podem estar "sem a parte de cima". Vários eventos foram organizados em piscinas de banho públicas em setembro e outubro.[14] Enquanto que ficar "sem a parte de cima" não é ilegal, vários estabelecimentos públicos e privados possuem um código de vestimenta que exige que todos vistam partes de cima: indivíduos sem a parte de cima podem ser impedidos de entrar ou removidos. O grupo conquistou uma vitória significativa em Junho de 2009 quando Malmö, o comitê de esportes e recreação da cidade, aprovou novas legislações que, enquanto exigiam que todos usassem trajes de banho nas piscinas cobertas de banho público, não exigia que mulheres cobrissem seus peitos.[15] [16] Na Polônia, um país predominantemente católico e conservador, duas mulheres, incluindo a modelo sem a parte de cima Dorota Krzysztofek, foram repreendidas em corte e multadas por tomar banho de sol sem a parte de cima depois de se recusarem a pagar a quantia original.[17] [18] Na Australia, um membro conservador[necessário esclarecer] do parlamento enviou uma proposta no final de 2008 que teria banido ficar sem a parte de cima em público para evitar ofender visitantes de países do Oriente Médio ou Ásia .[19]

Países asiáticos[editar | editar código-fonte]

Um pôster do governo tailandês da era Marshal Plaek Pibulsonggram (1938-1945) encorajando as mulheres Tailandesas a parar de mostrar seus peitos e adotar uma maneira "civilizada" de vestir.

Em muitos países asiáticos e do sudeste asiático com normas socialmente mais conservadoras, as mulheres são proibidas de se livrar da parte de cima em qualquer local público. No entanto, algumas vezes há exceções para visitantes ocidentais em locais como Phuket, Samui, e Samet, Tailândia.[20] [21] Na China, uma visitante da Bulgaria causou comoção em Agosto de 2009 quando ela foi sem a parte de cima no Clube Balneário Seaside Número 1 em Qingdao. Enquanto cidadãos locais estavam incomodados, nenhuma lei exigindo a parte de cima existia, e permitiu-se a mulher a continuar seu banho de sol sem a parte de cima.[22] [23]

Oriente médio[editar | editar código-fonte]

Em Julho de 2008 a polícia na cidade-estado muçulmana de Dubai reprimiu visitantes estrangeiros que estavam "indecentes" nas praias locais, detendo 79 pessoas durante as prisões. Enquanto turistas em Dubai podem usar biquinis nas praias dos emirados e caminhar nas ruas usando shorts, a parte de cima é exigida.[24] Na Tunísia, onde 80% da população é Muçulmana, turistas europeus podem tomar banho de sol sem a parte de cima nas praias e piscinas privadas dos hotéis, enquanto mulheres muçulmanas devem vestir chadorah completa nas praias públicas.[25] Sinais multilinguais foram erguidos nas praias de Dubai avisando que mulheres que se livrarem da parte de cima irão enfrentar acusação criminal e sentenças de até seis meses de encarceramento.[26]

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Mulheres sem a parte de cima são ilegais na maioria dos estados dos Estados Unidos.[27] Alguns estados não possuem leis contra ele, mas permitem que governos locais criem leis sobre o que é apropriado segundo seus "padrões" locais. Nos Estados Unidos, resistência a mulheres sem a parte de cima é muito maior do que no continente europeu ou na Austrália, mesmo estendendo-se a controvérsia a amamentação em público.

Visitante sem a parte de cima a Feira Provincial de Oregon de 2008 em Veneta, Oregon.

Ficar sem a parte de cima é tolerado durante eventos específicos em alguns locais específicos, como a corrida Bay to Breakers de São Francisco e a Feira Provincial de Oregon.

Em Fevereiro de 2005 na California, a advogada Liana Johnsson sustentou que, ao abrigo da Lei de Megan, mulheres condenadas por exposição indecente (por amamentar ou bronzearem-se) podem encontrar-se listadas como agressoras sexuais juntamente com estupradores e molestadores de crianças. Os Rochester Topfree Seven foi processado em 1986 em Rochester, Nova Iorque mas foi absolvido em 1992.[28]

Em Dezembro de 2007, 50 residentes de Pittsfield, Massachusetts entraram com uma petição no município pedindo uma praia segregada especialmente para bronzeamento sem a parte de cima para ambos, homens e mulheres. A petição foi rejeitada pelo conselho do município por votação de 9x2, com o prefeito chamando-a de "inaceitável e desnecessária". Moradores juraram continuar sua batalha.[29] [30] [31] [32]

Devido a resistência pública a mulheres sem a parte de cima, um pequeno movimento "livre da parte de cima" têm crescido. O termo "livre da parte de cima" é usado como alternativa a "sem a parte de cima", que carrega conotações negativas implícitas da palavra "sem", o que pode trazer respostas negativas. Algumas mulheres preferem o termo "direitos livres de camiseta" (em inglês: shirtfree rights).[carece de fontes?]

Alguns lugares na América do Norte aprovaram leis permitindo mulheres a absterem-se a parte de cima de público, embora as mulheres não necessariamente fazem uso destas leis. Locais permitindo a mesma roupa para ambos sexos ingluem:

Estados
Cities
Dyke March, 17th Street nearing P Street NW, in Washington D.C on Saturday, 11 June 2005.

Mesmo onde livrar-se da parte de cima é legal, a polícia ainda pode prender aqueles praticando-a por conduta disordeira ou acusações similares.[41]

Canadá[editar | editar código-fonte]

Em 1991, Gwen Jacob foi presa por caminhar por uma rua em Guelph, Ontario sem a parte de cima. Ela foi absolvida em 1996 pela suprema corte em Ontario.[28]

A Associação De Direitos Iguais da Liberdade da Parte de Cima em inglês: TERA) é uma organização canadense com o interesse de ajudar mulheres em ambos Canadá e Estados Unidos, que tenham problemas legais exercendo seus direitos de ir 'livres da parte de cima' onde os homens são permitidos de ir.[42]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Organizações[editar | editar código-fonte]

Pessoas[editar | editar código-fonte]

  • Judy E. Williams: Membro da diretoria da NAC, conselheira chefe do TERA, Integrande da Sociedade de Preservação da Praia Wreck (em inglês: WBPS) em Vancouver, BC
  • Gwen Jacob: caso de teste para "liberdade da parte de cima" que venceu em Ontario, Canadá.[43]
  • Linda Meyer: caso de teste para "liberdade da parte de cima" pelo British Columbia. Em 08 de Julho de 2000, ela venceu na corte contra Maple Ridge, BC. Ela foi detida na piscina coberta de banho público do distrito de Maple Ridge. Isto foi após ela ter provocado prisões por vários anos, e ter ido para a cadeia, para ganhar na corte e portanto parar a perseguição oficial por suas atividades públicas de "liberdade da parte de cima".
  • Paul Rapoport: ativista da "liberdade da parte de cima", escritora, editora do Going Natural (em português: Tornando-se Natural), uma publicação da FCN.
  • Sue Richards: Publisher of the topfree, breast health calendar Breast of Canada.
  • Morley Schloss: membro da diretoria da NAC, ativista da "liberdade da parte de cima".
  • Nikki Craft: feminista, antiga ativista "livre de camiseta", agora desfiliada do movimento.

Referências

  1. Morris, Desmond. The Naked Ape : A Zoologist's Study of the Human Animal. [S.l.]: Dell, 1999. ISBN 0-385-33430-3.
  2. Crumley, Bruce (30 July 2009). In France, a New Generation of Women Says Non to Topless Sunbathing. Visitado em 23/1/2010.
  3. Threat to close Kenwood ladies' pond.
  4. a b Banay, Sophia (24 de Jan. de 2006). Top topless beaches 2006. Visitado em 28/09/2009.
  5. Club Med : Read Reviews, Cheap Deals. Visitado em 28/09/2009.
  6. a b The Top Topless Beaches. Visitado em 28/09/2009.
  7. "Fight Over a Topless Beach", 22 de setembro de 1986. Página visitada em 28/09/2009.
  8. Mahler, Gregory S.. Israel after Begin. [S.l.]: SUNY Press, 1990. ISBN 079140367X.
  9. Topless beach girls in Eilat (29 Dec 2008). Visitado em 28/09/2009.
  10. Swimming in Greece. Visitado em 28/09/2009.
  11. a b Valhouli, Christina (2006). Top Topless Beaches 2005. Visitado em 28/09/2009.
  12. Javno (29 de junho de 2008). PHOTO: Swim Suits on Croatian Beaches?. Visitado em 28/09/2009.
  13. Nude beaches frequently asked questions!. Visitado em 28/09/2009.
  14. Swedes fight for topless rights Metro.co.uk (19 de novembro de 2007).
  15. "Malmö win for topless Swedish bathers", The Local, 24 June 2009.
  16. Swedish city legalizes topless bathing at public swimming pools Inquisitr.com (2009-06-27). Visitado em 23/07/2009.
  17. "Polish court reprimands topless sunbathers". Página visitada em 28/09/2009.
  18. "Polish court reprimands topless sunbathers", AFP, 7 de novembro de 2008. Página visitada em 28/09/2009.
  19. Robinson, Georgina. "Topless ban to protect Muslims and Asians: Nile", Sydney Morning Herald, 30 de dezembro de 2008. Página visitada em 28/09/2009.
  20. Shepard, Mishelle. Topless in Phuket. Visitado em 28/09/2009.
  21. Cummings, Joe. Lonely Planet Thailand. 10. ed. [S.l.]: Lonely Planet. 808 pp. ISBN 1740593561. Ficar sem a parte de cima entre visitantes em alguns resorts é aceitável, mas não é legalmente permitido.
  22. Schiavenza, Matt. Foreign Woman Removes Top At Beach in Qingdao, Causes Major Disturbance. Visitado em 28/09/2009.
  23. "Foreign Woman Caught Sunbathing Topless in Qindao". Página visitada em 28/09/2009.
  24. "Dubai crackdown on indecent behaviour on beaches", The Age, 15 de julho de 2008. Página visitada em 28/09/2009.
  25. Cvitanic, Marilyn. Henna: An Enduring Tradition. Visitado em 28/09/2009.
  26. Dubai gets tough on nudity after sex show.
  27. Topfreedom: The Fundamental Right of Women.
  28. a b 10 successful cases giving women the right to be topless in certain states or cities GoTopless.org. Visitado em 28/09/2009.
  29. I Publius Ripped from the Headlines Once Again Berkshire Eagle (8 de dezembro de 2007). Visitado em 2009-02-06.
  30. Berkshire Eagle Archive Search Berkshire Eagle (8 de dezembro de 2007). Visitado em 2009-02-06.
  31. Topfree Equal Rights Associaton - Recent News TERA (8 de dezembro de 2007). Visitado em 2009-02-06.
  32. Pittsfield petition calls for topless sunbathing Topix.com (7 de dezembro de 2007). Visitado em 2009-02-06.
  33. "Only In Santa Cruz", julho 2002. Página visitada em 29/09/2009. Originally published at http://www.bayarea.com/mld/bayarea/news/breaking_news/3638480.h
  34. [1]. http://www.capitol.hawaii.gov/hrscurrent/Vol14_Ch0701-0853/HRS0707/HRS_0707-0734.htm Hawaii Revised Statutes 707-734
  35. http://www.stater.kent.edu/stories_old/98fall/110698/n2a.html Stater.kent.edu.
  36. http://www.seacoastonline.com/2002news/1_31odd.htm Seacoastonline.com.
  37. The People v. Ramona Santorelli and Mary Lou Schloss, No. 115 COURT OF APPEALS OF NEW YORK July 7, 1992
  38. State v. Jetter (1991), 74 Ohio App. 3d. 535, 599 N.E. 2d 733
  39. http://michaelbluejay.com/nudity/ michaelbluejay.com.
  40. Leonard, Paul (2009-06-25). Tit for Tat Portland Mercury. Visitado em 18/01/2010.
  41. Topless Laws GoTopless.org. Visitado em 18/01/2010.
  42. Topfree Equal Rights Assocation.
  43. a b Judgment C12668, R. vs. Jacob, Province of Ontario Court of Appeal, 1996-12-09, http://www.canlii.org/en/on/onca/doc/1996/1996canlii1119/1996canlii1119.html, visitado em 16/02/2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Topfreedom
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.