1. Fußballclub Union Berlin e. V.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de 1. Fußballclub Union Berlin)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Union Berlin
1 FC Union Berlin.png
Nome 1. Fußballclub Union Berlin e. V.
Principal rival Hertha Berlim
Fundação 20 de janeiro de 1966 (53 anos)
Estádio Stadion An der Alten Försterei
Capacidade 21.717 espectadores
Localização Berlim, Alemanha
Presidente Dirk Zingler
Treinador Hermann Paçotsky
Material (d)esportivo Macron
Competição Bundesliga
Website union-berlin.de
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

1. FC Union Berlin é uma agremiação esportiva alemã, sediada em Berlim, fundada a 20 de janeiro de 1966.

Foi uma das duas sociedades que durante a Guerra Fria levaram o nome Union. Enquanto esta atuou na parte leste da cidade, o SC Union 06 Berlin militou na parte oeste. É reconhecido como uma das equipes mais cultuadas do futebol alemão.

História[editar | editar código-fonte]

Da fundação à Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

As duas equipes que levavam o nome Union tinham a mesma origem. O clube de fato nasceu como SC Olympia 06 Oberschönweide e foi fundado em 1906 no distrito berlinense homônimo. Foi renomeado, em 1910, para SC Union 06 Oberschöneweide. O Union foi uma das principais associações da capital alemã durante a Primeira Guerra Mundial, vencendo regularmente o campeonato local e competindo em nível nacional. Em 1923, chegou à final do Campeonato Alemão, mas declinou diante do Hamburgo por 3 a 0.

A divisão depois da guerra[editar | editar código-fonte]

Depois da Segunda Guerra Mundial as autoridades aliadas desmantelaram todas as associações, inclusive as esportivas. No fim de 1945 foi fundado o SG Oberschönweide, que jogou o campeonato posterior ao conflito. A equipe sofreu o rebaixamento após uma medíocre temporada, mas foi promovida na nova Oberliga Berlin e, em 1947, com o nome de SG Union 06 Oberschöneweide, venceu o campeonato.

Sucessivamente ocorreu uma dissidência. Uma parte da equipe voou para o Oeste de Berlin, em 1950 para fundar o SC Union 06 Berlin, enquanto o restante permaneceu na parte oriental da cidade e mudou o nome para Union Oberschönweide. O time ocidental foi uma das melhores no fim da guerra até a construção do Muro de Berlim, em 1961, tendo sido capaz de agregar enormes massas de pessoas às partidas no Estádio Olímpico de Berlim.

O Union na Alemanha Oriental[editar | editar código-fonte]

Durante o período na República Democrática Alemã o clube mudou de denominação por diversas vezes, fato comum na nação. Union Oberschöneweide (1950), BSG Motor Oberschöneweide (1951), SC Motor Berlin (1955), TSC Oberschöneweide (1957), TSC Berlin (1963) e enfim, em 1966, adquiriu a intitulação atual.

Tornou-se a equipe mais popular da capital Berlim Oriental, engajando uma intensa rivalidade com o Dínamo de Berlim, o time da Stasi. Durante esse período, venceu apenas uma Copa da Alemanha (FDGB Pokal), em 1968, ao bater o Carl Zeiss Jena por 2 a 1 e chegou a final do mesmo troféu, em 1988, ao perder para a Lokomotive Lepzig por 5 a 1. Por não ser apadrinhado pelo governo, o Union acabou tornando-se o clube preferido dos descontentes com o comunismo no país. Apesar dos resultados modestos, atraía mais público do que o rival Dínamo, a despeito do vizinho lograr uma sequência de dez títulos seguidos no campeonato alemão-oriental ao longo da década de 1980.[1] e tampouco negasse a colaborar com o governo.[2] Dentre os torcedores mais célebres encontravam-se a família da cantora Nina Hagen, que chegou a fazer concerto no estádio do Union já na década de 1990, em benefício ao clube.[3]

Apesar de a direção do Union jamais ter sido opositora formal do Estado ou do regime socialista, seu próprio presidente Dirk Zingler, ele mesmo ex-membro do exército, chegou a ressaltar que boa parte da história foi simplificada e romantizada por seguidores e imprensa. Ainda assim, a imagem de antiautoritário do clube permaneceu e sob a presidência do próprio Zingler o Union desfez contrato milionário com um patrocinador em 2009 devido à revelação que o diretor do mesmo fora da temida polícia secreta.[4]

Da reunificação até hoje[editar | editar código-fonte]

Stadion An der Alten Försterei, o estádio de casa do clube.

Após a reunificação da Alemanha, ocorrida em 1990, o Union continuou a oferecer boas prestações em campo, mas arriscou-se várias vezes a sofrer um colapso financeiro. Apesar disso, venceu a divisão regional, em 1993, e no ano seguinte, a federação privou a equipe, em ambas as ocasiões, da licença de jogar a Zweite Bundesliga. O clube depois percorreu à falência em 1997.[1]

O Union ficou perto da promoção na temporada 1998-1999 e na seguinte. Conseguiu o intento de ser promovido em 2001, sob o comando do treinador búlgaro Georgi Vasilev, depois de vencer com relativa facilidade a Regionalliga Berlin, tornando-se a segunda equipe mais bem sucedida da capital, depois do Hertha, fomentando a rivalidade entre os dois clubes. No mesmo ano, disputou com sucesso a Copa da Alemanha, perdendo apenas a final contra o Schalke 04 por 2 a 0. Classificou-se para a Copa da Uefa, em virtude do lugar alcançado, chegando à segunda fase.

Apesar disso, o clube foi rebaixado na Regionalliga e sucessivamente na Oberliga Nordeste, mas na temporada 2005-2006, venceu a Oberliga, ganhando o direito de disputar a terceira divisão. Na temporada 2007-08 se classificou em quarto lugar na Regionalliga Nord, qualificando-se à Dritte Bundesliga. Após construir uma estabilidade de dez anos na segunda divisão, na temporada 2018-19 consegiu o inédito acesso à Bundesliga, ao derrotar o Stuttgart (que foi rebaixado a 2. Bundesliga), no play-off do acesso, tornando-se a primeira equipe da antiga Berlim Oriental a chegar à elite unificada do futebol alemão.[1] Em 31 de agosto de 2019, o clube conquistou sua primeira vitória na história da Bundesliga ao derrotar o Borussia Dortmund por 3 a 1 em um jogo em seu estádio.

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

O Union tem historicamente uma rivalidade com o Dínamo de Berlim.[2] A relação com o Hertha Berlim (que permanecera em Berlim Ocidental e assim competia separadamente, nos torneios da Alemanha Ocidental), por sua vez, é tradicionalmente amistosa, com as duas torcidas confraternizando em encontro de 1990 em celebração à queda do Muro e à iminente Reunificação Alemã.[2]

Estádio[editar | editar código-fonte]

Alte Försterei
Stadion An der Alten Försterei

O Stadion An der Alten Försterei (em português: Estádio A Velha Casa do Guarda Florestal) mais conhecido como Alte Försterei é um estádio de futebol em Berlin no distrito de Köpenick, no leste da cidade.

Temporada Média de público
2011/12 16.123
2012/13 17.203
2013/14 19.889
2014/15 19.142
2015/16 19.723

Festa de natal[editar | editar código-fonte]

O Union Berlin bateu o recorde de público na edição de 2015 da tradicional Weihnachtssingen, festa de Natal que o time organiza junto aos seus torcedores, que na noite do dia 24 comparecem ao estádio para cantar o hino do clube além de outras canções natalinas.O evento acontece desde 2003 e desta vez recebeu 28 mil torcedores no estádio Alten Forsterei.

Essa foi a segunda oportunidade em que o Union Berlin vende ingressos para a Weihnachtssingen. Antes gratuito, a celebração tomou grandes proporções e temendo uma superlotação, o clube teve de optar por cobrar a entrada. O clube já havia se destacado anteriormente, na época da Copa do Mundo, quando permitiram que seus fãs trouxessem sofás ao gramado para assistirem os jogos do Mundial.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Cronologia recente[editar | editar código-fonte]

Temporada Divisão Posição Pontos Diferença de gols Artilheiros
1994–95 Regionalliga Nordost (III) 47:21 +39 Macedónia do Norte Goran Markov 20, Bósnia e Herzegovina Sergej Barbarez 14, Alemanha Thorsten Boer 9, Alemanha Dirk Rehbein 6, Alemanha Thoralf Bennert 5
1995–96 Fußball-Regionalliga Regionalliga Nordost (III) 72 +49 Bósnia e Herzegovina Sergej Barbarez 17, Polónia Jacek Frąckiewicz 16, Polónia Marek Czakon 12, Alemanha Jens Härtel 6, Alemanha Thorsten Boer 6
1996–97 Fußball-Regionalliga Regionalliga Nordost (III) 62 +14 Alemanha Norman Struck 10, Alemanha Marco Küntzel 7, Alemanha Gerald Klews 6, Alemanha Thorsten Boer 6, Alemanha Marko Rehmer 5
1997–98 Fußball-Regionalliga Regionalliga Nordost (III) 54 +10 Alemanha Nico Patschinski 9, Alemanha Ronny Jank 6
1998–99 Fußball-Regionalliga Regionalliga Nordost (III) 57 +30 Alemanha Steffen Menze 14, Alemanha Peter Közle 7, Alemanha Michael Oelkuch 7, Alemanha Jens Härtel 6, Macedónia do Norte Vanko Micevski 6
1999–2000 Fußball-Regionalliga Regionalliga Nordost (III) 77 +30 Alemanha Steffen Menze 13, Alemanha Jens Härtel 8, Bulgária Ivaylo Andonov 7, Bulgária Hristo Koilov 5
2000–01 Regionalliga Nord (III) 1° Promovido para a 2° Bundesliga 73 +39 Brasil Daniel Teixeira 18, Albânia Harun Isa 13, Alemanha Ronny Nikol 5
2001–02 2° Fußball-Bundesliga 2° Bundesliga (II) 56 +20 Sérvia Sreto Ristić 14, Bulgária Kostadin Vidolov 10, Albânia Harun Isa 9, Espanha Cristian Fiél 7, Sérvia Petar Divić 7, Alemanha Steffen Menze 6
2002–03 2° Fußball-Bundesliga 2. Bundesliga (II) 45 -12 Alemanha Steffen Baumgart 9, Bulgária Kostadin Vidolov 6, Senegal Salif Keita 5, Sérvia Sreto Ristić 5
2003–04 2° Fußball-Bundesliga 2. Bundesliga (II) 17° Rebaixado para a Regionalliga Nord 33 -10 Alemanha Steffen Baumgart 13, Senegal Salif Keita 8, Alemanha Thomas Sobotzik 7
2004–05 Fußball-Regionalliga Regionalliga Nord (III) 19° Rebaixado para a NOFV-Oberliga Nord 27 -18 Estados Unidos Ryan Coiner 12, Alemanha Martin Hauswald 5
2005–06 NOFV-Oberliga Nord (IV) 1° Promovido para a Regionalliga Nord 69 +51 Brasil Daniel Teixeira 24, Argélia Karim Benyamina 15, Alemanha Torsten Mattuschka 8, Alemanha Tobias Kurbjuweit 6
2006–07 Fußball-Regionalliga Regionalliga Nord (III) 12° 48 +6 Argélia Karim Benyamina 11, Alemanha Nico Patschinski 9, Brasil Daniel Teixeira 5, Alemanha Daniel Schulz 5,
2007–08 Fußball-Regionalliga Regionalliga Nord (III) 60 +18 Alemanha Nico Patschinski 13, Alemanha Shergo Biran 9, Argélia Karim Benyamina 7, Alemanha Torsten Mattuschka 7, Alemanha Marco Gebhardt 6
2008–09 3° Liga 3° Liga (III) 1° Promovido para a 2° Bundesliga 78 +36 Argélia Karim Benyamina 16, Alemanha Shergo Biran 11, Alemanha Hüzeyfe Doğan 7, Alemanha Nico Patschinski 5, República do Congo Macchambes Younga-Mouhani 5
2009–10 2° Fußball-Bundesliga 2. Bundesliga (II) 12° 44 -3 Alemanha Torsten Mattuschka 10, Colômbia John Mosquera 7, Argélia Karim Benyamina 6, Alemanha Hüzeyfe Doğan 5, Alemanha Kenan Şahin 5
2010-11 2° Fußball-Bundesliga 2° Bundesliga (II) 11° 42 -6 Colômbia John Mosquera 8, Argélia Karim Benyamina 7, Alemanha Torsten Mattuschka 5
2011–12 2° Fußball-Bundesliga 2° Bundesliga (II)

Referências

  1. a b c STEIN, Leandro (27 de maio de 2019). «A apoteose em Berlim é o maior símbolo da história fascinante do Union, pela primeira vez na Bundesliga». Trivela. Consultado em 28 de maio de 2019 
  2. a b c STEIN, Leandro (5 de novembro de 2016). «O Union Berlim se dividiu como a Alemanha e ajudou a combater o autoritarismo no lado oriental». Trivela. Consultado em 28 de maio de 2019 
  3. STEIN, Leandro (28 de maio de 2019). «20 motivos que explicam por que o Union Berlim é singular (e por que virará o time de muita gente na Bundesliga)». Trivela. Consultado em 29 de maio de 2019 
  4. ROJO, Ricardo (outubro de 2011). Segredos do Muro. Fut Lance! n. 35. Areté Editorial, pp. 58-63

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre 1. Fußballclub Union Berlin e. V.



O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre 1. Fußballclub Union Berlin e. V.