7.ª Cúpula das Américas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de 7ª Cúpula das Américas)
Ir para: navegação, pesquisa
7.ª Cúpula/Cimeira das Américas
7th Summit of the Americas
VII Cumbre de las Américas
Anfitrião  Panamá
Sede Cidade do Panamá
Data 10-15 de Abril de 2015
Participantes Países da América
Cronologia
Cartagena 2012
Suriname 2018

A 7.ª Cúpula das Américas, ou 7.ª cimeira das Américas, é o sétimo encontro entre os presidentes dos países do continente americano pertencentes a Organização dos Estados Americanos[1].

A ocorrer na Cidade do Panamá, capital do Panamá, a cimeira marca a inédita presença do Presidente de Cuba, o senhor Raúl Castro. Cuba esteve ausente das demais cimeiras devido o embargo que o país sofria por parte dos Estados Unidos, além do presidente de Cuba e do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, outros 33 líderes de países americanos estão presentes no encontro[2].

Expectativa[editar | editar código-fonte]

A ocorrer durante 5 dias, de 10 até 15 de abril, a cimeira continua por reunir líderes americanos no evento que ocorre a cada 3 anos.

A cidade do Panamá preparou um forte esquema de segurança para garantir a evolução do evento sem ocorrências de fatos graves, contudo, fatos pequenos antecederam o evento quando da chegada dos principais líderes[3].

Agenda[editar | editar código-fonte]

Vários encontros e acordos bilaterais são esperados para o evento e os dias que o antecedem, porém, o encontro mais esperado acontece entre o presidente de Cuba e o dos Estados Unidos, que seguindo os acontecimentos ocorridos recentemente devem posar lado-a-lado para a foto da Cimeira, sinalizando a continuação da aproximação diplomática entre os dois países[4].

Outro fato importante que deverá ocorrer será durante a fala de Barack Obama, onde o mesmo anunciará a retirada de Cuba da lista dos países que patrocinam o terrorismo[5][6].

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro protestou no encontro acerca da imposição de sanções a importantes funcionários do país por parte dos Estados Unidos, que por sua vez declarou que a Venezuela representa uma "ameaça", fatos que se seguem à depreciação das relações entre a Venezuela e os Estados Unidos[7].

Participantes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. EuroNews. Arranca Cimeira das Américas no Panamá. EuroNews. Disponível em [1]. Acesso em abril de 2015
  2. AGUIAR, Marta Espínola. EUA e Cuba juntos na VII Cimeira das Américas. Sábado. Disponível em [2]. Acesso em abril de 2015
  3. LUSA. Presidente cubano chega ao Panamá para Cimeira das Américas. RTP Notícias. Disponível em [3]. Acesso em Abril de 2015
  4. LUSA. Obama e Raul Castro juntos na Cimeira das Américas - diplomacia dos EUA. Sapo. Disponível em [4]. Acesso em abril de 2015
  5. Rede Angola. Encontro histórico na reaproximação EUA-Cuba. Rede Angola. Disponível em [5]. Acesso em abril de 2015
  6. RPR/afp/efe/rtr. EUA e Cuba usam Panamá para aprofundar reaproximação. DW. Disponível em [6]. Acesso em abril de 2015
  7. FUNKLER, Leonardo. Cuba, Venezuela e Estados Unidos dominam Cimeira das Américas. Voz da América. Disponível em [7]. Acesso em Abril de 2015