António da Costa (escritor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outras pessoas com nome semelhante, visite a página de desambiguação, veja António da Costa.
António da Costa.

António da Costa de Sousa de Macedo, conhecido como António da Costa (Lisboa, 21 de novembro de 1824Lisboa, 17 de janeiro de 1892) foi um escritor e político português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

António da Costa de Sousa de Macedo nasceu em 21 de novembro de 1824, em Lisboa.[1] [2]

Era filho do 1.° conde de Mesquitela, D. Luís da Costa de Sousa de Macedo e Albuquerque, e da condessa, sua mulher, D. Maria Inácia de Saldanha Oliveira e Daun.[1]

Formado em Direito pela Universidade de Coimbra,[1] teve importante acção ao nível da instrução pública.

Entre 22 de junho e 29 de agosto de 1870 foi, durante 69 dias, ministro de um primeiro e efémero Ministério da Instrução Pública[3].

Durante o seu mandato ministerial, António da Costa promoveu reformas ligadas ao ensino superior, à instrução primária e às bibliotecas públicas, entre outras[2].

Fundou o Centro Promotor de Instrução Popular e foi comissário do Teatro D. Maria II.

Em 1878, publicou nas seis edições da revista literária O Académico, "A Reforma do Marquês de Pombal", versando sobre Reforma Pombalina no ensino.[4][5]

António da Costa faleceu a 17 de janeiro de 1892 em Lisboa.[1][2]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • As minhas saudades. Coimbra: Imprensa Trovão e Companhia, 1844.
  • Moliére. Lisboa: Imprensa Nacional, 1851.
  • Estatistica do Districto Administrativo de Leiria. Leiria: Typ. Leiriense, 1855.
  • Relatório da Administração do Theatro Nacional de Dona Maria Segunda apresentado a S. Exa. o Ministro do Reino. Lisboa: Imprensa Nacional, 1861.
  • 2.º Relatório da Administração do Theatro Nacional de Dona Maria Segunda apresentado a S. Exa o Ministro do Reino. Lisboa: Typ. do Futuro, 1862.
  • O casamento civil: resposta ao sr. Alexandre Herculano. Lisboa: Soc. Typ. Franco-Portugueza, 1865[6].
  • O casamento civil perante a carta constitucional: segunda resposta ao sr. Alexandre Herculano. Lisboa: Imprensa Nacional, 1866.
  • O casamento civil perante os principios: terceira resposta ao sr. Alexandre Herculano. Lisboa: Imprensa Nacional, 1866.
  • O christianismo e o progresso. Lisboa: Imprensa Nacional, 1868.
  • Necessidade de um Ministério de Instrucção Pública. Lisboa: Imprensa Nacional, 1868. (eBook)
  • A instrução nacional. Lisboa: Imprensa Nacional, 1870[7].
  • História da instrucção popular em Portugal desde a fundação da Monarchia até aos nossos dias. Lisboa: Imprensa Nacional, 1871.
  • José de Castilho, o herói do Mondego. Lisboa: Imprensa Nacional, 1872.
  • Três mundos. Lisboa: Imprensa Nacional, 1873.
  • Instituição de oiro: Associação Protectora e Instrucção do Sexo Feminino Funchalense. Lisboa: Imprensa Nacional, 1878.
  • História do Marechal Saldanha. Lisboa: Imprensa Nacional, 1879. Só foi publicado o 1.º tomo.
  • Ao meu paiz. Lisboa: Typ. Universal de Thomaz Quintino Antunes, 1880[8].
  • Auroras da instrucção pela iniciativa particular. Lisboa: Imprensa Nacional, 1884. 2.ª ed. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1885.
  • A mulher em Portugal. Lisboa: Typ. da Companhia Nacional, 1892. Obra póstuma publicada em benefício de uma criança
  • No Minho. 2.ª ed. Porto: Livraria Chardon de Lello & Irmão, 1900.
  • Braga fiel, Porto ladrão. Braga: Fundação Cultural Barcara Augusta, 2000. Rev. Ana Margarida Dias

Referências

  1. a b c d «Sousa de Macedo, D. António da Costa de». Portugal - Dicionário Histórico, Corográfico, Heráldico, Biográfico, Bibliográfico, Numismático e Artístico, Volume VI,. Transcrito por Manuel Amaral. Portugal : Dicionário Histórico (arqnet.pt). 17 de outubro de 2013. pp. 1087–1088. Consultado em 2 de maio de 2014 
  2. a b c D. António da Costa na Infopédia.
  3. Conselho Superior de Instrução Pública na Infopédia.
  4. Publicado nos números: 1, 2, 3, 4, 5, 6 da Hemeroteca Municipal de Lisboa.
  5. Jorge Mangorrinha (17 de outubro de 2013). «Ficha histórica: O Académico : revista quinzenal literária (1878).» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 30 de Abril de 2014 
  6. O Casamento Civil. Cópia digital disponível no site da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.
  7. A instrução Nacional. Cópia digital disponível na Biblioteca Nacional de Portugal.
  8. Ao meu Paiz. Cópia digital disponível na Biblioteca Nacional de Portugal.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Cargo criado
(serviços integrados na Secretaria de Estado do Reino))
Ministro e Secretário de Estado da Instrução Pública
XXXI Governo da Monarquia Constitucional
1870
Sucedido por
António Alves Martins
(interino)
Precedido por
Duque de Saldanha
(interino)
Ministro e Secretário de Estado da Marinha e Ultramar
XXXI Governo da Monarquia Constitucional
1870
Sucedido por
Luís da Câmara Leme
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.