Antônio José de Moraes Souza Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Moraes Souza Filho
Foto oficial de governador do Piauí
Vereador Bandeira Parnaíba.jpg Parnaíba
Período 1993-1997
Prefeito Bandeira Parnaíba.jpg Parnaíba
Período 1997-2001
Deputado estadual  Piauí
Período 2003-2011
18° Vice-governador do  Piauí
Período 2011-2014
Antecessor(a) Wilson Martins
Sucessor(a) Margarete Coelho
51° Governador do  Piauí
Período 2014-2015
Antecessor(a) Wilson Martins
Sucessor(a) Wellington Dias
Dados pessoais
Nascimento 13 de fevereiro de 1970 (47 anos)
Parnaíba, PI
Cônjuge Juliana Moraes Souza
Partido PFL (1990–1999)
PSDB (1999–2004)
PMDB (2004–2016)
PPS (2016–presente)
Profissão Empresário

Antônio José de Moraes Souza Filho ou Zé Filho (Parnaíba, 13 de fevereiro de 1970) é um empresário e político brasileiro. Filho do também empresário e ex-deputado Moraes Souza e sobrinho do ex-senador Mão Santa. Foi governador do Piauí.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Antônio José de Moraes Souza e Maria do Carmo Oliveira Souza, é casado com a deputada estadual Juliana Moraes Souza e têm quatro filhos: Isabelle, Gabriella Antonio Neto e Augusto Neto.

Iniciou sua carreira profissional como empresário e industrial em Parnaíba. Exerceu o cargo de diretor de Desenvolvimento do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/PI). Já investido no mandato de vice-governador do Piauí venceu a eleição da presidência da Federação das Indústrias do Piauí (FIEPI) em setembro de 2011 para um mandato até 2015.

Participa do Conselho Temático de Integração Nacional da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Vereador a prefeito de Parnaíba[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira política em Parnaíba filiado ao PFL elegendo-se vereador em 1992 e prefeito do município em 1996. Sua passagem pelo Executivo foi marcada pela oposição dos “caciques” do partido, visto que sua eleição ocorreu numa dissidência que apoiava seu tio, o então governador Mão Santa, ora filiado PMDB. Candidato a reeleição pelo PSDB no ano 2000, não obteve êxito, perdendo a disputa para Paulo Eudes Carneiro.

De deputado estadual a governador do Piauí[editar | editar código-fonte]

Eleito deputado estadual em 2002, migrou para o PMDB, sendo reeleito em 2006. Em 2010, foi eleito vice-governador do Piauí na chapa de Wilson Martins, a quem substituiu em 4 de abril de 2014, quando o titular renunciou para concorrer às eleições de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.