Ashraf Ghani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ashraf Ghani
Ashraf Ghani em 2014.
11Presidente do Afeganistão
Período 29 de setembro de 2014
a 15 de agosto de 2021
Vice-presidente Abdul Rashid Dostum
Antecessor(a) Hamid Karzai
Sucessor(a) Hibatullah Akhundzada (Chefe do Conselho Supremo)
Amrullah Saleh (Presidente no exílio)
Chanceler da Universidade de Cabul
Período 22 de dezembro de 2004
a 21 de dezembro de 2008
Antecessor(a) Habibullah Habib
Sucessor(a) Hamidullah Amin
Dados pessoais
Nome completo Ashraf Ghani Ahmadzai
Nascimento 19 de maio de 1949 (72 anos)
Logar,  Afeganistão
Nacionalidade afegão
Alma mater Universidade Americana de Beirute
Universidade de Colúmbia
Cônjuge Rula Ghani
Filhos Mariam, Tariq
Partido Independente
Religião Islão

Ashraf Ghani Ahmadzai (em pashto: اشرف غني احمدزی‎, em farsi: اشرف غنی احمدزی‎, 12 de fevereiro de 1949) é um economista, antropólogo e político afegão. Foi presidente do Afeganistão, entre 21 de setembro de 2014 a 15 de agosto de 2021, quando em 15 de agosto de 2021, o Talibã assumiu o controle do Afeganistão e Ashraf fugiu para o exílio.

Ashraf foi eleito pela primeira vez em 20 de setembro de 2014 e foi reeleito nas eleições presidenciais de 28 de setembro de 2019, cujo resultado só foi anunciado cinco meses depois, em fevereiro de 2020.[1] Ashraf foi afinal empossado para seu segundo mandato em 9 de março de 2020.[2] Anteriormente, fora ministro das finanças, alto funcionário do Banco Mundial e chanceler da Universidade de Cabul.[3][4]

Ashraf Ghani é casado com Rula Saade com quem tem dois filhos, uma filha, a cineasta Mariam, e um filho, Tariq.[5][6]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ashraf nasceu em 19 de maio de 1949,[7] na província de Logar, no Afeganistão. Ele pertence à tribo Ahmadzai Pashtun.[8][9]

Antes de retornar ao Afeganistão em 2002, Ashraf foi professor de antropologia em várias instituições, destacando-se a Johns Hopkins University. Posteriormente, começou a trabalhar no Banco Mundial. Como ministro das Finanças do Afeganistão, entre julho de 2002 e dezembro de 2004, liderou a tentativa de recuperação econômica do Afeganistão após o colapso do governo talibã.[5][10]

Ashraf Ghani abandonou o Afeganistão em 15 de agosto de 2021, após o Talibã capturar a capital, Cabul.[11]

Referências

  1. «Ghani é reeleito no Afeganistão ao final de cinco meses de apuração» 
  2. «Afeganistão reelege presidente Ashraf Ghani» 
  3. Sandra Salvado (29 de setembro de 2014). «Ashraf Ghani é o novo Presidente do Afeganistão». RTP. Consultado em 1 de outubro de 2014 
  4. Agência Lusa (29 de setembro de 2014). «Ashraf Ghani empossado como Presidente». Diário de Notícias. Consultado em 1 de outubro de 2014 
  5. a b «Ashraf Ghani». Encyclopædia Britannica. Consultado em 4 de dezembro de 2015 
  6. «Ashraf Ghani Ahmadzai». Dawn. Consultado em 4 de dezembro de 2015 
  7. Ghani, Ashraf (12 de fevereiro de 2016). «@narendramodi Greetings from Munich Mr. PM. Although, my Birthday is on 19th May, but I'd still like to thank you for your gracious words» (em inglês) 
  8. «Ashraf Ghani | president of Afghanistan» (em inglês) 
  9. Dawn.com (1 de abril de 2014). «Ashraf Ghani Ahmadzai» (em inglês) 
  10. «Afghanistan's technocrat with a temper». BBC News (em inglês). 26 de setembro de 2019 
  11. «Presidente do Afeganistão deixa o país». G1 Mundo. 15 de agosto de 2021. Consultado em 15 de agosto de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.