Being John Malkovich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Being John Malkovich
Quero Ser John Malkovich[1] (BRA)
BeingJohnMalkovich.jpg
Pôster promocional
 Estados Unidos
1999 •  cor •  112 min 
Direção Spike Jonze
Produção SteveGolin
Vincent Landay
Sandy Stern
Michael Stipe
Roteiro Charlie Kaufman
Elenco John Cusack
Cameron Diaz
Catherine Keener
John Malkovich
Orson Bean
Género comédia
Música Carter Burwell
Cinematografia Lance Acord
Edição Eric Zumbrunnen
Distribuição USA Films
Lançamento Estados Unidos 29 de outubro de 1999
Brasil 3 de março de 2000[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 13 milhões[2]
Receita US$ 32.382.381[2]
Página no IMDb (em inglês)

Being John Malkovich é um filme americano de 1999 escrito por Charlie Kaufman e dirigido por Spike Jonze, ambos fazendo sua estreia no cinema. É estrelado por John Cusack, Cameron Diaz, Catherine Keener e John Malkovich, que interpreta uma versão fictícia de si mesmo. O filme conta a história de Craig Schwartz, um desempregado que descobre um pequeno portal que leva para a mente do ator John Malkovich. Lançado pela USA Films, o filme foi indicado em três categorias no 72º Oscar: Melhor Diretor por Jonze, Melhor Roteiro Original por Kaufman e Melhor Atriz Coadjuvante por Keener.[3]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Craig Schwartz é um titereiro desempregado que consegue um emprego de arquivista no andar sete e meio, onde todas as pessoas andam encurvadas. Lá ele descobre um portal, localizado atrás de um pequeno armário, que o leva direto à mente de John Malkovich, onde pode permanecer por quinze minutos em um plano de primeira-pessoa (como se fosse seus olhos) e, logo depois, é lançado à margem de uma estrada. Impressionado com a descoberta, conta a Maxine, colega de trabalho e pretendente de Craig, sobre sua maravilhosa experiência, e assim resolvem alugar a passagem para outras pessoas.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

No Rotten Tomatoes, o filme possui uma aprovação de 93% com base em 133 críticas. [4] No Metacritic, o filme tem uma pontuação de 90 em 100, com base em 36 críticas, indicando "aclamação universal".[5] Em 2008, a revista Empire divulgou uma lista com Os 500 Melhores Filmes de Todos os Tempos com base em uma pesquisa com mais de dez mil assinantes, 150 cineastas e 50 críticos de cinema e Being John Malkovich ocupou a posição 441º.[6]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 2000 (EUA)

  • Indicado para 03 Oscar: Diretor, Roteiro Original e Atriz Coadjuvante (Catherine Keener).

Globo de Ouro 2000 (EUA)

  • Recebeu quatro indicações, nas categorias de melhor filme em comédia / musical, melhor roteiro e melhor atriz coadjuvante (Catherine Keener e Cameron Diaz).

Prêmio César 2000 (França)

  • Indicado na categoria de melhor filme estrangeiro.

BAFTA 2000 (Reino Unido)

  • Venceu na categoria de melhor roteiro original.
  • Indicado nas categorias de melhor edição e melhor atriz coadjuvante (Cameron Diaz).

Prêmio Bodil 2001 (Dinamarca)

  • Indicado como melhor filme americano.

Independent Spirit Awards 2000 (EUA)

  • Venceu nas categorias melhor filme de estreia e melhor primeiro roteiro (Charlie Kaufman)
  • Indicado na categoria de melhor ator principal (John Cusack).
Portal A Wikipédia tem o portal:

Referências

  1. a b DÁVILA, Sérgio (3 de março de 2000). «O melhor filme do ano - Parte 2». São Paulo: Folha de S.Paulo, caderno Ilustrada. Consultado em 4 de março de 2018 
  2. a b «Being John Malkovich». The Numbers. The-numbers.com 
  3. AdoroCinema, Quero Ser John Malkovich: Curiosidades, consultado em 8 de novembro de 2019 
  4. Being John Malkovich (1999) (em inglês), consultado em 8 de novembro de 2019 
  5. Being John Malkovich, consultado em 8 de novembro de 2019 
  6. «Empire's 500 Best Movies of All Time | cinemarealm.com» (em inglês). Consultado em 8 de novembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.