Call Me by Your Name

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Call Me by Your Name
Chama-me Pelo Teu Nome (PRT)
Me Chame Pelo Seu Nome (BRA)
Pôster promocional
 Itália Estados Unidos
 Brasil França

2017 •  cor •  132 min 
Direção Luca Guadagnino
Produção Peter Spears
Luca Guadagnino
Emilie Georges
Rodrigo Teixeira
Marco Morabito
James Ivory
Howard Rosenman
Roteiro James Ivory
História André Aciman
Elenco Armie Hammer
Timothée Chalamet
Michael Stuhlbarg
Amira Casar
Esther Garrel
Victoire Du Bois
Gênero Romance
Drama
Música Sufjan Stevens
Cinematografia Sayombhu Mukdeeprom
Edição Walter Fasano
Companhia(s) produtora(s) Frenesy Film Company
La Cinéfacture
RT Features
Water's End Productions
Distribuição Sony Pictures Classics
Lançamento Estados Unidos 24 de novembro de 2017
Brasil 18 de janeiro de 2018
Portugal 18 de janeiro de 2018
Idioma inglês
italiano
francês
Orçamento US$ 3,5 milhões
Receita US$ 41,786,369[1][2]

Call Me by Your Name (Me Chame Pelo Seu Nome BRA ou Chama-me Pelo Teu Nome PRT) é um filme de drama de 2017 dirigido por Luca Guadagnino e escrito por James Ivory, baseado na obra homônima de André Aciman.[3][4] É o terceiro e último ato da trilogia "Desire" de Guadagnino, seguido de I Am Love (2009) e A Bigger Splash (2015). Estrelado por Timothée Chalamet, Armie Hammer e Michael Stuhlbarg, teve sua primeira exibição no Festival de Cinema de Sundance em 22 de janeiro de 2017.[5] Tendo como cenário o norte da Itália em 1983, Call Me by Your Name centra-se no romance entre Elio Perlman (Timothée Chalamet), um adolescente de 17 anos vivendo na Itália, e o assistente acadêmico Oliver (Armie Hammer), de origem americana.

O filme vinha sendo desenvolvido desde 2007, quando os produtores Peter Spears e Howard Rosenman adquiriram os direitos de uma adaptação da obra de Aciman. James Ivory inicialmente iria co-dirigir o filme, porém acabou por trabalhar no roteiro e co-produção. Guadagnino, que atuou como consultor de locação, tornou-se diretor solo em 2016. O filme foi financiado através de uma variedade de fontes internacionais. A fotografia principal teve lugar em Crema, Itália em maio e junho de 2016. O diretor de fotografia Sayombhu Mukdeeprom rodou o filme em 35 mm.

Antes da premier mundial no Sundance Film Festival, em 22 de janeiro de 2017, Call Me by Your Name foi distribuído pela Sony Pictures Classics. Teve sua estreia no Reino Unido em 27 de outubro de 2017 e nos Estados Unidos em 24 de novembro de 2017 e em Portugal a 18 de Janeiro de 2018. No Brasil, a estreia é prevista para 18 de janeiro de 2018. O filme foi aclamado pela crítica especializada, que elogiou as atuações, roteiro, direção e música. Foi considerado como um dos 10 melhores filmes do ano pelo National Board of Review e American Film Institute. Na 75ª edição da Premiação do Globo de Ouro, foi nomeado como Melhor Filme de Drama, Melhor Ator em Filme de Drama para Timothée Chalamet, e Melhor Ator Coadjuvante para Armie Hammer. Na 24ª edição da Premiação Screen Actors Guild, foi nomeado para Melhor Performance de Ator Principal para Chalamet. Além de indicação para quatro Oscar, sendo eles: Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Música Original e Melhor Roteiro Adaptado, vencendo esse último.

Enredo[editar | editar código-fonte]

No norte da Itália em 1983, o adolescente Elio Perlman inicia uma relação amorosa escondida com o visitante Oliver, assistente acadêmico de pesquisa de seu pai, com quem se liga através de sua sexualidade emergente, herança judaica e a sedutora paisagem italiana.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Com duas músicas originais para o filme - "Mystery of Love" e "Visions of Gideon" - compostas por Sufjan Stevens, o álbum contém faixas em francês e italiano, se adequando ao local, na Riviera italiana. As músicas premiadas estarão no vinil com 10 mil cópias limitadas, lançado em 28 de abril de 2018.

A música "Mystery of Love" foi indicada a vários prêmios, incluindo o Oscar e o Globo de Ouro na categoria "canção original".

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Timothée Chalamet - Elio Perlman
  • Armie Hammer - Oliver
  • Michael Stuhlbarg - Mr. Perlman
  • Amira Casar - Annella Perlman
  • Esther Garrel - Marzia
  • Victoire Du Bois - Chiara
  • Vanda Capriolo - Mafalda
  • Antonio Rimoldi - Anchise
  • Elena Bucci - Art Historian
  • Marco Sgrosso - Nico
  • André Aciman - Mounir
  • Peter Spears - Isaac

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Baseado no livro "Call My By Your Name", escrito por André Aciman. O próprio autor aparece no filme como Mounir.
  • O filme inteiro (incluindo os créditos de abertura) foi filmado com uma única lente de 35mm.
  • Em sua noite de estréia, Call Me by Your Name recebeu dez minutos de aplauso, que foi a ovação mais longa de todos os tempos no Festival de Cinema de Nova York.
  • Sufjan Stevens escreveu duas músicas originais para o filme, quando apenas uma foi solicitada. As músicas foram "Visions of Gideon" e "Mystery of Love". Stevens foi convidado a refazer sua música "Futile Devices" (do álbum The Age of Adz), com piano para estar perto de Elio.
  • Armie Hammer não apenas estrelou a adaptação, mas também emprestou sua voz para o audiolivro do romance original de André Aciman.
  • O diretor Luca Guadagnino originalmente planejou Sufjan Stevens como narrador do filme.
  • "Mais tarde/ Até Depois/ Até Mais/ Later" é dito 19 vezes até o final do filme.
  • Em duas cenas do filme é possível ouvir personagens chamando o Sr. Perlman de "Sammy" um apelido para Samuel.
  • Timothée Chalamet tinha um fone de ouvido tocando a música de Sufjan Stevens, "Visions of Gideon", enquanto filmava a cena final (que toca nos créditos) para entender e transmitir adequadamente o coração partido de Elio.
  • Segundo o diretor Luca Guadagnino, a decisão de abandonar o aspecto retrospectivo do livro foi tomada porque ele queria se concentrar na essência. Ele queria que o público mergulhasse nesses personagens e não que a história fosse dirigida pela consciência de um terceiro ou pelo narrador em outra posição no tempo. Ele queria que o público crescesse com eles.
  • Na cena em que Elio está à espera de Oliver ("Futile Devices" tocando no fundo), o filme tem um leve sangramento e você pode ver os furos da roda dentada. Este foi um acidente que o diretor decidiu manter, pois dá à cena uma qualidade efêmera
  • A mochila usada por Elio em várias cenas ao ar livre foi o Jolly III Vintage da Invicta, popular entre as crianças da escola na Itália.
  • Como é a sétima noite de Hanukkah, de acordo com o calendário hebraico, a cena final acontece em 1 de Tevet de 5744 ou 6 de dezembro de 1983.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Call Me by Your Name foi selecionado pelo National Board of Review e pelo American Film Institute como um dos 10 melhores filmes do ano.[6][7] Recebeu oito indicações no Critics' Choice Awards, incluindo Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Cinematografia.[8] Liderou os Independent Spirit Awards com a maioria das nomeações, conquistando seis, entre eles Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Cinematografia e Melhor Edição.[9] No 75º Globo de Ouro, foi indicado para o Melhor filme de Drama, Melhor Ator em filme de Drama para Chalamet e Melhor Ator Coadjuvante para Hammer.[10]

Call Me by Your Name ganhou o Grande Prêmio no Festival Chéries-Chéris.[11] O Festival de Cinema de Lisboa e Estoril premiou o filme com o NOS Audience Award,[12] e Chalamet recebeu o prêmio de Melhor Ator no New York Film Critics Circle.[13] O Gotham Independent Film Awards e o Hollywood Film Awards concederam a Chalamet seus Breakout Actor Awards.[14][15]

Foi indicado ao Oscar em quatro categorias: Melhor Filme, Melhor Música Original, Melhor Ator e Melhor Roteiro Adaptado, vencendo esse último.

Sequência[editar | editar código-fonte]

Guadagnino considerou a ideia de uma sequência desde a estreia do filme no Sundance, quando percebeu que os personagens "poderiam ultrapassar os limites do filme".[16]

Durante o Festival de Cinema de Londres de 2017, o diretor afirmou que espera fazer uma sequência do filme em 2020, sugerindo que poderia ser no estilo de The Adventures of Antoine Doinel de Antoine Doinel e da trilogia Before de Richard Linklater, enquanto contava a história de Oliver e Elio à medida que envelheciam. "Se eu igualasse a idade de Elio no filme com a idade de Timothée, em três anos, Timothée terá 25 anos, assim como Elio no momento em que a segunda história foi definida." disse ele.[17][18] No livro, Elio e Oliver reúnem-se 15 anos depois, quando Oliver é casado. Guadagnino disse que Elio provavelmente não seria gay na possível sequência: "Eu não acho que Elio necessariamente se tornará um homem gay. Ele ainda não encontrou seu lugar. Posso dizer-lhe que eu acredito que ele começaria um relacionamento intenso com Marzia novamente.". O diretor também está interessado no enredo político de 1990, dizendo que "seria o início da era Berlusconi na Itália e significaria lidar com a Guerra do Iraque".[19][20] O diretor também quer fazer múltiplas sequências, onde o público poderia "ver esses atores envelhecerem, incorporando esses personagens".[21] Hammer e Chalamet manifestaram interesse em participar da sequência.[22]

Em 2018, Luca Guadagnino informou que tem interesse de trazer Dakota Jonhson para o elenco, interpretando a esposa de Oliver. No dia 3 de dezembro do mesmo ano, Aciman confirmou estar escrevendo uma continuação para o livro de 2007.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Call Me by Your Nane (2017)». Box Office Mojo. Consultado em 13 de maio de 2018 
  2. «Call Me by Your Name (2017)». The Numbers (website). Consultado em 29 de abril de 2018  Texto "The Numbers" ignorado (ajuda)
  3. Lodderhose, Diana (25 de janeiro de 2017). «Berlin Rounds Out Panorama Lineup, Adds 'Call Me By Your Name' & 'God's Own Country'». Deadline.com. Consultado em 6 de fevereiro de 2017 
  4. «Call Me by Your Name». Berlin International Film Festival. Consultado em 6 de fevereiro de 2017 
  5. Raup, Jordan (23 de maio de 2016). «Michael Stuhlbarg, Armie Hammer & More Leading Luca Guadagnino's 'Call Me By Your Name'». The Film Stage. Consultado em 5 de junho de 2016 
  6. «American Film Institute». afi.com. Consultado em 8 de janeiro de 2018 
  7. «NATIONAL BOARD OF REVIEW ANNOUNCES 2017 AWARD WINNERS - National Board of Review». National Board of Review (em inglês). 28 de novembro de 2017 
  8. «Critics' Choice Awards - Critics' Choice AwardsCritics' Choice Awards». 7 de dezembro de 2017. Consultado em 8 de janeiro de 2018 
  9. «33rd Film Independent Spirits Nominations Announced» (PDF) 
  10. Rubin, Rebecca (11 de dezembro de 2017). «Golden Globe Nominations: Complete List». Variety (em inglês) 
  11. «Palmarès Chéries-Chéris 2017». CHERIES-CHERIS, Festival du Film Lesbien, Gay, Bi, Trans de Paris (em francês) 
  12. LEFFEST. «AWARD-WINNERS OF THE LEFFEST'17 / News // LEFFEST'17 - Lisbon & Sintra Film Festival 2017 - 17 to 26 November». LEFFEST'17 - Lisbon & Sintra Film Festival 2017 - 17 to 26 November (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2018 
  13. «Awards - New York Film Critics Circle - NYFCC». www.nyfcc.com (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2018 
  14. «'Call Me By Your Name' takes top prize at 2017 Gotham Awards». EW.com (em inglês) 
  15. «2017 Honorees | Hollywood Film Awards». Hollywood Film Awards (em inglês) 
  16. Buchanan, Kyle. «Call Me by Your Name Director Luca Guadagnino on Armie Hammer, Sequels». Vulture (em inglês) 
  17. «Luca Guadagnino plots 'Call Me By Your Name' sequel (exclusive)». Screen (em inglês) 
  18. Harris, Hunter. «Luca Guadagnino Is Planning Call Me by Your Name Sequels, Before Sunrise Style». Vulture (em inglês) 
  19. Desta, Yohana. «Call Me By Your Name's Director Would Like to Do a Sequel, Please». HWD (em inglês) 
  20. Sharf, Zack (16 de outubro de 2017). «Luca Guadagnino Planning 'Call Me By Your Name' Sequel For 2020». IndieWire (em inglês) 
  21. Buchanan, Kyle. «Call Me by Your Name Director Luca Guadagnino on Armie Hammer, Sequels». Vulture (em inglês) 
  22. «Will Armie Hammer, Timothée Chalamet return for a 'Call Me By Your Name' sequel?». Metro US (em inglês). 18 de dezembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]