Eleição municipal de Indaiatuba em 2012

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
2008 Brasil 2016
Eleição municipal de Indaiatuba em 2012 Indaiatuba bandeira.jpg
7 de outubro de 2012
Primeiro turno
Replace this image male.svg Replace this image male.svg Replace this image male.svg
Candidato Reinaldo Nogueira Trinca Alexandre Peres
Partido PMDB PSD PT
Vice Dr. Pinheiro Janete Du Tonin
Votos 67,301 18,002 16,722
Porcentagem 65,10% 17,41% 16,17%
Replace this image male.svg Replace this image male.svg
Candidato Prof. Jean Zeferino Oscar Rodrigues
Partido PSOL PSL
Vice Prof. Marcelo Prof. Alexandre da Saúde
Votos 942 417
Porcentagem 0,91% 0,40%


Indaiatuba brasao.gif
Prefeito de Indaiatuba

A eleição municipal de Indaiatuba em 2012 ocorreu no dia 7 de Outubro para eleger um prefeito, um vice-prefeito e 12 vereadores no município de Indaiatuba, no Estado de São Paulo, Brasil. O candidato à prefeitura Reinaldo Nogueira, do PMDB, foi reeleito[1] no primeiro turno com 65,10%[2] dos votos válidos, tendo como vice, Dr. Pinheiro. Além de Reinaldo Nogueira, disputaram o cargo Trinca (PSD), Alexandre Peres (PT), Prof. Jean Zefeino (PSOL) e Oscar Rodrigues (PSL). Junto com outros 32 municípios brasileiros, Indaiatuba teve o resultado definido no primeiro turno[3]e foi o começo do quarto mandato de Reinaldo Nogueira como prefeito da cidade.

Haviam 40 candidatos aos cargos de vereador. Dentre os 12 candidatos eleitos, o mais bem votado foi Bruno Ganem, com 6.202 votos (5,86% dos votos válidos).[2]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 2012, Reinaldo Nogueira foi reeleito como prefeito da cidade de Indaiatuba. Reinaldo é presente há tempos no cenário político da cidade. Ele foi eleito vereador de Indaiatuba com apenas 24 anos de idade, em 1992. Além disso, foi prefeito na cidade por dois mandatos consecutivos (1997-2000 e 2001-2004) e de 2009 até o momento, já que foi reeleito nessas eleições.[1] Até mais da metade do seu terceiro mandado como prefeito, Reinaldo Nogueira era filiado ao Partido Democratico Trabalhista (PDT), porém no final do ano de 2011, anunciou[4] uma troca de partido, se tornando oficialmente aliado do PMDB.

Eleitorado[editar | editar código-fonte]

Nas eleições para prefeito, 103 384 (87,41%) foram votos válidos. Dos outros 118 277 votos apurados, houve 5897 brancos (4,99%), 8996 nulos (7,6%) e 22 184 abstenções (15,79%).[2]

Votos válidos Votos em branco Votos nulos Total de votos Abstenções Total de eleitores
103.384 (87,41%) 5.897 (4,99%) 8.996 (7,6%) 118.277 (100%) 22.184 (15,79%) 140.461

Já nas eleições para vereador o número de votos válidos foi maior, 105.872 (89,51%). Junto com isso, 7.037 foram votos brancos (5,95%), 5.368 nulos (4,54%) e 22.184 de abstenções(15,79%).[2]

Votos válidos Votos em branco Votos nulos Total de votos Abstenções Total de eleitores
105.872 (89,51%) 7.037 (5,95%) 5.368 (4,54%) 118.277 (100%) 22.184 (15,79%) 140.461

Candidatos a Prefeito[editar | editar código-fonte]

Cinco candidatos concorreram à prefeitura em 2012: Reinaldo Nogueira (PMDB), Trinca (PSD), Alexandre Peres (PT), Prof. Jean Zefeino (PSOL) e Oscar Rodrigues (PSL).[2]

Candidato(a) Vice Partido Número Coligação Número de votos recebidos
Reinaldo Nogueira Dr. Pinheiro PMDB 15 "FAZ MAIS POR INDAIATUBA"
(PRB/PP/PTB/PMDB/PTN/PR/PPS/DEM/PTC/PSB/PRP/PSDB/PCdoB)
67.301 (65,10%)
Trinca Janete PSD 55 "INDAIATUBA PARA TODOS"
(PSDC/PV/PSD/PTdoB)
18.002 (17,41%)
Alexandre Peres Du Tonin PT 13 "INDAIATUBA PODE MAIS"
(PDT/PT/PSC)
16.722 (16,17%)
Prof. Jean Zeferino Prof. Marcelo PSOL 50 "FRASE DO PROF"
(PSOL)
942 (0,91%)
Oscar Rodrigues Prof. Alexandre da Saúde PSL 17
(PSL)
417 (0,40%)

[5]

  Eleito(a)

Candidatos a vereador[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 2012, foram eleitos 12 vereadores e houvem 40 candidatos aos cargos na cidade de Indaiatuba.

Candidato(a) Partido Número Número de votos recebidos
Bruno Ganem PV 43.100 6.202 (5,86%)
Gervasio da Gaa's PP 11.800 4.998 (4,726%)
Helio Ribeiro PSB 40.123 4.255 (4,02%)
Dr. Chiaparine PMDB 15.678 4.010 (3,79%)
Mauricio Baroni PMDB 15123 3.306 (3,12%)
Cebolinha PMDB 15622 3.113 (2,94%)
Dr. Tulio PMDB 15222 3.064 (2,89%)
Linho PT 13650 2.812 (2,66%)
Cesar da Cidade do Sol PMDB 15700 2.510 (2,37%)
Fabio Conte PSB 40800 2.400 (2,27%)
Adalto do Restaurante PP 11233 2.121 (2,00%)
Dr. Helton PP 11234 2.091 (1,98%)
Tarciso Viegas PP 11400 2.041 (1,93%)
Toco da Croissant PTB 14014 1.965 (1,86%)
Massao Kanesaki DEM 25000 1.920 (1,81%)
Derci de Lima PT 13677 1.870 (1,77%)
Janio Ribeiro PT 13013 1.731 (1,63%)
Osmar Bastos PMDB 15000 1.550 (1,46%)
Índio da 12 (procon) PTB 14012 1.521 (1,44%)
Prof. Luiz Carlos PMDB 15015 1.492 (1,41%)
Celsinho Rocha PSD 23123 1.392 (1,31%)
Januba da Banca DEM 255100 1.384 (1,31%)
Pastor Décio PRB 10123 1.333 (1,26%)
Figura PP 11333 1.299 (1,23%)
Nelsinho do Ferro Velho DEM 25692 1.209 (1,14%)
Dra. Vera Spadella PMDB 15137 1.141 (1,08%)
Daniela Pellizzari PT 13123 1.070 (1,01%)
Enfermeira Silene Carvalini PMDB 15151 1.051 (0,99%)
Vivaldo PMDB 15620 1.002 (0,95%)
Cristiano Santos PTB 14633 953 (0,90%)
Carlos Tuto PSD 23456 898 (0,85%)
Jacira Dutra PT 13330 840 (0,79%)
Steininger PTB 14007 828 (0,78%)
Engenheira Luci PMDB 15500 804 (0,76%)
João Dante PT 13234 764 (0,72%)
Valdir do Esporte PTB 14333 761 (0,72%)
Francisco Mandelo PMDB 15800 721 (0,68%)
Sabrina Souza PDT 12012 682 (0,64%)
Sacha Ueda PDT 12345 626 (0,59%)
Rogério do Gás PP 11123 624 (0,59%)

[5]

  Eleito(a)

Análises[editar | editar código-fonte]

No dia 02 de maio de 2016, o prefeito Reinaldo Nogueira foi afastado do cargo pelo Ministério Público por improbidade. Junto com o até então prefeito, o secretário de serviços urbanos, José Carlos Selone, e a servidora pública Salete Costa, também foram acusados de Improbidade administrativa. O caso se dá pela indevida nomeação de Salete Costa que assumiu como assessora técnica, mesmo reprovando no concurso de 2011. Concedida então a oportunidade de Reinaldo Nogueira se defender, o atual prefeito alegou que Salete Costa assumiu seu cargo antes de sua candidatura, mas ainda sim, foi afastado por 45 dias para as autoridades analisarem o caso.[6]

Referências

  1. a b c G1 (7 de outubro de 2012). «Reinaldo Nogueira é reeleito». Consultado em 7 de junho de 2016 
  2. a b c d e G1 (7 de outubro de 2012). «Apuração das Eleições 2012 - Indaiatuba». Consultado em 27 de maio de 2016 
  3. G1 (16 de outubro de 2012). «Eleições 2012 em números». Consultado em 27 de maio de 2016 
  4. Reinaldo Nogueira - Site Oficial (10 de agosto de 2011). «Reinaldo Nogueira se filia ao PMDB». Consultado em 8 de junho de 2016. Arquivado do original em 10 de agosto de 2016 
  5. a b UOL (7 de outubro de 2012). «Apuração das Eleições 2012 - Indaiatuba». Consultado em 3 de junho de 2016 
  6. G1 notícias (23 de fevereiro de 2016). «Prefeito e secretário de Indaiatuba são condenados por Improbidade». Consultado em 13 de junho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]