Elsa Lanchester

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elsa Lanchester
Elsa Lanchester em uma foto promocional de Oh, Marietta! (1935).
Nome completo Elsa Lanchester Sullivan
Nascimento 28 de outubro de 1902
Londres, Inglaterra
 Reino Unido
Nacionalidade Britânica
Morte 26 de dezembro de 1986 (84 anos)
Los Angeles,  Califórnia
 Estados Unidos
Ocupação Atriz e cantora
Atividade 1925-1980
Cônjuge Charles Laughton
(1929-1962; sua morte)
Globos de Ouro
Melhor Atriz Coadjuvante em Cinema
1957 - Testemunha de Acusação
IMDb: (inglês)

Elsa Sullivan Lanchester (Londres, 28 de outubro de 1902 – Los Angeles, 26 de dezembro de 1986) foi uma atriz britânica com longa carreira no teatro, cinema e televisão. Conhecida por seu papel no filme A Noiva de Frankenstein (1935), em que ele era a noiva do monstro, e por Katie Nanna, a babá que Mary Poppins substitui no filme Mary Poppins (1964).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida Elizabeth Sulivan, começou a sua carreira aos 16 anos em um grupo de teatro infantil de Londres, passando depois a integrar a companhia da bailarina Isadora Duncan em Paris. Com a chegada da Primeira Guerra Mundial, foi obrigada a sair da escola.

Seu primeiro papel no cinema foi em 1925, logo depois conheceu e atuou junto com o também ator Charles Laughton em uma peça teatral. Eles se casaram em 1929 e se mudaram para Hollywood em 1934, conquistando a cidadania norte-americana na década de 1950.

Teve uma carreira de quase meio século interpretando comédias e dramas. Foi duas vezes indicada ao Oscar de melhor coadjuvante pelos filmes Falam os Sinos (1949) e por Testemunha de Acusação (1957), de Billy Wilder, onde trabalhou ao lado do marido pela última vez.

Uma de suas interpretações mais marcantes costumeiramente citada pelos críticos foi em A Noiva de Frankestein, em 1935 com Boris Karloff, o mesmo que filme lhe deu reconhecimento. Um de seus últimos trabalhos foi em Assassinato por Morte (1976), de Robert Moore, como uma caricatura da personagem Miss Marple dos livros de Agatha Christie.

Elsa faleceu em 26 de dezembro de 1986. Seu corpo foi cremado, e suas cinzas espalhadas ao mar.[1]

Primórdios[editar | editar código-fonte]

Elsa Lanchester nasceu em Lewisham, Londres.[2] Seus pais, James "Shamus" Sullivan (1872–1945) e Edith "Biddy" Lanchester (1871–1966) eram considerados boêmios e se recusaram legalizar sua união de qualquer maneira convencional para satisfazer a sociedade conservadora da época. Eram ambos socialistas, de acordo com a entrevista de Lanchester na década de 70 para Dick Cavett. O irmão mais velho de Elsa, Waldo Sullivan Lanchester, nascido cinco anos antes, era um marionetista, com sua própria empresa de marionetes com sede em Malvern, Worcestershire e mais tarde em Stratford-upon-Avon.

Elsa estudou dança em Paris sob a tutela de Isadora Duncan, de quem ela não gostava. Quando a escola foi interrompida devido ao início da Primeira Guerra Mundial, ela voltou ao Reino Unido. Naquele momento (tinha cerca de doze anos de idade), ela começou a ensinar dança no estilo de Duncan dando aulas para crianças no distrito de South London onde morava, através do qual ela ganhou dinheiro extra que era muito bem-vindo em sua casa.

Por volta desta época, depois da Primeira Guerra Mundial, ela começou no Children's Theatre, e mais tarde no Cave of Harmony, uma boate em que foram realizadas peças modernas e espetáculos de cabaré. Ela reviveu velhas músicas e baladas vitorianas, muitas das quais manteve suas performances em outra boate intitulada Riverside Nights. Ela tornou-se suficientemente famosa para a Columbia convidá-la ao estúdio de gravação para fazer discos de 78 rpm de quatro das músicas que ela cantava nestas boates: "Please Sell No More Drink to My Father" e "He Didn't Oughter" estavam em um disco (gravado em 1926) e "Don't Tell My Mother I'm Living in Sin" e "The Ladies Bar" estavam em outro (gravado em 1930).

Suas aparições em cabarés e boates a levaram em um trabalho mais sério no palco e foi em uma peça de Arnold Bennett chamado Sr. Prohack (1927) que Lanchester conheceu outro membro do elenco, Charles Laughton. Eles se casaram dois anos depois e continuaram a atuar juntos de vez em quando, tanto no palco como na tela. Ela atuou como sua filha na peça Payment Deferred (1931), embora não na versão subsequente do filme de Hollywood. Lanchester e Laughton apareceram no Old Vic na temporada de 1933-34, interpretando Shakespeare, Chekov e Wilde. Em 1936 ela era Peter Pan e Laughton Capitão Gancho na peça de J. M. Barrie no London Palladium. Sua última aparição no palco foi na peça The Party de Jane Arden (1958) no New Theatre, em Londres.[3]

Carreira cinematográfica[editar | editar código-fonte]

Lanchester fez sua estréia no filme The Scarlet Woman (1925) e em 1928 apareceu em três curtas mudos, escritos por H. G. Wells e dirigidos por Ivor Montagu (Bluebottles, Daydreams e The Tonic), nos quais Laughton faz pequenas aparições. Eles também apareceram juntos em Comets (1930), com elenco de palco britânico de teatro, musical e show de variedades, em que eles cantavam o dueto 'The Ballad of Frankie and Johnnie'. Lanchester apareceu em vários outros talkies britânicos anteriores, incluindo Mulher de Potifar (1931), um filme estrelado por Laurence Olivier.

Ela apareceu novamente nas telas com Laughton como uma Ana de Cleves altamente cômica, em Os Amores de Henrique VIII (1933). Laughton agora estava fazendo filmes em Hollywood, então Lanchester se juntou a ele, fazendo pequenas aparições em David Copperfield (1935) e Oh, Marietta! (1935). Essas e suas aparições em filmes britânicos ajudaram-na a ganhar o papel-título no filme A Noiva de Frankenstein (1935). Ela e Laughton voltaram para a Grã-Bretanha para atuarem juntos novamente em Rembrandt (1936) e mais tarde em Náufrago da Vida (1938).[3]

Ambos voltaram para Hollywood, onde ele fez O Corcunda de Notre Dame (1939), apesar de Lanchester não aparecer em nenhum outro filme até O Mistério de Uma Mulher (1941). Ela e Laughton atuaram como marido e mulher (seus personagens foram chamados de Charles e Elsa Smith) em Seis Destinos (1942) e ambos apareceram novamente no elenco de estrelas, principalmente britânico, de Para Sempre e um Dia (1943). Ela recebeu o maior cachê em Ela Quase Matou Hitler (1944) pela única vez na sua carreira em Hollywood.[4]

Lanchester desempenhou papéis coadjuvantes em Silêncio nas Trevas e O Fio da Navalha (ambos de 1946). Ela apareceu como governanta em Um Anjo Caiu do Céu (1947) com David Niven como o bispo, Loretta Young sua esposa, e Cary Grant um anjo. Lanchester desempenhou um papel cômico como artista no thriller, O Relógio Verde (1948), em que Laughton estrelou como um megalomaníaco magnata da imprensa. Ela fez uma participação como pintora especializada em cenas de natividade no filme Falam os Sinos (1949), pelo qual foi nomeada para o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (1949).[3]

Durante o final da década de 1940 e 1950, ela apareceu em pequenos, mas altamente variados papéis de coadjuvante em vários filmes, enquanto aparecia simultaneamente no palco do Turnabout Theatre em Hollywood.[5] Aqui, ela realizou seu show solo de vaudeville em conjunto com um show de marionetes, cantando músicas off-colors que mais tarde ela gravou para um par de LPs.[6]

Na tela, ela apareceu ao lado de Danny Kaye em Inspetor Geral (1949), atuou como uma senhoria chantagista no filme A Noite de 23 de Maio (1950) e foi a companheira de viagem de Shelley Winters em Anjo de Vingança (1950). Teve seguidos papéis de coadjuvante no início da década de 1950, incluindo um breve aparecimento de 2 minutos como a Mulher Barbada em O Rei do Circo (1954), prestes a ser barbeada por Jerry Lewis.

Ela teve outro significativo e memorável papel quando apareceu novamente com o marido em Testemunha de Acusação (1957), uma versão cinematográfica da peça de 1953 de Agatha Christie, pelo qual ambos receberam indicações ao Oscar - ela pela segunda vez como Melhor Atriz Coadjuvante e Laughton também pela segunda vez, como Melhor Ator. Nenhum ganhou. No entanto, ela ganhou o Globo de Ouro de Melhor atriz Coadjuvante com o filme.

Lanchester e Edward Everett Horton como convidados especiais em A Lei de Burke, 1964

Lanchester fez uma bruxa em Sortilégio do Amor (1958) e apareceu em filmes como Mary Poppins (1964), O Diabólico Agente D.C. (1965) e O Fantasma do Barba Negra (1968). Ela pareceu no dia 9 de abril de 1959 no programa da NBC The Ford Show, Starring Tennessee Ernie Ford. Ela atuou em dois episódios do The Wonderful World of Disney também da NBC. Além disso, ela teve papéis convidados memoráveis em um episódio de I Love Lucy em 1956 e em episódios do The Eleventh Hour da NBC (1964) e O Agente da U.N.C.L.E. (1965).[7]

Em 1965-66 na televisão ela aparecia regularmente na sitcom de John Forsythe, The John Forsythe Show, na NBC como Miss Culver, diretora de uma academia de meninas privada em São Francisco. Ela continuou o trabalho na televisão no início da década de 1970, aparecendo como um personagem recorrente em Nanny and the Professor, estrelado por Richard Long e Juliet Mills.

Lanchester continuou a fazer aparições ocasionais em filmes, cantando um dueto com Elvis Presley em Meu Tesouro é Você (1967) e interpretando a mãe na versão original de Willard (Br: Calafrio, 1971), juntamente com Bruce Davison e Ernest Borgnine, que faturou bem nas bilheterias.

Ela também foi Jessica Marbles, uma detetive baseada em Jane Marple de Agatha Christie, na paródia de mistério de assassinato de 1976, Assassinato por Morte. Ela fez seu último filme em 1980 como Sophie em Minha Vida é Uma Piada.

Ela lançou três discos LP na década de 1950. Dois (referidos acima) foram intitulados "Songs for a Shuttered Parlour" e "Songs for a Smoke-Filled Room" e eram vagamente sensuais e de duplo sentido, como a música sobre o "relógio" do marido não estar funcionando. Laughton forneceu introduções faladas para cada número e até se juntou a Lanchester cantando a música "She Was Poor But She Was Honest". Seu terceiro LP foi intitulado "Cockney London", uma seleção de velhas músicas de Londres no qual Laughton escreveu o encarte do álbum.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Lanchester casou com Charles Laughton em 1929.[8]

Em 1938, Lanchester publicou um livro sobre seu relacionamento com Laughton, Charles Laughton and I. Em março de 1983, Lanchester lançou uma autobiografia, intitulada Elsa Lanchester Herself. No livro ela alega que ela e Charles Laughton nunca tiveram filhos porque Laughton era homossexual.[9] Maureen O'Hara, uma amiga e co-estrela de Laughton, negou que este era o motivo da falta de filhos do casal. Ela afirmou que Laughton tinha dito a ela que a razão pela qual ele e sua esposa nunca tiveram filhos era por causa de um aborto mal sucedido que Lanchester teve no início de sua carreira no burlesque. Lanchester admitiu em sua autobiografia que ela teve dois abortos em sua juventude (um deles é de Laughton), mas não está claro se o segundo a deixou incapaz de engravidar novamente. As duas mulheres não se gostavam. Lanchester disse uma vez sobre O'Hara: "Parece que manteiga não derreteria na boca dela ou em qualquer outro lugar."

Lanchester era ateísta.[10]

Últimos dias[editar | editar código-fonte]

Pouco tempo depois do lançamento de sua autobiografia, a saúde de Lanchester definhou. Dentro de 30 meses ela sofreu dois derrames, tornando-se totalmente incapacitada e exigindo cuidados constantes. Ela estava confinada na cama. Em março de 1986, o Motion Picture and Television Fund recorreu para se tornar administrador de Lanchester e de sua propriedade, que foi avaliada em US $ 900.000.[11]

Morte[editar | editar código-fonte]

Elsa Lanchester morreu em Woodland Hills, Califórnia, em 26 de dezembro de 1986, aos 84 anos, no Motion Picture Hospital, de broncopneumonia. Seu corpo foi cremado em 5 de janeiro de 1987, na Chapel of the Pines em Los Angeles e suas cinzas espalhadas pelo Oceano Pacífico.[12]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Título original Papel Notas
1925 The Scarlet Woman: An Ecclesiastical Melodrama Beatrice de Carolle
1927 One of the Best Kitty
1928 Incertezas da Sorte The Constant Nymph Lady
The Tonic Elsa Curta
Daydreams Elsa Curta
Bluebottles Elsa Curta
1929 Mr Smith Wakes Up Desconhecido
1930 Comets Ela mesma
Ashes Garota
1931 The Love Habit Mathilde
The Officers' Mess Cora Melville
The Stronger Sex Thompson
Mulher de Potifar Potiphar's Wife Therese
1933 Os Amores de Henrique VIII The Private Life of Henry VIII Ana de Cleves, a Quarta Esposa
1934 Os Amores de Don Juan The Private Life of Don Juan Empregada Não creditada
1935 David Copperfield Clickett
Oh, Marietta! Naughty Marietta Madame d'Annard
A Noiva de Frankenstein Bride of Frankenstein Mary Wollstonecraft Shelley / A Companheira do Monstro
Um Fantasma Camarada The Ghost Goes West Senhorita Shepperton
1936 Miss Bracegirdle Does Her Duty Millicent Bracegirdle Não lançado
Rembrandt Hendrickje Stoffels
1938 Náufrago da Vida Vessel of Wrath Martha Jones EUA: The Beachcomber
1941 O Mistério de Uma Mulher Ladies in Retirement Emily Creed
1942 Ódio no Coração Son of Fury: The Story of Benjamin Blake Bristol Isabel
Seis Destinos Tales of Manhattan Elsa (Senhora Charles) Smith
1943 Para Sempre e Um Dia Forever and a Day Mamie
Thumbs Up Emma Finch
Lassie, a Força do Coração Lassie Come Home Senhora Carraclough
1944 Ela Quase Matou Hitler Passport to Destiny Ella Muggins Protagonista / Também intitulado Passport to Adventure
1945 Silêncio nas Trevas The Spiral Staircase Senhora Oates
1946 O Fio da Navalha The Razor's Edge Senhorita Keith
1947 Canção de Duas Vidas Northwest Outpost Princesa 'Tanya' Tatiana Também intitulado Natacha
Um Anjo Caiu do Céu The Bishop's Wife Matilda
1948 O Relógio Verde The Big Clock Louise Patterson
1949 O Jardim Secreto The Secret Garden Martha
Falam os Sinos Come to the Stable Amelia Potts
Inspetor Geral The Inspector General Maria
A Rainha dos Piratas Buccaneer's Girl Mme. Brizar
1950 A Noite de 23 de Maio Mystery Street Senhora Smerrling
The Petty Girl Dr. Crutcher UK: Girl of the Year
Anjo de Vingança Frenchie Condessa
1952 O Gênio na Televisão Dreamboat Dr. Mathilda Coffey
Os Miseráveis Les Misérables Madame Magloire
Androcles e o Leão Androcles and the Lion Megaera
1953 As Garotas da Ilha dos Prazeres The Girls of Pleasure Island Thelma
1954 Um Pedaço de Inferno Hell's Half Acre Lida O'Reilly
O Rei do Circo 3 Ring Circus A Mulher Barbada
1955 O Sapatinho de Cristal The Glass Slipper Viúva Sonder
1957 Testemunha de Acusação Witness for the Prosecution Senhorita Plimsoll
1958 Sortilégio do Amor Bell, Book and Candle Tia Queenie Holroyd
1964 Só para Casais Honeymoon Hotel Camareira
Mary Poppins Katie Nanna
Ele, Ela e o Pijama Pajama Party Tia Wendy
1965 O Diabólico Agente D.C. That Darn Cat! Senhora MacDougall
1967 Meu Tesouro é Você Easy Come, Easy Go Madame Neherina
1968 O Fantasma do Barba Negra Blackbeard's Ghost Emily Stowecroft
1969 Rascal Senhora Satterfield
Uma Garota Avançada Me, Natalie Senhorita Dennison
1971 Calafrio Willard Henrietta Stiles
1973 Terror in the Wax Museum Julia Hawthorn
1974 Arnold Hester
1976 Assassinato por Morte Murder by Death Jessica Marbles
1980 Minha Vida É Uma Piada Die Laughing Sophie

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1956 I Love Lucy Mrs Edna Grundy Episódio "The Hatchett Murderer"
1965 O Agente da U.N.C.L.E. Dr. Agnes Dabree
1969 My Dog, the Thief Mrs. Formby
1973 Here's Lucy Henrietta Stiles Episódio "Lucy Goes to Prison"

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Elsa Lanchester (em inglês) no Find a Grave
  2. GRO Register of Births: MAR 1903 1d 1194 LEWISHAM - Elsa Sullivan Lanchester
  3. a b c Maltin 1994, p. 494.
  4. Jewell and Harbin 1982, p. 193.
  5. "Elsa's Gazebo", time.com, 24 May 1948.
  6. "New Pop Records", time.com, 6 November 1950.
  7. Favell, Jack. "A Fan Tribute to Elsa Lanchester", Turner Classic Movies; retrieved 19 May 2013.
  8. GRO Register of Marriages: MAR 1929 1a 986 ST MARTIN - Charles Laughton=Elsa Sullivan or Lanchester
  9. Houseman, John. "The Bride of Frankenstein'". The New York Times, 17 April 1983. Retrieved:: 12 August 2007.
  10. Elsa Lanchester, Charles Laughton and I, (Harcourt, Brace, 1938)
  11. Mank 1999, p. 315.
  12. Mank 1999, p. 316.
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Ligações externas[editar | editar código-fonte]