Grande Prêmio do Brasil de 1996

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio do Brasil
de Fórmula 1 de 1996
Circuit Interlagos.svg
15º GP do Brasil realizado em Interlagos
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 31 de março de 1996
Nome oficial XXV Grande Prêmio do Brasil
Local Autódromo de Interlagos, São Paulo, São Paulo, Brasil
Total 71 voltas / 307.075 (190.808 mi) km
Condições do tempo Molhado, depois seco
Pole
Piloto
Reino Unido Damon Hill Williams-Renault
Tempo 1:18.111
Volta mais rápida
Piloto
Reino Unido Damon Hill Williams-Renault
Tempo 1:21.547 (na volta 65)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Damon Hill Williams-Renault
Segundo
França Jean Alesi Benetton-Renault
Terceiro
Alemanha Michael Schumacher Ferrari

Resultados do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 realizado em Interlagos em 31 de março de 1996. Segunda etapa da temporada, teve como vencedor o britânico Damon Hill, da Williams-Renault, com Jean Alesi, da Benetton-Renault, em segundo e Michael Schumacher em terceiro pela Ferrari.[1][2][nota 1]

Relatório da prova[editar | editar código-fonte]

Treinos[editar | editar código-fonte]

Damon Hill assegurou a posição de honra num treino onde o destaque foi o segundo lugar de Rubens Barrichello que pôs sua Jordan entre os carros da Williams visto que Jacques Villeneuve ficou em terceiro lugar. Foi o melhor grid de largada do brasileiro desde a pole position obtida na Bélgica em 1994. Em sentido inverso, Pedro Paulo Diniz e o estreante Tarso Marques foram punidos por cometerem infrações no treino oficial e ficaram na última fila. Por não sair do pit lane no tempo regulamentar, Johnny Herbert largou dos boxes com sua Sauber.[3][4]

Como a pista estava molhada os pilotos tentaram adiar a largada, mas a direção de prova não acatou tal sugestão.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Hill conservou a liderança enquanto Villeneuve e Alesi puseram Barrichello na quarta posição adiante de Schumacher num minueto que durou vinte e quatro voltas quando o alemão foi aos boxes. Atrapalhado pelo tráfego de uma Forti, Villeneuve rodou e saiu da pista na volta vinte e seis quando tentava se defender de Alesi; nesse mesmo giro Gerhard Berger sofreu pane hidráulica e deixou a prova. Por causa de um escorregão de Alesi no molhado, Barrichello tornou-se vice-líder cinco segundos à frente do francês da Benetton, mas logo Alesi retomou o posto quando a Jordan chamou seu corredor para os boxes devolvendo-o à corrida em quarto lugar.

Passadas quarenta voltas a Williams chamou Hill para os boxes e o devolveu à competição com pneus lisos, opção imitada por Alesi, Schumacher e Barrichello. Em virtude desse rearranjo o britânico retomou a liderança vinte e cinco segundos à frente de Alesi enquanto Schumacher viu sua diferença para Barrichello esvair conforme o brasileiro apertava o ritmo e logo eles brigariam pelo terceiro lugar. Girando mais rápido que seu rival, o piloto da Jordan armou o bote aproximando-se por mais de uma vez de Schumacher, todavia uma falha nos freios levou Barrichello para fora da pista ao final da reta oposta na volta cinquenta e nove.[5]

Sem maiores preocupações os lugares no pódio foram preenchidos por Damon Hill, que venceu pela primeira vez em Interlagos e conquistou 15 vitórias, superando o número de triunfos de seu pai, Graham Hill. Em segundo e terceiro lugares cruzaram Jean Alesi e Michael Schumacher, conquistando assim os primeiros pódios por Benetton e Ferrari, respectivamente.[6]

Classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Treino oficial[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Tempo Diferença
1 5 Reino Unido Damon Hill Williams-Renault 1:18.111
2 11 Brasil Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 1:19.092 + 0.981
3 6 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault 1:19.254 + 1.143
4 1 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 1:19.474 + 1.363
5 3 França Jean Alesi Benetton-Renault 1:19.484 + 1.373
6 12 Reino Unido Martin Brundle Jordan-Peugeot 1:19.519 + 1.408
7 7 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 1:19.607 + 1.496
8 4 Áustria Gerhard Berger Benetton-Renault 1:19.762 + 1.651
9 15 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 1:19.799 + 1.688
10 2 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari 1:19.951 + 1.840
11 19 Finlândia Mika Salo Tyrrell-Yamaha 1:20.000 + 1.889
12 14 Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Ford 1:20.144 + 2.033
13 17 Países Baixos Jos Verstappen Footwork-Hart 1:20.157 + 2.046
14 8 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes 1:20.167 + 2.056
15 9 França Olivier Panis Ligier-Mugen/Honda 1:20.426 + 2.315
16 18 Japão Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 1:20.427 + 2.316
17 16 Brasil Ricardo Rosset Footwork-Hart 1:20.440 + 2.329
18 20 Portugal Pedro Lamy Minardi-Ford 1:21.491 + 3.380
19 22 Itália Luca Badoer Forti-Ford 1:23.174 + 5.063
20 23 Itália Andrea Montermini Forti-Ford 1:23.454 + 5.343
Limite dos 107%: 1:23.579
21 21 Brasil Tarso Marques Minardi-Ford Sem tempo
22 10 Brasil Pedro Paulo Diniz Ligier-Mugen/Honda Sem tempo
Fonte:[1]

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 5 Reino Unido Damon Hill Williams-Renault 71 1:49:52.976 1 10
2 3 França Jean Alesi Benetton-Renault 71 + 17.982 5 6
3 1 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 70 + 1 volta 4 4
4 7 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 70 + 1 volta 7 3
5 19 Finlândia Mika Salo Tyrrell-Yamaha 70 + 1 volta 11 2
6 9 França Olivier Panis Ligier-Mugen/Honda 70 + 1 volta 15 1
7 2 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari 70 + 1 volta 10
8 10 Brasil Pedro Paulo Diniz Ligier-Mugen/Honda 69 + 2 voltas 22
9 18 Japão Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 69 + 2 voltas 16
10 20 Portugal Pedro Lamy Minardi-Ford 68 + 3 voltas 18
11 22 Itália Luca Badoer Forti-Ford 67 + 4 voltas 19
12 12 Reino Unido Martin Brundle Jordan-Peugeot 64 Spun off 6
Ret 11 Brasil Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 59 Spun off 2
Ret 15 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 36 Motor 9
Ret 8 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes 29 Spun off 14
Ret 14 Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Ford 28 Motor 12
Ret 6 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault 26 Spun off 3
Ret 4 Áustria Gerhard Berger Benetton-Renault 26 Pane hidráulica 8
Ret 23 Itália Andrea Montermini Forti-Ford 26 Spun off 20
Ret 16 Brasil Ricardo Rosset Footwork-Hart 24 Spun off 17
Ret 17 Países Baixos Jos Verstappen Footwork-Hart 19 Motor 13
Ret 21 Brasil Tarso Marques Minardi-Ford 0 Spun off 21
Fonte:[1]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas.

Notas

  1. Voltas na liderança: Damon Hill 68 voltas (1-39; 43-71), Jean Alesi 3 voltas (40-42).

Referências

  1. a b c «1996 Brazilian Grand Prix - race result». Consultado em 7 de setembro de 2019 
  2. MARIANTE, José Henrique. Hill conquista segunda vitória do ano (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 01/04/1996. Esporte, Terceiro caderno, Capa. Página visitada em 7 de setembro de 2019.
  3. «Barrichello acerta Jordan e sai na frente de Villeneuve. Disponível na Folha de S. Paulo, 31/03/1996». Consultado em 7 de abril de 2015 
  4. «Punidos vão para a última fila. Disponível na Folha de S. Paulo, 31/03/1996». Consultado em 7 de abril de 2015 
  5. «Barrichello leva "aula" do pelotão de elite. Disponível na Folha de S. Paulo, 01/04/1996». Consultado em 7 de abril de 2015 
  6. «Damon Hill vence e Rubinho frustra torcida. Disponível em O Estado de S. Paulo, 01/04/1996». Consultado em 7 de abril de 2015 
Precedido por
Grande Prêmio da Austrália de 1996
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1996
Sucedido por
Grande Prêmio da Argentina de 1996
Precedido por
Grande Prêmio do Brasil de 1995
Grande Prêmio do Brasil
25ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio do Brasil de 1997