Jaci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaci, a lua, uma dos principais deuses da natureza para os indígenas.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo município brasileiro do estado de São Paulo, veja Jaci (São Paulo).

Jaci (do tupi Ya-cy ou Ia-cy, «mãe dos animais), na mitologia tupi é a deusa Lua, protetora dos animais, dos amantes e da reprodução.[1] Segundo a tradição, Guaraci, o deus do Sol um dia cansou-se de seu ofício eterno e precisou dormir. Quando fechou os olhos o mundo caiu em trevas. Para iluminar a escuridão enquanto dormia, Tupã criou Jaci, a lua. Uma deusa tão bonita que ao Guaraci despertar por sua luz, apaixonou-se por ela. E assim encantado, voltou a dormir para que pudesse vê-la novamente. Mas, quando o sol abria os olhos para admirar a lua, tudo se iluminava e ela ia deitar-se, cumprindo sua missão. Guaraci pediu então que Tupã criasse Rudá, o amor e seu mensageiro. O amor não conhecia luz ou escuridão. Podendo unil-os na alvorada.

Mitologicamente, Jaci é identificada com Diana dos romanos, Xochiquetzal dos aztecas, Chandra dos hindus e Ísis dos antigos egípcios.[2][3][4]

Referências

  1. Arthur Ramos (1971). As Culturas Indígenas. [S.l.]: Livraria-Editôra da Casa do Estudante do Brasil. 316 páginas 
  2. Devdutt Pattanaik (2006). Myth Mithya: A Handbook of Hindu Mythology. [S.l.]: Penguin Books India. 232 páginas. ISBN 9780143099703 
  3. Safiya Karimah (2003). Moon Goddess. [S.l.]: iUniverse. 52 páginas. ISBN 9780595294329 
  4. Edson Perrone (2008). Entre O Céu e a Terra. [S.l.]: Clube de Autores. 347 páginas 
Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.