Jorge, Duque de Cambridge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Príncipe George
Duque de Cambridge
Duque de Cambridge
Reinado 8 de julho de 1850
a 17 de março de 1904
Predecessor Adolfo, Duque de Cambridge
Sucessor Guilherme, Duque de Cambridge
 
Nascimento 26 de março de 1819
  Cambridge House, Hanôver
Morte 17 de março de 1904 (84 anos)
  Gloucester House, Piccadilly
Sepultado em 22 de março de 1904, Cemitério de Kensal Green, Londres
Nome completo  
George William Frederick Charles
Cônjuge Sarah Fairbrother
Descendência George FitzGeorge
Adolphus FitzGeorge
Augustus FitzGeorge
Casa Hanôver
Pai Adolfo, Duque de Cambridge
Mãe Augusta de Hesse-Cassel

Jorge, Duque de Cambridge (em inglês: George William Frederick Charles; Hanôver, 26 de março de 1819Londres, 17 de março de 1904) foi um membro da Casa de Hanôver da família real britânica, filho de Adolfo, Duque de Cambridge e Augusta de Hesse-Cassel, e neto do rei Jorge III. O duque foi um oficial do Exército Britânico e foi seu comandante-em-chefe de 1856 a 1895. Tornou-se Duque de Cambridge em 1850 e teria sido Rei do Reino Unido se sua prima Vitória não tivesse nascido alguns meses depois dele e uma vez que seus outros tios, irmãos mais velhos de seu pai, não tinham descendentes. [1] Também se cogitou, igualmente, o casamento entre os dois primos, George e Vitória, o que igualmente o teria feito rei. [2]

Estátua de Jorge de Hanôver, duque de Cambridge em Whitehall, Londres.

Foi nomeado Inspetor da Cavalaria em 1852. Manteve o posto até 1854, quando, com a eclosão da Guerra da Crimeia, recebeu o comando da 1.ª Divisão (brigadas da Guarda e das Terras Altas) do Exército Britânico no oriente. Em junho de 1854 foi promovido a tenente-general. Esteve presente nas batalhas de Alma, Balaclava e Inkerman, e no Cerco de Sebastopol. Em 5 de julho de 1856, o duque foi nomeado general comandante-em-chefe do Exército Britânico, tendo sido o comandante-em-chefe que mais tempo permaneceu à frente do Exército Britânico (39 anos), sendo frequentemente visto como resistente a quaisquer mudanças, como a formação dos soldados em técnicas avançadas de guerra, ou à promoção por mérito e não por nascença; Foi ainda honrado com a patente de marechal de campo em 9 de novembro de 1862.

Referencias[editar | editar código-fonte]

  1. «Jorge III do Reino Unido». Wikipédia, a enciclopédia livre 
  2. Dennison, Matthew. «Prince George: The previous Duke of Cambridge was a love rat and hopeless soldier». Express.co.uk. Consultado em 29 de janeiro de 2016