Josef Bican

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Josef Bican
Informações pessoais
Data de nasc. 25 de setembro de 1913
Local de nasc. Viena, Flag of Austria-Hungary (1869-1918).svg Áustria-Hungria
Falecido em 12 de dezembro de 2001 (88 anos)
Local da morte Praga, Flag of the Czech Republic.svg República Tcheca
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1928-1930
1930-1931
1931-1935
1935-1937
1937-1948
1948-1951
1951-1952
1952-1953
Áustria Schustek
Áustria Farbenlutz
Áustria Rapid Viena
Áustria Admira Viena
Flag of Czechoslovakia.svg Slavia Praga
Flag of Czechoslovakia.svg Sokol Vítkovice
Flag of Czechoslovakia.svg Skoda Hradec Králové
Flag of Czechoslovakia.svg Dínamo Praga


61 (68)
31 (21)
217 (395)
58 (74)
9 (19)
29 (22)
Seleção nacional
1933-1936
1938-1949
1939
Flag of Austria.svg Áustria
Flag of Czechoslovakia.svg Tchecoslováquia
Flag of Bohmen und Mahren.svg Boêmia e Morávia
19 (14)
14 (12)
1 (3)

Josef "Pepi" Bican (Viena, 25 de setembro de 1913 - Praga, 12 de dezembro de 2001) foi um futebolista tcheco. Segundo o RSSSF, Bican (pronuncia-se Bítsan) teria sido um dos maiores artilheiros da história do futebol, com mais de 800 gols marcados sem incluir os jogos amistosos que disputou.

Entre os Tchecos do Wunderteam Austríaco[editar | editar código-fonte]

Filho de jogador, rápido (corria 100 metros em 10,8 segundos, grande marca na época), bom chutador com as duas pernas, cinco vezes maior artilheiro da Europa, Bican fez parte da grande equipe da Seleção Austríaca dos anos 30, conhecida como Wunderteam ("Time Maravilha"), repleta de austro-tchecos: para a Copa do Mundo de 1934, a Áustria chamou, além dele e da estrela Matthias Sindelar, Franz Cisar, Anton Janda, Mathias Kaburek, Josef Smistik, Johann Urbanek e Karl Zischek. Apenas um dos 7 gols marcados pela equipe no torneio fora de um austríaco germânico, Anton Schall. Bican marcou o seu contra a França, nas oitavas-de-final.

A Áustria chegou às semifinais, onde foi sorteada para enfrentar o país-sede, a Itália, adversário vencido meses antes, em casa, em um amistoso entre as duas equipes. Desta vez, com uma pressão muito maior de Il Duce Benito Mussolini, que usava o mundial como propaganda de seu regime fascista, os italianos venceram por 1 x 0, com o gol de Enrique Guaita marcado em clamoroso impedimento. A Áustria ainda perderia para a Alemanha o terceiro lugar. O Wunderteam seria extinto de vez com a anexação austríaca pela Alemanha Nazista em 1938, no Anschluß, às vésperas da Copa do Mundo daquele ano.

Carreira na Tchecoslováquia[editar | editar código-fonte]

Desde o ano anterior, Bican já estava na terra de suas raízes, onde se transferira para Slavia Praga, após quatro anos liderando o Rapid Viena. No Rapid, Bican marcara 68 gols em 61 jogos oficiais. Antes de chegar ao Slavia, ainda na Áustria, havia passado pelo Admira Viena, onde deixou 21 gols em 31 partidas.

Ficaria no futebol tchecoslovaco até o final da carreira, tendo seu melhor momento os onze anos de sua primeira passagem pelo Slavia, período em que marcou pelo clube incríveis 534 gols em 274 jogos - 54 em 27 em um dos anos. O campeonato nacional, entretanto, fora interrompido em 1938, ano em que a Alemanha, após anexar primeiramente a região dos Sudetos, avançou sobre toda a Tchecoslováquia.

O torneio só retornaria em 1945, após a Segunda Guerra Mundial, e Bican acabou conquistando apenas uma edição pelo Slavia, saindo do clube uma temporada depois, em 1948. Retornaria em 1952, quando a equipe chamava-se Dínamo Praga, e lá encerrou a carreira, em 1955, aos 42 anos, ainda com gás para marcar 22 gols em 29 jogos.

Túmulo de Bican, em Praga

Seleção Tchecoslovaca[editar | editar código-fonte]

Começou a defender a Tchecoslováquia, pela qual marcaria 12 vezes em 14 jogos, em 1938, já após a Copa do Mundo daquele ano. Durante a Guerra, quando o país foi desmembrado, jogaria ainda pela "metade tcheca", uma Seleção do Protetorado da Boêmia e Morávia, marcando 3 gols. Seu sucesso chegou a provocar a inveja de alguns colegas de seleção, que se refeririam a ele como "bastardo austríaco".

Em seus últimos meses de vida, Bican começou a sofrer problemas cardíacos. Desejava passar o natal de 2001 com a família, mas acabou falecendo duas semanas antes da data.