Kampala

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kampala

ou Campala

—  Cidade  —
Vista de Kampala em 2011
Vista de Kampala em 2011
Kampala está localizado em: Uganda
Kampala
Localização de Kampala no Uganda
Coordenadas 0° 18' 49" N 32° 34' 52" E
País Uganda
Região Central
Distrito Kampala
Fundação 1890
Fundador Frederick Lugard, 1° Barão de Lugard
Distritos
Administração
 - Prefeito Erias Lukwago
Área
 - Total 189 km²
 - Terra 176 km²
 - Água 13 km²
Altitude 1 190 m (3 904 pés)
População (Estimativa 2011)
 - Total 1 659 600
    • Densidade 8 781/km2 
Gentílico: Kampalan, Kampalese
Fuso horário EAT (UTC+3)
UG KLA (+256) 0414
Sítio Kampala

Kampala ou Campala[1] [2] é a capital e a maior cidade do Uganda. Localiza-se nas margens do Lago Vitória, a 1220 metros de altitude. Tem cerca de 1,504 milhão de habitantes. Foi fundada em 1890 pelos britânicos e tornou-se capital do país em 1962. A cidade se localiza no Uganda, que é considerado um país parcialmente pobre, a maioria da população vive da agricultura.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Antes da chegada dos colonizadores britânicos, o Kabaka de Buganda tinha escolhido a zona que se tornaria Kampala como uma reserva de caça. A área, que compreende as colinas verdejantes com zonas húmidas nos vales, foi o lar de várias espécies de antílopes, particularmente impala. Quando os ingleses chegaram à área que eles chamaram de "Hills da Impala". A linguagem de Buganda, Luganda, adotou muitas palavras em inglês, devido às interações com os britânicos. Desta forma, o Buganda batizou o lugar como "Morro da Impala", chamando-a de ke'Empala - Kasozi significa "monte", ke significa "de" e "empala" é o plural de "impala". Em Luganda, as palavras 'ka'mpala significam "aquele que é da impala", em referência a uma colina, e a única palavra' Kampala" foi adotado como o nome para a cidade que cresceu a partir de colinas do Kabaka.[3]

Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]

Em 2001, os limites de Kampala foram substancialmente expandidos para incluir muitas das comunidades vizinhas ao redor da cidade, incluindo: Namirembe, Naakulabye, Kasubi, Blaise, Kawempe, Kikaaya, Mpererwe, Lubaga, Nateete, Busega, Mutundwe, Ndeeba, Katwe, Kibuli, Kabalagala, Ntinda, Kiwaatule, Kisaasi; Najjanankumbi; Nakawa, Kyambogo, Nagulu, Bugoloobi, Mbuya, Luzira, Port Bell e Butabika.

Os subúrbios do leste e nordeste, tais como Kireka, Bweyogerere, Namanve Kirinnya, Namugongo, Kyaliwajjala, Bulindo e Nsasa, entre outros, passaram a formar um município separado chamado Kira. Hoje, Kira é a segunda maior cidade em Uganda, com uma população estimada em cerca de 180 000 habitantes em 2011.[4]

Alguns locais notáveis na cidade incluem o Museu de Uganda, Teatro Nacional de Uganda e Mercado Nakasero e St. Balikuddembe (anteriormente Owino Market). Kampala também é conhecida por sua vida noturna, que inclui vários casinos, notadamente o Casino Simba, no centro comercial Garden City, o Kampala Casino, na mesma região, e o Casino Mayfair. O Aeroporto Internacional de Entebbe está localizada em Entebbe, a 35 quilômetros de distância do centro da cidade, enquanto o Porto Sino, às margens do Lago Vitória, fica a 10 quilômetros de distância.

Kampala hospeda uma das sete casas de culto bahá'ís no mundo. Ela é conhecido como o Templo Mãe da África, e está situado na colina Kikaya, nos arredores da cidade. Sua pedra fundamental foi lançada em janeiro de 1958, sendo dedicada em 13 de janeiro de 1961.

A Mesquita Central Ahmadiyya, em Kampala, é a mesquita central da Comunidade muçulmana Ahmadiyya, que tem seis minaretes e tem capacidade para até 9.000 adeptos da religião.[5]

Ao oeste da cidade está o Kabaka Lubiri, o palácio do rei de Buganda.[6] Buganda é um dos reinos mais antigos da África, que remonta ao final do século XIII. Outros locais históricos em Kampala são os túmulos de Kasubi, a magnífica mesquita no velho Kampala, Namirembe e a Catedral Rubaga.

Transportes[editar | editar código-fonte]

Kampala é servida pelo Aeroporto Internacional de Entebbe, que é o maior aeroporto do Uganda.

Um transporte muito popular na cidade é o Boda-bodas, realizado com motocicleta. É um modo popular de transporte que dá acesso a muitas áreas dentro e fora dos limites da cidade. As taxas padrão para o uso deste transporte variam de UGX 1.000 a 2.000 ou mais. Os Boda-bodas são úteis no tráfego pela boa locomoção entre o congestionamento registrado na cidade, embora eles geralmente são mal conservados e muitas vezes perigosos.[7]

Em janeiro de 2007, a administração de Kampala anunciou planos para introduzir uma taxa de congestionamento de Sh30,000 por veículo diariamente, quando a rede de ônibus foi lançada. Esta decisão ainda não foi implementada. Ainda em 2007, a administração da cidade anunciou que iria remover os táxis suburbanos das ruas de Kampala e substituí-los por um abrangente serviço de ônibus. Em Kampala, o termo "táxi" refere-se não apenas ao veículo particular, mas a um microônibus de 15 lugares utilizado como transporte público. Boa parte da área metropolitana de Kampala, incluindo Mukono, Mpigi, Bombo, Entebbe, Wakiso e Gayaza, ainda não possui serviços de transporte coletivo.[8] O govero agora planeja introduzir o sistema de Bus Rapid Transit (BRT) em Kampala. Em 12 de março 2012, a Pioneer bus Company, uma empresa de transporte privado, iniciou serviço público de ônibus em Kampala com uma estimativa de 100 ônibus, cada um com uma capacidade de 60 passageiros. A empresa tem uma concessão para prestar serviços de transporte público da cidade até 2017.[9] [10] [11]

Economia[editar | editar código-fonte]

Kampala tem feito esforços para incentivar a indústria e criar um centro empresarial e industrial, o chamado Kampala Business and Industrial Park, localizado em Namanve, no distrito de Wakiso, a cerca de 9,3 quilômetros a leste do distrito central de negócios da cidade. Assim, o centro da cidade terá o seu tráfego e o congestionamento reduzido.[12]

Algumas das empresas que mantêm sua sede no centro da cidade, são todos os 25 bancos comerciais licenciados em Uganda, o New Vision Group - o principal conglomerado de mídia de notícias - a maioria de propriedade do governo, e o Daily Monitor - uma empresa do Quênia baseada na Nation Media Group. O Air Uganda mantém sua sede em um complexo de escritórios em Kololo Hill, em Kampala,[13] assim como a Crown Bottling Company Limited, a única engarrafadora da franquia da Pepsi-Cola no país.

Referências

  1. Serviço das Publicações da União Europeia. Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas Código de Redacção Interinstitucional. Visitado em 18 de janeiro de 2012.
  2. Porto Editora. Campala Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Infopédia – Enciclopédia e Dicionários Porto Editora. Visitado em 18 de janeiro de 2012.
  3. Kampala: Origin of The Name (em inglês) Myetymology.com. Visitado em 18 de janeiro de 2015.
  4. Estimated Populations of Ugandan Cities And Towns In 2002, 2010 And 2011 (PDF) (em inglês) Uganda Bureau of Statistics (UBOS). Visitado em 18 de janeiro de 2015.
  5. Ahmadiyya Muslim Mosques Around the World, pg. 112
  6. Kampala (em inglês) Enjoy Uganda. Visitado em 18 de janeiro de 2015.
  7. Deadly Ride: Boda Bodas Leading Cause of Hospital Casualties (em inglês) New Vision (24 de agosto de 2008). Visitado em 18 de janeiro de 2015.
  8. Pioneer Easy buses to offer 24-hour service
  9. Pioneer Easy Bus Set to Introduce Electronic Pay Buses (em inglês) The Independent (Uganda). Visitado em 18 de janeiro de 2015.
  10. Pioneer Buses Start Service, Taxi Strike Flops (em inglês) Welcometokampala.com (12 de março de 2012). Visitado em 18 de janeiro de 2015.
  11. No easy road back for Pioneer buses (em inglês)
  12. Road Distance Between Kampala And Namanve With Map (em inglês) Globefeed.com. Visitado em 18 de janeiro de 2015.
  13. Air Uganda Increases Flights to Dar New Vision (23 de fevereiro de 2009). Visitado em 18 de janeiro de 2015.