Luísa Isabel de Orleães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luísa Isabel
Retrato por Jean Ranc, 1724
Rainha Consorte da Espanha
Reinado 15 de janeiro de 1724
a 31 de agosto de 1724
Predecessora Isabel Farnésio
Sucessora Isabel Farnésio
 
Marido Luís I da Espanha
Casa Orleães (por nascimento)
Bourbon (por casamento)
Nascimento 11 de dezembro de 1709
  Palácio de Versalhes, Versalhes, França
Morte 16 de junho de 1742 (32 anos)
  Palácio do Luxemburgo, Paris, França
Enterro Igreja de São Sulpício, Paris, França
Pai Filipe II, Duque de Orleães
Mãe Francisca Maria de Bourbon
Religião Catolicismo
Brasão

Luísa Isabel (Versalhes, 11 de dezembro de 1709Paris, 16 de junho de 1742) foi a esposa do rei Luís I da Espanha e Rainha Consorte da Espanha entre janeiro e agosto de 1724. Era filha de Filipe II, Duque de Orleães, e sua esposa Francisca Maria de Bourbon.

Ficou conhecida no corte espanhola, especialmente por seu comportamento inadequado devido ao transtorno de personalidade borderline (TPB) que sofria.[1] Os membros da corte chamavam-na de a "Rainha Louca".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Luísa Isabel foi uma das sete filhas de Filipe II, Duque de Orleães, e sua esposa Francisca Maria de Bourbon. Sua mãe era filha ilegítima de Luís XIV da França e sua amante, Francisca Atenas. Como membro da Casa de Bourbon, Luísa Isabel era uma princesa de sangue.

Ela nasceu no Palácio de Versalhes e foi a quarta filha sobrevivente de seus pais (sua irmã mais velha, "Mademoiselle de Valois", morreu um ano após seu nascimento). Antes de seu casamento, ela era conhecida como "Mademoiselle de Montpensier". Ela cresceu com um irmão e cinco irmãs.

Como quase ninguém prestou atenção nela quando criança, Luísa Isabel recebeu pouca educação e parecia destinada a se casar com um príncipe alemão ou italiano de baixa posição. Como sua irmã mais nova, Luísa Diana, ela foi educada em um convento. Ela era muito próxima de seu irmão, Luís, Duque de Chartres, que, após a morte de seu pai em 1723, herdaria o título de Duque de Orleães.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Em 1722, com apenas doze anos, contrai matrimônio com o Príncipe das Astúrias, o futuro rei Luís I que tinha quinze anos de idade. Apesar da recepção fria da família real espanhola, especialmente de Isabel Farnésio, a madrasta de seu futuro marido, casou-se com Luís em 20 de janeiro de 1722 em Lerma.

Sua irmã Filipina Isabel foi posteriormente prometida ao infante Carlos, irmão mais novo do marido de Luísa Isabel, mas o casamento não veio a concretizar-se e sua irmã foi mais tarde enviada de volta à França, onde morreu aos dezenove anos em Paris.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Desde sua chegada na Espanha, Luísa Isabel causou alguns incidentes, como andar sem roupas, arrotar e soltar flatulências em público, correr pelos corredores e subir em árvores, todos em decorrências de problemas mentais como transtorno de personalidade borderline (TPB) e bulimia.[1]

Ela aparecia diante de toda a corte suja e fétida, recusando-se a usar roupas íntimas e tentando provocar os cortesões expondo suas partes íntimas de maneira sibilina. Dizem também que ela se recusava a tocar a comida na mesa, mas depois engolia compulsivamente tudo o que encontrou à frente, fosse comestível ou não. Seu comportamento pareceu piorar com o tempo, já que durante a noite ela é vista limpando com lenços, cristais, azulejos e tecidos de todos os tipos no palácio. Os súditos ali presentes veem surpresos como a soberana desnuda, pega seu vestido e começa a limpar os cristais no salão com ele. Seu marido, o rei Luís, despedaçado, escreve ao pai:

Rainha da Espanha[editar | editar código-fonte]

Tornou-se rainha consorte quando o seu sogro, o rei Filipe V, abdicou em 15 de Janeiro de 1724. O comportamento de Luísa Isabel foi a fonte de divergências com suas companheiras reais tanto que ela chegou a ser trancada por seis dias por conta de seu comportamento.

Poucos meses depois de ter se tornado rainha, o rei Luís I contraiu varíola, ela então cuidou e permaneceu junto ao monarca até a sua morte em 31 de agosto de 1724, tanto que também chegou a contrair doença porém conseguiu se curar. Luísa Isabel de Orleães e o rei Luís I não tiveram filhos.

Morte[editar | editar código-fonte]

Viúva, a rainha foi enviada de volta a França pela rainha Isabel Farnésio onde ficou por dois anos num convento e depois foi morar no palácio Palácio do Luxemburgo em Paris, onde viveu pelo resto de sua vida. Foi enterrada na capital francesa.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Vallejo-Nágera, Alejandra (23 de abril de 2006). «Luisa Isabel, la reina exhibicionista» Crónica N°547 ed. Suplemento de El Mundo 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luísa Isabel de Orleães


Luísa Isabel de Orleães
Casa de Orleães
Ramo da Casa de Capeto
11 de dezembro de 1709 – 16 de julho de 1742
Precedida por
Isabel Farnésio
Coat of Arms of Louise Élisabeth d'Orléans, as Queen Consort of Spain.svg
Rainha Consorte da Espanha
15 de janeiro de 1724 – 31 de agosto de 1724
Sucedida por
Isabel Farnésio