Isabel Farnésio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Isabel Farnésio
Retrato por Louis-Michel van Loo, c. 1739
Rainha Consorte da Espanha
1º Reinado 24 de dezembro de 1714
a 14 de janeiro de 1724
Predecessora Maria Luísa de Saboia
Sucessora Luísa Isabel de Orleães
2º Reinado 6 de setembro de 1724
a 9 de julho de 1746
Predecessora Luísa Isabel de Orleães
Sucessora Maria Bárbara de Portugal
Marido Filipe V da Espanha
Descendência
Carlos III da Espanha
Mariana Vitória da Espanha
Filipe I, Duque de Parma
Maria Teresa Rafaela da Espanha
Luís, Conde de Chinchón
Maria Antônia da Espanha
Casas Farnésio (por nascimento)
Bourbon (por casamento)
Pai Eduardo Farnésio, Príncipe Hereditário de Parma
Mãe Doroteia Sofia de Neuburgo
Nascimento 25 de outubro de 1692
Palácio da Pilotta, Parma, Parma e Placência, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 11 de julho de 1766 (73 anos)
Palácio Real de Aranjuez, Aranjuez, Espanha
Enterro 17 de julho de 1766
Palácio Real de São Ildefonso, São Ildefonso, Espanha
Religião Catolicismo

Isabel Farnésio (Parma, 25 de outubro de 1692Aranjuez, 11 de julho de 1766) foi a segunda esposa do rei Filipe V e Rainha Consorte da Espanha em dois períodos diferentes, primeiro de 1714 até janeiro de 1724 e depois de setembro de 1724 até 1746. Era filha de Eduardo Farnésio, Príncipe herdeiro de Parma, e sua esposa a condessa Doroteia Sofia de Neuburgo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Isabel foi a segunda filha do príncipe herdeiro do Ducado de Parma e Placência, Eduardo Farnésio, e de sua esposa, Doroteia Sofia de Neuburgo.

As mortes sucessivas de seu irmão mais velho, Alexandre Inácio em 1693 e de seu pai en 1693 deixaram-na como a terceira na linha de sucessão ao ducado, sendo precedida unicamente por seus tios, Francisco (que se tornaria seu padrasto em 1696) e Antônio Farnésio, que reinaria com a morte do irmão e morreu sem descendência. Tal fato não só converteu Isabel na única e legítima herdeira das propriedades dos Farnésio, como também dos bens da família Médici (via sua bisavó Margarida de Médici), uma vez que a família extinguiu-se em 1743.

Em 24 de dezembro de 1714, Isabel Farnésio casou com o rei Filipe V de Espanha, viúvo da princesa Maria Luísa de Saboia. Ela tinha vinte e dois anos, Filipe quase trinta e um.

Isabel motivou as invasões da Sardenha e da Sicília. Motivou a construção de um palácio num bosque de Santo Ildefonso, em Segóvia. Conseguiu fazer de seu filho primogénito Carlos (futuro Carlos III) o rei de Nápoles e da Sicília, e de seu quarto filho, o infante Filipe I, o Duque de Parma.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Felipe V e Isabel de Farnésio
Por Louis-Michel van Loo
Museu do Prado

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Isabel Farnésio
Ícone de esboço Este artigo sobre uma Rainha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Precedida por:
Maria Luísa de Saboia
Coat of Arms of Elisabeth Farnese, Queen Consort of Spain.svg
Rainha de Espanha

24 de dezembro de 1714
14 de janeiro de 1724
Sucedida por:
Luísa Isabel de Orleães
Precedida por:
Luísa Isabel de Orleães
Coat of Arms of Elisabeth Farnese, Queen Consort of Spain.svg
Rainha de Espanha

6 de setembro de 1724
9 de julho de 1746
Sucedida por:
Maria Bárbara de Bragança