Luísa Isabel de França

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luísa Isabel
Princesa de França
Infanta da Espanha
Retrato póstumo por Jean-Marc Nattier, 1761
Duquesa Consorte de Parma, Placência e Guastalla
Reinado 18 de outubro de 1748
a 6 de dezembro de 1759
Predecessora Isabel Cristina da Áustria
Sucessora Maria Amália da Áustria
 
Marido Filipe I de Parma
Descendência Isabel de Parma
Fernando I de Parma
Maria Luísa de Parma
Casa Bourbon
Bourbon-Parma
Nome completo
em francês: Marie-Louise-Élisabeth
Nascimento 14 de agosto de 1727
Palácio de Versalhes, França
Morte 6 de dezembro de 1759 (32 anos)
Palácio de Versalhes, França
Sepultamento Basílica de Saint-Denis, Saint-Denis, França
Pai Luís XV de França
Mãe Maria Leszczyńska
Assinatura Assinatura de Luísa Isabel
Brasão


Maria Luisa Isabel de França (em francês: Marie-Louise-Élisabeth; Palácio de Versalhes, 14 de agosto de 1727Palácio de Versalhes, 6 de dezembro de 1759) foi a filha mais velha do rei Luís XV de França e da sua esposa, Maria Leszczyńska, e a irmã gémea de Henriqueta Ana. Como filha do Rei francês, era titulada filha da França (em francês: Fille de France).

Casou-se com Dom Filipe de Bourbon, infante de Espanha, filho mais novo de Filipe V de Espanha. Filipe veio a ser, mais tarde, Duque Soberano de Parma, o que fez de Isabel Luísa duquesa consorte.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Luísa Isabel de França Por Louis Tocqué, 1740

Isabel e a sua irmã gémea Henriqueta nasceram em Versalhes no dia 14 de Agosto de 1727, como primogénitas do rei Luís XV de França e da sua esposa, a princesa polaca Maria Leszczyńska.

A Princesa recebeu os nomes de 'Maria Luísa Isabel, mas, enquanto filha mais velha do rei, era conhecida na corte como Madame Première, ou alternativamente Madame ÉlisabethMadame Royale ou simplesmente Madame. O Rei chamava-a de Babette.

Foi criada em Versalhes juntamente com as duas irmãs mais novas, Henriqueta Ana e Luísa Maria e o seu irmão, o Delfim Luís.

Inteligente e precoce, era fisicamente parecida com o pai, de quem era a filha favorita. Juntamente com o Delfim, foi a única dos dez irmãos que se casou. Ao invés das irmãs mais novas Sofia e Vitória, que foram enviadas para um convento para aí serem criadas, Isabel cresceu no seio de uma família carinhosa.

Noivado e Casamento[editar | editar código-fonte]

Em Fevereiro de 1739, quando Isabel tinha doze anos, foi anunciado o seu compromisso de casamento com o Infante Filipe de Espanha. Filipe era o terceiro filho de Filipe V de Espanha, tio do seu pai, e da sua segunda esposa, Isabel Farnésio. O noivado prosseguiu com a tradição de cimentar as alianças entre as duas potências católicas Espanha e França através do casamento. Porém, o noivado foi mal recebido na corte francesa, uma vez que Filipe era apenas o terceiro na linha de sucessão, sendo reduzida a possibilidade de alguma vez vir a ocupar o trono espanhol.

Isabel casou por procuração a 26 de Agosto de 1739, passando a ser conhecida como Madame Infante. O casamento foi marcado por celebrações faustosas. Finalmente, no dia 30 de Agosto, Isabel partiu de Versalhes para Espanha. O adeus de Isabel à família foi copioso, tendo-se despedido da amada irma gémea com as seguintes palavras: "É para sempre, meu Deus, é para sempre!" (C’est pour toujours, mon Dieu, c’est pour toujours!).

Já em território espanhol, Isabel conheceu finalmente o marido, de dezanove anos, em Alcalá de Henares, situado a 30km de Madrid. O casamento teve lugar no dia 25 de Outubro de 1739.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Luísa Isabel e Filipe tiveram 3 filhos, sendo que todos sobreviveram até a idade adulta, são eles:

Nome Nascimento Morte Notas
Isabel de Parma 31 de dezembro de 1741 27 de novembro de 1763 Casou-se com José da Áustria, com descendência
Fernando I de Parma 20 de janeiro de 1751 9 de outubro de 1802 Casou-se com Maria Amália da Áustria, com descendência
Maria Luísa de Parma 9 de dezembro de 1751 2 de janeiro de 1819 Casou-se com Carlos IV de Espanha, sem descendência

Vida na Espanha[editar | editar código-fonte]

Luísa Isabel de Espanha Por Charles-Van Loo, 1745

A etiqueta da corte à data da chegada de Isabel em Espanha era muito mais rígida do que a da corte francesa. Para além disto, a sua sogra, Isabel Farnésio, exercia uma influência dominante e controladora. Como resultado disto, Isabel ocupava o seu tempo longe da Rainha, brincando com bonecas e mimando a filha, Isabel Maria (nascida quando ela tinha apenas catorze anos), e escrevendo ao pai relatando a sua infelicidade. Em 1745, a irmã mais nova de Filipe, a infanta Maria Teresa Rafaela, casou-se com o irmão de Isabel, Luís, Delfim da França.

Duquesa de Parma[editar | editar código-fonte]

A família de Filipe I de Parma

Em 1748, Isabel conseguiu sair de Espanha. No Tratado de Aquisgrão, que pôs termo à Guerra da Sucessão Austríaca, a Imperatriz Maria Teresa da Áustria foi forçada a ceder os ducados de ParmaPlacência e Guastalla a Filipe V de Espanha. Por intervenção de Luís XV, Isabel e o marido tornaram-se Duques de Parma.

Isabel regressou a Versalhes em Dezembro de 1748, a caminho de Parma, para agradecer ao seu pai. Ficou durante cerca de um ano, durante o qual veio a conhecer e entender Madame de Pompadour, ao contrário da mãe e dos irmãos, que odiavam a amante do rei.

Durante este primeiro regresso ao seu país natal, um membro da corte descreveu Madame Infante como "encantadora", com "olhos penetrantes" e "inteligência expressa". Outro observador, menos favorável, afirmou que ela era "uma jovem be-dotada, amadurecida pela maternidade". Isabel chegou a parma em Outubro de 1749, trazendo consigo os costumes da corte francesa.

Últimos anos e morte[editar | editar código-fonte]

Luísa Isabel de França, e sua filha, Isabel de Parma

Por Jean-Marc Nattier, 1750

Henriqueta, a irmã gémea de Isabel, faleceu em 1752 e Isabel regressou a França em setembro desse ano para visitar o seu túmulo na Basílica de Saint-Denis, acabando por ficar em Versalhes por quase um ano.

Ao regressar a Parma, Isabel começou a buscar um reino maior. Aliou-se com a Imperatriz Maria Teresa da Áustria, que lhe prometera o trono dos Países Baixos. Em Setembro de 1757, Isabel regressou novamente a França na esperança de casar a filha Isabel com o Arquiduque José, herdeiro do trono austríaco. O casamento teve lugar em 1760.

Em 1759, Fernando VI de Espanha morreu sem descendentes, sendo sucedido pelo irmão mais novo, que se tornou Carlos III de Espanha. Apesar de o marido de Isabel estar um passo mais próximo do trono, o facto de Carlos ter vários filhos tornava ainda improvável a possibilidade de algum dia herdar o trono espanhol.

Isabel adoeceu quando se encontrava em Versalhes e morreu de varíola no dia 6 de dezembro de 1759, com apenas 32 anos. Foi sepultada na Basílica de Saint-Denis ao lado da irmã gémea Henriqueta, a 27 de março do ano seguinte. Os seus túmulos foram profanados durante a revolução francesa.

Precedida por:
Isabel Cristina
Duquesa Consorte de Parma, Placência e Guastalla
Arms of Louise Élisabeth of France (1727-1759), Duchess of Parma.jpg

18 de outubro de 17486 de dezembro de 1759
Sucedida por:
Maria Amália
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luísa Isabel de França