Maria Teresa Rafaela de Espanha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria Teresa Rafaela
Infanta da Espanha
Delfina da França
Retrato por Louis-Michel van Loo, 1745
Marido Luís, Delfim da França
Descendência Maria Teresa da França
Casa Bourbon
Nome completo
Maria Teresa Antônia Rafaela
Nascimento 11 de junho de 1726
  Real Alcázar de Madrid, Madrid, Espanha
Morte 22 de julho de 1746 (20 anos)
  Palácio de Versalhes, Versalhes, França
Enterro 6 de agosto de 1746
Basílica de Saint-Denis,
Saint-Denis, França
Pai Filipe V da Espanha
Mãe Isabel Farnésio
Religião Catolicismo
Assinatura Assinatura de Maria Teresa Rafaela

Maria Teresa Antônia Rafaela (em francês: Marie Thérèse Antoinette Raphaëlle; Madrid, 11 de junho de 1726 - Versalhes, 22 de julho de 1746) foi uma infanta da Espanha e Delfina da França. Era filha do rei Filipe V da Espanha com sua segunda esposa a princesa Isabel Farnésio.

Infanta da Espanha[editar | editar código-fonte]

Infanta Maria Teresa Rafaela por Jean Ranc.

Maria Teresa nasceu no dia 11 de junho de 1726 no Real Alcázar de Madrid. Era a quinta filha, a segunda menina, do rei Filipe V da Espanha, com sua segunda esposa a princesa Isabel Farnésio. Pertencia ao ramo espanhol da Casa de Bourbon, através de seu pai era descendente do rei Luís XIV da França na linhagem masculina. A mãe de Maria Teresa, a princesa Isabel Farnésio, era filha de Eduardo, Príncipe herdeiro de Parma com sua esposa Doroteia Sofia de Neuburgo, e pertencia a nobre e influente Família Farnésio.

O casamento entre a infanta Maria Teresa e Luís, Delfim da França foi anunciado em agosto de 1739 após o casamento da princesa Luísa Isabel da França, irmã do delfim, com o infante Filipe, futuro, duque de Parma, irmão de Maria Teresa. Este casamento veio a ocorrer para que a França pudesse tranquilizar a corte espanhola, que tinha sido insultada pela corte francesa, quando o casamento entre o rei Luís XV da França e da infanta Mariana Vitória, irmã mais velha de Maria Teresa, foi anulado, pelo facto de que Mariana Vitória ser muito jovem, o que impossibilitaria a concisão de um herdeiro para o trono francês.

A infanta se casou-se com o delfim por procuração em Madrid no dia 18 de dezembro de 1744 e partiu da Espanha em janeiro de 1745. Ela chegou em Versalhes em fevereiro de 1745. Uma cerimónia de casamento aconteceu pessoalmente em Versalhes em 23 de fevereiro de 1745 e foi realizada pelo Cardinal de Rohan.

Delfina da França[editar | editar código-fonte]

Delfina Maria Teresa
Daniel Klein, 1745

Ela foi descrita como bonita e "alta com dignidade". No entanto, seu cabelo loiro avermelhado lhe rendeu algumas observações desagradáveis no momento de sua chegada a Versalhes. Seu casamento com o delfim da França, em 23 de fevereiro de 1745, marcou a reconciliação entre a França e Espanha, em resposta ao casamento fracassado de Luís XV e Mariana Vitória, irmã de Maria Teresa.

O casamento não foi consumado em seus estágios iniciais, o que constrangeu a delfina e seu marido e perante a corte. Muito tímidos e distantes, preferiam ficar a maior parte do tempo em seus apartamentos em Versalhes. Alguns meses depois, em setembro de 1745, o casamento foi finalmente consumado, pondo fim à fofoca dos cortesãos, que insinuaram que Luís era impotente. Este acontecimento uniu o casal, que agora passavam todo o seu tempo juntos, com grande devoção, em oposição ao rei, cuja nova favorita, Madame de Pompadour, era detestada pelo delfim e por Maria Teresa.

Após alguns meses de casamento Maria Teresa ficou grávida. O parto estava previsto para o início de julho de 1746, mas o nascimento era esperado, o que exasperou Luís XV. Finalmente, em 19 de julho de 1746, ela deu à luz uma menina chamada Maria Teresa, que morreu em abril de 1748. A delfina não se recuperou do parto e morreu em 22 de julho. Seu marido foi inundado por um sofrimento extremo, que persistiu até depois de seu novo casamento.

Maria Teresa foi sepultada na necrópole real da Basílica de Saint-Denis. Quando o delfim morreu em 1765, ele pediu que seu coração fosse colocado ao lado da sepultura de Maria Teresa. Seu túmulo foi profanado durante a Revolução Francesa.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Do seu casamento com Luís, Delfim da França, tiveram uma única filha:

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

  • 11 de junho de 1726 – 23 de fevereiro de 1745: Sua Alteza Real, a Infanta Maria Teresa Rafaela de Espanha
  • 23 de fevereiro de 1745 – 22 de julho de 1746: Sua Alteza Real, a Delfina da França

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Maria Teresa Rafaela de Espanha
  • Armstrong. Edward: Elisabeth Farnese: The Termagant of Spain, London, 1892
  • Broglie. Emmanuel de: Le fils de Louis XV, Louis, dauphin de France, 1729-1765, E. Plon, 1877
  • Mitford. Nancy: Madame de Pompadour, Sphere, London, 1964
Maria Teresa Rafaela de Espanha
Casa de Bourbon
Ramo da Casa de Capeto
11 de junho de 1726 – 22 de julho de 1746
Precedida por
Maria Adelaide de Saboia
Coat of Arms of Maria Teresa Rafaela of Spain, Dauphine of France.svg
Delfina da França
23 de fevereiro de 1745 – 22 de julho de 1746
Sucedida por
Maria Josefa da Saxônia