Maria Teresa Rafaela de Espanha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria Teresa Rafaela
Infanta da Espanha
Retrato por Louis-Michel van Loo, c. 1745
Delfina da França
Reinado 23 de fevereiro de 1745
a 22 de julho de 1746
Predecessora Maria Adelaide de Saboia
Sucessora Maria Josefa da Saxônia
 
Marido Luís, Delfim da França
Descendência Maria Teresa de França
Casa Bourbon
Nome completo
Maria Teresa Antónia Rafaela
Nascimento 11 de junho de 1726
  Real Alcázar de Madrid, Madrid, Espanha
Morte 22 de julho de 1746 (20 anos)
  Palácio de Versalhes, Versalhes, França
Enterro Basílica de Saint-Denis, Saint-Denis, França
6 de agosto de 1746
Pai Filipe V da Espanha
Mãe Isabel Farnésio
Religião Catolicismo
Assinatura Assinatura de Maria Teresa Rafaela

Maria Teresa Rafaela de Espanha (Madrid, 11 de junho de 1726Versalhes, 22 de julho de 1746) foi uma infanta da Espanha e delfina da França. Era filha do rei Filipe V da Espanha e de sua segunda esposa Isabel Farnésio.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filha de Filipe V da Espanha e de sua segunda esposa Isabel Farnésio. Ela foi descrita como bonita e "alta com dignidade". No entanto, seu cabelo avermelhado lhe rendeu algumas observações desagradáveis no momento de sua chegada na França.

Seu casamento com o delfim da França, em 23 de fevereiro de 1745, marcou a reconciliação entre a França e Espanha, em resposta ao casamento fracassado de Luís XV e Mariana Vitória, irmã de Maria Teresa.

O casamento não foi consumado em seus estágios iniciais, o que constrangeu a Delfina e seu marido e perante a corte. Muito tímidos e distantes, preferiam ficar a maior parte do tempo em seus apartamentos em Versalhes.

Alguns meses depois, em setembro de 1745, o casamento foi finalmente consumado, pondo fim à fofoca dos cortesãos, que insinuaram que Luís era impotente. Este acontecimento uniu o casal, que agora passavam todo o seu tempo juntos, com grande devoção, em oposição ao rei, cuja nova favorita, Madame de Pompadour, era detestada pelo delfim e por Maria Teresa.

Pouco depois, Maria Teresa ficou grávida. O parto estava previsto para o início de julho de 1746, mas o nascimento era esperado, o que exasperou Luís XV. Finalmente, em 19 de julho de 1746, ela deu à luz uma menina chamada Maria Teresa, que morreu em abril de 1748. A delfina não se recuperou do parto e morreu em 22 de julho. Seu marido foi inundado por um sofrimento extremo, que persistiu até depois de seu novo casamento.

Quando o delfim morreu em 1765, ele pediu que seu coração fosse colocado ao lado da sepultura de Maria Teresa.

Descendência[editar | editar código-fonte]

  1. Maria Teresa de França (19 de julho de 174627 de abril de 1748).

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

  • 11 de junho de 1726 – 23 de fevereiro de 1745: Sua Alteza Real, a Infanta Maria Teresa Rafaela de Espanha
  • 23 de fevereiro de 1745 – 22 de julho de 1746: Sua Alteza Real, a Delfina da França

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Maria Teresa Rafaela de Espanha
  • Armstrong. Edward: Elisabeth Farnese: The Termagant of Spain, London, 1892
  • Broglie. Emmanuel de: Le fils de Louis XV, Louis, dauphin de France, 1729-1765, E. Plon, 1877
  • Mitford. Nancy: Madame de Pompadour, Sphere, London, 1964
Maria Teresa Rafaela de Espanha
Casa de Bourbon
Ramo da Casa de Capeto
11 de junho de 1726 – 22 de julho de 1746
Precedida por
Maria Adelaide de Saboia
Arms of Marie Thérèse Raphaëlle of Spain as Dauphine of France.png
Delfina da França
23 de fevereiro de 1745 – 22 de julho de 1746
Sucedida por
Maria Josefa da Saxônia