Marcos Alberto Skavinski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marcão
Informações pessoais
Nome completo Marcos Alberto Skavinski
Data de nasc. 28 de março de 1975 (45 anos)
Local de nasc. Curitiba (PR), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,85 m
canhoto
Apelido Marcão Iron Maiden
Informações profissionais
Equipa atual sem clube
Posição ex-zagueiro ou lateral-esquerdo
Função técnico
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos)
1995–1996
1997
1998
1999
2000–2001
2002
2002–2003
2003
2004–2005
2006
2007
2007–2009
2009
2010–2011
Coritiba
Rio Branco-PR
São Caetano
Atlético Mineiro
São Caetano
Marília
Santo André
Juventude
Atlético Paranaense
Al-Ittihad (emp.)
Kawasaki Frontale (emp.)
Internacional
Palmeiras
Goiás


0001 0000(0)
0009 0000(0)



0026 0000(2)
0072 0000(1)


0088 0000(2)
0033 0000(1)
0067 0000(1)
Times/Equipas que treinou
2017–2018
2019
Athletico Paranaense (Sub-19)
Foz do Iguaçu
000
000
Última atualização: 5 de fevereiro de 2020

Marcos Alberto Skavinski, mais conhecido como Marcão (Curitiba, 28 de março de 1975), é um técnico e ex-futebolista brasileiro que atuava como zagueiro ou lateral-esquerdo.[1] Atualmente está sem clube.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Marcão começou no futebol aos 12 anos e profissionalizou-se no Coritiba.[2] Ganhou projeção nacional ao defender o Juventude, de Caxias do Sul, no Brasileirão de 2003. Do Rio Grande do Sul rumou ao seu estado de origem, o Paraná, para defender o Atlético Paranaense, onde chegou a vestir a braçadeira de capitão na final da Copa Libertadores de 2005, perdida para o São Paulo. Do Atlético Marcão transferiu-se para o Kawasaki Frontale do Japão, onde atuou em 2006, antes de passar a defender outro clube brasileiro, o Internacional, de Porto Alegre, aonde chegou no inicio de 2007. No Colorado, Marcão jogou na sua posição de origem, lateral-esquerdo.

Em agosto de 2007, no Sport Club Internacional, o jogador se viu envolvido em um caso de doping por uma substância contida em um remédio que tomava a cinco anos contra a queda de cabelos.

Em fevereiro de 2009 foi contratado pelo Palmeiras, após ter perdido espaço na lateral esquerda do time colorado para Kléber e Marcelo Cordeiro. Em 2010, Marcão foi dispensado do Verdão.

Em 2010 o jogador acertou com o Goiás e ficou no Esmeraldino até 2011, quando se aposentou.

Como técnico[editar | editar código-fonte]

No dia 15 de abril de 2019, foi apresentado como novo treinador do Foz do Iguaçu.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Atlético Paranaense
Internacional

Outras conquistas[editar | editar código-fonte]

Palmeiras

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Danielle Nhoque. «Marcão - Que fim levou?». Terceiro Tempo. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  2. Mendes, Aleco (Fevereiro de 2008). «O zagueiro artilheiro». Revista do Inter 
  3. «Futebol: treinador Marcão se apresenta para comandar o Foz na Série D». catve.com. 15 de abril de 2019. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  4. «Taça Osvaldo Brandão» 


Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.