Maria-louca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por pela rainha de Portugal e do Brasil, veja Maria I de Portugal.
Wikilivros
O wikilivro Livro de receitas tem uma página intitulada Aguardente Maria-Louca

Maria-louca é uma aguardente fabricada em Casas de Detenções. Foi citada pela primeira vez no livro Estação Carandiru.[1] É produzida secretamente pelos presidiários.[2] A fabricação envolve elaborados processos de fermentação e destilação.[3][2]

Já existem até vídeos mostrando todo o método para fazer-la.[4]


Referências

  1. Varella, Drauzio (1999). Estação Carandiru. [São Paulo, Brazil]: Companhia das Letras. 368 páginas. ISBN 8571648972. OCLC 42586670 
  2. a b Wainer, João; Maleronka, André; Brasil, Equipe VICE (5 de outubro de 2010). «Vixi, Maria!». Vice. Consultado em 15 de maio de 2019 
  3. «Oficina do inferno». Superinteressante. Consultado em 27 de dezembro de 2018 
  4. Macho Alpha, Agronopolos (21 de abril de 2016). «Destilando Maria Louca». The New Desativado Por Pouco Uso (TNDPPU). Consultado em 27 de dezembro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre bebidas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.