Hidromel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hidromel

Hidromel é uma bebida alcoólica cuja maior parcela dos seus açúcares fermentáveis são provenientes do mel, independentemente dos adjuntos usados na preparação do mosto. Por se tratar de uma bebida alcoólica fermentada, seus teores alcoólicos variam de acordo com as leveduras adotadas na produção. Produtores artesanais alcançam teores alcoólicos que beiram 20 %v/v.

Muito apreciada desde a antiguidade, passando pela Grécia Antiga, Roma Antiga, Leste europeu, francos, eslavos, anglo-saxões, celtas, saxões, viquingues etc. Entre os vikings era tão apreciada que a própria Mitologia Nórdica explicava seu surgimento e sua preciosidade. Também era conhecido o consumo de uma bebida similar pelos maias.

Na Irlanda, existia a tradição de que os casais recém-casados deveriam consumir esta bebida durante o primeiro ciclo lunar (ou mês) após o casamento. Daí surgiu a tradição atual da lua de mel.[1]

Da esquerda para a direita: Melomel de Cereja, Hidromel Tradicional e Morat.

Nas obras de J.R.R.Tolkien, George R. R. Martin, J. K. Rowling, Juliet Marillier, C. S. Lewis, Bernard Cornwell, Patrick Rothfuss, Christopher Paolini, Kristin Hannah, Rick Riordan, Mary Stewart, entre outros, são feitas menções a esta bebida.

Hidromel e seus estilos[editar | editar código-fonte]

A receita básica do hidromel consiste somente em água, mel e levedura, conhecido no Brasil como hidromel tradicional. A partir da receita básica é possível adicionar inúmeros adjuntos como frutas, especiarias, ervas, flores, grãos, etc. Admitindo, portanto, uma enorme quantidade e variedade de ingredientes, o hidromel pode ser classificado em diferentes estilos/categorias. Hidromel com fruta é conhecido como melomel, com especiárias é o metheglyn, com mel caramelizado bochet ou bouchet, com rosas é o rhodomel e etc. A Polônia é um país com tradição em hidromel, possuindo estilos próprios que se diferenciam pela quantidade relativa entre água e mel: Czwórniak (3 partes de água : 1 parte de mel), Trójniak (2 partes de água : 1 parte de mel), Dwójniak (1 parte de água : 1 parte de mel) e Póltorak (1 parte de água : 2 partes de mel). O guia de estilos do BJCP (BJCP Mead Style Guidelines 2015) classifica os estilos da seguinte maneira[2]:

>Hidromel tradicional

  • Seco
  • Semidoce
  • Doce

>Hidromel com frutas

  • Cyser (Maçã ou suco de maçã)
  • Pyment (Uva ou suco de uva)
  • Berry (Frutas de bagas: Framboesa, amora, morango, etc)
  • Stone Fruit (Frutas com caroço: Ameixa, pêssego, cereja, etc)
  • Melomel (Demais frutas)

>Hidromel com especiarias

  • Hidromel com frutas e especiarias
  • Hidromel com especiarias, ervas ou vegetais. (Também chamado de Metheglyn)

> Especialidades

  • Braggot (Hidromel com malte/grãos maltados)
  • Hidromeles Históricos (Tej etíope, hidromeles polacos etc)
  • Hidromeles Experimentais

Hidromel no Brasil[editar | editar código-fonte]

A legislação brasileira, através do Decreto n. 6.871, de 4 de junho de 2009, que regulamenta a Lei n. 8.918, de 14 de julho de 1994, define o hidromel como a bebida obtida pela fermentação alcoólica de solução de mel de abelha, sais nutrientes e água potável, com teor alcoólico variando de 4 %v/v até 14 %v/v.[3]

Devido à falta de tradição e a uma ainda incipiente cultura hidromeleira, a legislação nacional não consegue conceber o hidromel para além de sua especificação purista, rigidamente definida. A adição de qualquer outro adjunto, mesmo que venha a atender a algum estilo internacionalmente reconhecido, descaracteriza a bebida, do ponto de vista jurídico. Sendo assim, se contiver algum ingrediente que não aqueles definidos na lei, a bebida deverá ser chamada de "bebida alcoólica mista".

O mercado brasileiro de hidromel vem se desenvolvendo devido ao crescente interesse do público em bebidas exóticas, históricas e com personalidade única. Obras literárias como "Harry Potter", "Senhor dos Anéis", "Game of Thrones", jogos de RPG como a saga "The Elder Scrolls", cinema em filmes como Beowulf e Robin Hood, ajudaram a tornar a bebida conhecida. Mas foi a crescente popularização da cultura "homebrew", produção de bebidas alcoólicas artesanais/caseiras, que gerou, e vem gerando, o surgimento de entusiastas, novos produtores, hidromelarias artesanais e até mesmo algumas industriais, além de festivais com temática medievalista ou nórdica, bem como sites e muitos vídeos dedicados à sua divulgação e produção.

Hidromel entre os eslavos[editar | editar código-fonte]

"Myadukha" é a palavra usada na Bielorrússia para o hidromel, a bebida tradicional dos antigos eslavos e data de tempos pre-históricos, quando as tribos eslavas o bebiam como um ato de fé ao deus Perun. Modernamente, no verão, a myadukha é servida com cubos de gelo e uma rodela de limão, mas também pode ser preparada como uma bebida quente, servida com temperos como canela e gengibre. [4]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hidromel