Paula da Bélgica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Paola da Bélgica)
Ir para: navegação, pesquisa
Paula
Rainha Consorte da Bélgica
Reinado 9 de agosto de 1993
a 21 de julho de 2013
Predecessora Fabíola de Mora e Aragão
Sucessora Matilde d'Udekem d'Acoz
Cônjuge Alberto II da Bélgica
Descendência
Filipe da Bélgica
Astrid da Bélgica
Lourenço da Bélgica
Casa Saxe-Coburgo-Gota (casamento)
Pai Fulco de Calábria, 6.º Duque de Guardia Lombarda
Mãe Luísa Gazelli
Nascimento 11 de setembro de 1937 (78 anos)
Forte dei Marmi, Itália
Religião Catolicismo

Paula da Bélgica (Forte dei Marmi, Itália, 11 de setembro de 1937), nascida princesa Paula Ruffo di Calabria, é a esposa do antigo rei belga Alberto II e mãe do atual monarca, Filipe I.

Família e educação[editar | editar código-fonte]

Filha mais jovem dos sete filhos do príncipe Fulco Ruffo di Calabria, 6.° duque de Guardia Lombarda (1884-1946), e de sua esposa, a condessa Luisa Gazelli di Rossana e di Sebastiano (1896-1989), Paola tem antecedência italiana e belga. Através de sua mãe, ela descende do Marquês de La Fayette.[1]

Ela passou toda a sua juventude em Roma, onde completou sua educação secundária em latim e grego.[2]

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 1958, durante a coroação do Papa João XXIII, Paula conheceu Albert, príncipe de Liège, o segundo filho de Leopoldo III da Bélgica. Eles se casaram no dia 2 de julho de 1959, em Bruxelas. O casal teve três filhos:

Funções[editar | editar código-fonte]

Embora a constituição belga não determine nenhum dever oficial em particular para a rainha, Paula sempre esteve próxima da vida pública de seu país e ajuda o seu marido em suas funções como Chefe de Estado, realizando visitas ao exterior e a instituições, mantendo contato com a população e lidando com vários grupos da sociedade em atividades culturais e sociais.

Em dezembro de 1992, foi criada a Fundação Rainha Paula, que tem como objetivo angariar fundos para organizações que visem à reintegração de jovens com problemas à sociedade.[3]

A 13 de Dezembro de 1999 recebeu a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo.[4]

Em abril de 2002, a rainha Paula foi feita presidente honorária da Child Focus, uma instituição de caridade que procura crianças desaparecidas, orienta pais preocupados e combate o abuso sexual.

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Monograma da rainha Paola da Bélgica.
  • 1937 - 1959: "Princesa Paula Ruffo di Calabria"
  • 1959 - 1993: "Sua Alteza Real, a Princesa de Liège"
  • 1993 - 2013: "Sua Majestade, a Rainha dos Belgas"
  • 2013 - presente: "Sua Majestade, a Rainha Paula da Bélgica"

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Paula da Bélgica