Poço das Antas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Poço das Antas
Bandeira de Poço das Antas
Brasão de Poço das Antas
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 12 de maio de 1988 (31 anos)
Gentílico poçoantense
CEP 95740-000
Prefeito(a) Ricardo Luiz Flach (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Poço das Antas
Localização de Poço das Antas no Rio Grande do Sul
Poço das Antas está localizado em: Brasil
Poço das Antas
Localização de Poço das Antas no Brasil
29° 27' 00" S 51° 40' 15" O29° 27' 00" S 51° 40' 15" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Montenegro IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Teutônia, Boa Vista do Sul, Brochier, Maratá e Salvador do Sul
Distância até a capital 122 km
Características geográficas
Área 62,102 km² [2]
População 2 108 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 33,94 hab./km²
Altitude 120 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,816 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 25 817,772 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 12 376,69 IBGE/2008[5]

Poço das Antas é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Sua população estimada em 2007 era de 1.976 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

O município foi criado pela lei n° 8.630 de 12 de maio de 1988, desmembrando-se de Salvador do Sul. As primeiras famílias que se estabeleceram no local eram de origem alemã (ver imigração alemã no Brasil), provindas de São Sebastião do Caí, Estrela e São Leopoldo. Através de grupos folclóricos de canto e dança, tais famílias mantiveram vivas suas tradições.

A respeito da origem do nome, contam os moradores que, antigamente, antas viviam nos morros e, habitualmente, satisfaziam a sede no poço do arroio; daí a denominação de Poço das Antas.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município está situado em uma região montanhosa com terreno acidentado em forma de vale, cortado pelo arroio Poço das Antas e pelo arroio Boa Vista. Faz divisa com os municípios de Brochier, Teutônia, Barão, Salvador do Sul e Maratá.

O município tem seu acesso pela RS-419.

Possui diversas cascatas, vegetação abundante e, inclusive, uma gruta de índios.

Economia[editar | editar código-fonte]

Desde o início, a agropecuária foi o grande destaque da colônia de Poço das Antas, sendo o milho o principal produto para o consumo próprio e para a comercialização. Outros produtos, como: feijão, cana-de-açúcar e mandioca, também são cultivados. Aos poucos, surgiram pequenas indústrias, como moinhos, serrarias, curtume, queijo, banha e mandolate. Atualmente, sobressaem a produção de carvão e a criação de frangos de corte.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 25 de junho de 2017 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.