Poço das Antas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Poço das Antas
Bandeira desconhecida
Brasão de Poço das Antas
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Fundação 12 de maio de 1988 (28 anos)
Gentílico poçoantense
CEP 95740-000
Prefeito(a) Glicério Ivo Junges[1] (PMDB)
Localização
Localização de Poço das Antas
Localização de Poço das Antas no Rio Grande do Sul
Poço das Antas está localizado em: Brasil
Poço das Antas
Localização de Poço das Antas no Brasil
29° 27' 00" S 51° 40' 15" O29° 27' 00" S 51° 40' 15" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [2]
Microrregião Montenegro IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Teutônia, Boa Vista do Sul, Brochier, Maratá e Salvador do Sul
Distância até a capital 122 km
Características geográficas
Área 62,102 km² [3]
População 2 017 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 32,48 hab./km²
Altitude 120 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,816 muito alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 25 817,772 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 12 376,69 IBGE/2008[6]
Página oficial

Poço das Antas é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Sua população estimada em 2007 era de 1.976 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

O município foi criado pela lei n° 8.630 de 12 de maio de 1988, desmembrando-se de Salvador do Sul. As primeiras famílias que se estabeleceram no local eram de origem alemã (ver imigração alemã no Brasil), provindas de São Sebastião do Caí, Estrela e São Leopoldo. Através de grupos folclóricos de canto e dança, tais famílias mantiveram vivas suas tradições.

A respeito da origem do nome, contam os moradores que, antigamente, antas viviam nos morros e, habitualmente, satisfaziam a sede no poço do arroio; daí a denominação de Poço das Antas.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município está situado em uma região montanhosa com terreno acidentado em forma de vale, cortado pelo arroio Poço das Antas e pelo arroio Boa Vista. Faz divisa com os municípios de Brochier, Teutônia, Barão, Salvador do Sul e Maratá.

O município tem seu acesso pela RS-419.

Possui diversas cascatas, vegetação abundante e, inclusive, uma gruta de índios.

Economia[editar | editar código-fonte]

Desde o início, a agropecuária foi o grande destaque da colônia de Poço das Antas, sendo o milho o principal produto para o consumo próprio e para a comercialização. Outros produtos, como: feijão, cana-de-açúcar e mandioca, também são cultivados. Aos poucos, surgiram pequenas indústrias, como moinhos, serrarias, curtume, queijo, banha e mandolate. Atualmente, sobressaem a produção de carvão e a criação de frangos de corte.

Referências

  1. http://www.eleicoes2012.info/candidatos-poco-das-antas-rs/
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.