Progresso (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Progresso
"Centro gaúcho"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 30 de novembro de 1987 (29 anos)
Gentílico progressense
Prefeito(a) Gilberto Gaspar Costantin (PDT)
(2017–2020)
Localização
Localização de Progresso
Localização de Progresso no Rio Grande do Sul
Progresso está localizado em: Brasil
Progresso
Localização de Progresso no Brasil
29° 14' 38" S 52° 18' 43" O29° 14' 38" S 52° 18' 43" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Centro Oriental Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Lajeado-Estrela IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Marques de Souza, Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Pouso Novo, Barros Cassal e Fontoura Xavier
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 255,122 km² [2]
População 6 376 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 24,99 hab./km²
Altitude 536 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,738 elevado PNUD/2000 [4]
PIB R$ 73 731,515 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 11 507,96 IBGE/2008[5]
Página oficial

Progresso é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 29º14'39" sul e a uma longitude 52º18'44" oeste, estando a uma altitude de 536 metros.

Possui uma área de 277,85 km² e sua população estimada em 2004 era de 6 020 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Portugueses, continentinos (Revolucionários Republicanos), vicentinos e missioneiros. Esses foram os primeiros povos que se estabeleceram e sobreviveram isoladamente, mantendo contato apenas com povoações vizinhas, pelos ares, campos e matas que cobriam a serra. De todas as famílias que por aqui residiam, a mais tradicional foi a família Mariano. Francisco Mariano da Silva, ou simplesmente Chico Mariano, era posseiro de grandes áreas de terras e deve ser considerado pioneiro e fundador de Progresso. Hoje, ele dá nome ao Arroio Chico Mariano, que banha a cidade.

“Gramado São Francisco”, assim era conhecido o lugar onde Chico Mariano morava. O local recebeu este nome devido ao fato de existir um vasto gramado, aberto pelos portugueses, onde pastavam os animais. No ano de 1912, chegam os primeiros imigrantes italianos através das famílias Battisti, Gottardi e Borelli e outras que vieram mais tarde.

As famílias imigrantes receberam uma faixa de terra doada por Chico Mariano, e juntos fizeram com que o progresso e o desenvolvimento, especialmente as culturas agrícolas, foram se tornando fatores predominantes em Gramado São Francisco. Com isso, estimulou-se a mudança do nome da localidade de Gramado São Francisco para “Vila Progresso”, através do Subprefeito Florisbelo França e da comunidade, de acordo com o Decreto nº 7199 do Estado, e por sugestão do Dr, Lauro Muller, médico local. Então, no dia 13 de abril de 1939, conforme fonograma nº 67, o nome Gramado São Francisco foi substituído por Vila Progresso.

Em meados de 1916, Luiz Battisti instalou-se o primeiro moinho colonial, sendo destruído, em 1919, por uma enchente do Arroio Chico Mariano. No ano de 1926, atendendo os anseios do povo no que se refere a comunicação, o intendente Carlos Fett Filho, instalou a ligação telefônica de Progresso a Lajeado, sendo a primeira centrista, Emília de Paoli. No ano seguinte, Progresso passou a contar com os serviços de Correio. Surge na década de 30 o hotel de madeira e tendo como seu proprietário Gelsomiro Buzzacaro. Em 1931, foi construída a primeira Subprefeitura, sendo nomeado o primeiro Subprefeito Pliladelpho de Sousa Soares.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 25 de junho de 2017 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.