Pomona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Pomona (desambiguação).
Pomona
Pomona, por Nicolas Fouché, c. 1700

Na mitologia romana, Pomona é a deusa da abundância e dos pomares, sendo, por vezes, confundida por Deméter, deusa da agricultura. Seu nome vem da palavra latina pomum, que se traduz como "fruto". É apresentada em figura de uma bela ninfa. A tesoura de poda é seu atributo. Ela é deusa unicamente romana, nunca identificada com qualquer homólogo grego, e é particularmente associada com o florescimento das árvores.

No século XIX, em estátuas e decorações de edifícios ela era geralmente mostrada carregando um grande prato de frutas ou uma cornucópia. Uma estátua de Pomona nua pode ser vista na fonte Pulitzer, localizada no Grand Army Plaza do Central Park, perto do Plaza Hotel em Nova Iorque.[1]

Referências

  1. «Grand Army Plaza». NYC Parks. Consultado em 16 de outubro de 2018.