Radir Pereira de Araújo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Radir de Araújo
46.º Governador do Rio Grande do Norte
Período 15 de maio de 1986
até 15 de março de 1987
Vice-governador Nenhum
Antecessor José Agripino Maia
Sucessor Geraldo Melo
21.º Vice-governador do Rio Grande do Norte
Período 15 de março de 1983
até 15 de maio de 1986
Governador José Agripino Maia
Antecessor Geraldo Melo
Sucessor Garibaldi Alves
Deputado estadual pelo Rio Grande do Norte
Período 1 de fevereiro de 1959
até 1 de fevereiro de 1971
Dados pessoais
Nascimento 5 de abril de 1919
Currais Novos, RN
Morte 7 de junho de 2000 (81 anos)
Natal, RN
Cônjuge Alda Pereira
Partido PTB (1958–1965)
ARENA (1965–1980)
PDS (1980–1985)
PFL (1985–1988)
PSDB (1988–2000)
Profissão Político

Radir Pereira de Araújo (Currais Novos, 5 de abril de 1919Natal, 7 de junho de 2000) foi um político brasileiro, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Ele foi vice-governador (1983–1986) e governador (1986–1987) do Rio Grande do Norte.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Aprociano Pereira de Araújo e de Maria Augusta Pereira. Iniciou sua carreira política, ao ser eleito vereador, em sua cidade natal. Filiando-se ao PTB, no pleito de 1958, foi eleito deputado estadual. Em 1962, foi reeleito deputado estadual.[1]

Após a deposição do presidente João Goulart, a extinção do multipartidarismo, e a instalação do bipartidarismo, filiou-se à ARENA, partido de sustentação ao regime militar. Em cuja legenda, foi eleito, mais uma vez, deputado estadual, em 1966. Em 1971, encerrou o mandato de deputado estadual.

Nas eleições de 1978, candidatou-se ao cargo de Senador da República pelo MDB, mas foi derrotado por Jessé Freire da ARENA.

Com o fim do bipartidarismo, filiou-se ao PDS. No pleito de 1982, foi eleito vice-governador, na chapa encabeçada por José Agripino Maia. Em 1985, filiou-se ao PFL, e apoiou Tancredo Neves.

Em 1986, ascendeu ao governo, após a renúncia de José Agripino para o senado. Concluiu o mandato de José Agripino Maia até 1987, quando foi sucedido por Geraldo Melo.

Em 1988, pediu desfiliação do PFL. Radir se filiou ao PSDB.

Em 1994, apoiou Fernando Henrique Cardoso na sucessão de Itamar Franco.

Em 2000, faleceu em Natal. O presidente Fernando Henrique Cardoso decretou 3 dias de luto. O caso repercutiu, em toda imprensa.

Referências