Tarcísio Maia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tarcísio Maia
Tarcísio Maia
43.º Governador do Rio Grande do Norte
Período 15 de março de 1975
até 15 de março de 1979
Vice-governador Genivaldo Barros
Antecessor Cortez Pereira
Sucessor Lavoisier Maia
Deputado federal pelo Rio Grande do Norte
Período 1 de fevereiro de 1959
até 1 de fevereiro de 1963
1.º Secretário Estadual de Educação do Rio Grande do Norte
Período 13 de fevereiro de 1956
até 3 de julho de 1958
Governador Dinarte Mariz
Sucessor Romildo Fernandes Gurgel
Dados pessoais
Nascimento 26 de agosto de 1916
Catolé do Rocha, PB
Morte 10 de outubro de 1998 (82 anos)
Rio de Janeiro RJ
Alma mater Faculdade de Medicina da Bahia da Universidade Federal da Bahia
Primeira-dama Teresa Maia
Partido UDN (1949–1965)
ARENA (1965–1980)
PDS (1980–1985)
PFL (1985–1988)
Profissão médico e político

Tarcísio de Vasconcelos Maia (Catolé do Rocha, 26 de agosto de 1916Rio de Janeiro, 10 de outubro de 1998), foi um médico e político brasileiro, tendo sido o 43.º Governador do Rio Grande do Norte.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de João Agripino de Vasconcellos Maia (1886-1936) e Angelina Mariz Maia (1890-1977). Estudou no Colégio Diocesano Santa Luzia em Mossoró, RN, e no Liceu Paraibano, em João Pessoa, PB. Formou-se em medicina em 1939 na Faculdade de Medicina da Bahia, fez carreira política no Rio Grande do Norte, diferentemente do irmão João Agripino Filho.

Ocupou a Secretaria de Educação no governo Dinarte Mariz (1955-1960),[1] elegendo-se deputado federal para o período de 1959-1963. Como deputado suplente, ocupou o cargo em curto período de 1957 e algumas vezes entre 1963 e 1965, sempre pela UDN.

Em 1975, foi designado governador do Rio Grande do Norte pela ARENA, com o apoio de Dinarte Mariz, após a morte do industrial Osmundo Farias, originalmente cotado para o cargo.¹ Foi sucedido em 1979 por seu primo, Lavoisier Maia e em 1983 quem ocuparia o governo, desta vez pelo voto direto, seria seu filho, José Agripino Maia.

Notas 1Veja, 1 de setembro de 1982.

Referências

Fonte de pesquisa[editar | editar código-fonte]

Sucessão em família. Disponível em Veja, ed. 730 de 1 de setembro de 1982. São Paulo: Abril.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.