Real Pilar Fútbol Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Real Pilar
Real Pilar FC.jpg
Nome Real Pilar Fútbol Club
Alcunhas Monarca
Fundação 17 de fevereiro de 2017 (2 anos)
Estádio Municipal Carlos Barraza
Localização Pilar, Argentina
Presidente César Mansilla
Treinador Tomás Arrotea Molina
Website RealPilar.com.ar
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Real Pilar Fútbol Club, conhecido apenas como Real Pilar, é um clube de futebol localizado na cidade de Pilar, província de Buenos Aires, na Argentina.[1]

Fundado em 17 de fevereiro de 2017,[2] o clube atualmente disputa a Primera D, uma das duas ligas da quinta divisão do Sistema de ligas de futebol da Argentina, onde estreou em setembro, durante a temporada de 2017–18.[1] O Real Pilar manda seus jogos no estádio Carlos Barraza, também localizado na cidade de Pilar.[3][1][4]

História[editar | editar código-fonte]

O Real Pilar Fútbol Club foi fundado em 17 de fevereiro de 2017 por César Mansilla, um empresário que trabalhou como consultor para Mauricio Macri, quando este iniciou sua carreira como prefeito de Buenos Aires (2007–2015). Mansilla também orgulha-se de ser amigo de Daniel “el Tano” Angelici (presidente do Boca Juniors (2011–) e vice-presidente da Associação do Futebol Argentino – AFA) e do próprio Claudio “Chiqui” Tapia, atual presidente da AFA (2017–).[5]

Apesar de não ter jogadores de futebol e treinador, o Real Pilar conseguiu na reunião de 30 de maio de 2017 do Comitê Executivo da Associação do Futebol Argentino – AFA sua afiliação à entidade para disputar o campeonato da Primera D de 2017–18,[6] através de uma exceção das regras da Associação que permitia que o clube fosse registrado como membro provisório.[3] A decisão foi duramente criticada por alguns jornalistas que alegavam que o clube havia sido favorecido por conta dos laços de Mansilla com o poder político representado por Macri e Angelici.[5] No entanto, Mansilla negou abertamente que sua relação com Macri tenha favorecido o Real Pilar para conseguir um vaga na liga nacional da AFA.[7] O Real Pilar também foi o primeiro clube que teve o pedido aceito pela Associação num prazo de 40 anos (os últimos clubes que tiveram sua afiliação aceita pela AFA foram Defensa y Justicia, Argentino de Merlo, Laferrere, San Miguel e Claypole, todos em 1977).[3]

A estreia oficial do Real Pilar foi em 3 de setembro de 2017, com uma amarga uma amarga derrota por 3–1 frente ao Victoriano Arenas. Treinado por Roberto Romano, o escrete na ocasião foi: Juan Pablo Ghiglione; Axel Bordón, Diego Carabajo, Gonzalo Pulido, Damián Achucarro; Miguel Almada, Rodrigo Díaz, Rodrigo Santillán, Alejandro Acuña; Carlos Perrone, Alejo Binaghi.[8]

Em 19 de outubro de 2017, a assembleia da Associação ratificou a afiliação do Real Pilar na entidade.[9]

Em 7 de março de 2019, jogou pela primeira vez na Copa Argentina, vencendo o Vélez Sarsfield por 1–0 com gol de Nahuel Rios, marcando assim história ao ser a primeira equipe da Primera D (quinta e última divisão da AFA) a passar para a fase de "mata-mata" do torneio. Além disso, tornou-se a primeira equipe da Primera D a eliminar uma equipe da Primera División (divisão principal) na dita competição.[10]

Estádio[editar | editar código-fonte]

O Real Pilar manda seus jogos no estádio Carlos Barraza, localizado no Km 6 da Ruta Provincial 28 em Pilar, que também é a sede do clube. O estádio situado em um zona estratégica, a pouca distância do centro comercial de Pilar, tem capacidade para 10 mil espectadores. Inaugurado em 2004, é um dos mais novos palcos de todas as divisões da AFA.[4]

Dados do clube[editar | editar código-fonte]

Por competição[editar | editar código-fonte]

Por divisão[editar | editar código-fonte]

Futebol feminino[editar | editar código-fonte]

Em 19 de agosto de 2017, a equipe de futebol feminino do Real Pilar FC disputou sua primeira partida oficial na Primera División B (Segunda División), segunda divisão mais importante do futebol feminino da Argentina. Portanto, o Real Pilar tornou-se o primeiro clube da história do futebol argentino a estrear com equipes masculinas e femininas na mesma temporada.[11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Real Pilar - Nuestro Club». realpilar.com.ar. Consultado em 17 de abril de 2019 
  2. «Real Pilar se suma a la Primera D después de 40 años - TyCSports». www.tycsports.com. Consultado em 17 de abril de 2019 
  3. a b c Veiga, Gustavo. «El club que tiene coronita | FUTBOL > Un ex asesor de Macri consiguió lo que nadie en 40 años». PAGINA12. Consultado em 17 de abril de 2019 
  4. a b «Real Pilar - Estadio». realpilar.com.ar. Consultado em 17 de abril de 2019 
  5. a b Dorado, Augusto (17 de fevereiro de 2018). «Real Pilar: el odioso club amigo de Macri y Angelici cumple un año». La Izquierda Diario (em espanhol). Arquivado do original em 25 de agosto de 2018 
  6. Redacción, Mundo Ascenso. «REAL PILAR FC | El fútbol de Pilar tendrá una plaza en AFA». http://www.mundoascenso.com.ar (em espanhol). Consultado em 18 de abril de 2019 
  7. «Real Pilar, el primer equipo que logró afiliarse a la AFA en los últimos 40 años - TN.com.ar». Todo Noticias (em espanhol). 27 de julho de 2017. Consultado em 18 de abril de 2019 
  8. Olé. «El sueño no fue Real». www.ole.com.ar (em espanhol). Consultado em 18 de abril de 2019 
  9. «Se realizó la Asamblea Ordinaria». www.afa.com.ar. Consultado em 18 de abril de 2019 
  10. «Vélez cayó ante el Real Pilar por los 32vos. de final». www.telam.com.ar. Consultado em 18 de abril de 2019 
  11. «Pilar FC, un nacimiento histórico». Solo Futbol Femenino (em espanhol). 14 de setembro de 2017. Consultado em 18 de abril de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]