RecordTV Africa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
RecordTV Africa
Rede Record de Televisão (Angola), Lda.
Record TV Africa.png
Tipo Canal de televisão por assinatura
País  Angola
Fundação 2005 (16 anos)
por Edir Macedo
Pertence a Grupo Record
Proprietário Edir Macedo
Presidente Marcelo Cardoso
Sede Luanda, Angola
Estúdios Talatona
Formato de vídeo 480p (SDTV)
1080i (HDTV)
Audiência 5° lugar (2020)[1]
Afiliações RecordTV
Cobertura África Austral e África subsariana
Nome(s) anterior(es) TV Record Angola (2005-2016)
Página oficial recordeuropa.com
Disponibilidade por satélite
DStv
Canal 515 (HD/SD)
Disponibilidade por cabo
TV Cabo
Canal 13 (HD)

RecordTV Africa é um canal de televisão por assinatura angolano, de propriedade do Grupo Record. Está disponível via satélite, através da operadora DStv (canal 515, em definições HD e SD), e na televisão a cabo, pela operadora TV Cabo (canal 13), para algumas províncias de Angola e Moçambique. Tem uma programação generalista, composta por jornalismo e entretenimento, exibindo séries, telenovelas e outros programas da RecordTV.

História[editar | editar código-fonte]

A emissora foi inaugurada em 2005 como TV Record Angola[2]. A emissora não tinha, inicialmente, programação produzida em Angola, servindo somente como um sinal da Record Internacional para o país.

Em 2008, estreou o programa Mangolé de Sucesso, com apresentação de Angélica Costa, a primeira produção da emissora em Angola. Em 23 de abril de 2009, a emissora inaugurou uma nova sede em Luanda[3].

Em 18 de novembro de 2014, a emissora passou a transmitir seu sinal integralmente em alta definição (HD) pela DStv[4]. Em 20 de maio de 2015, a TV Record Angola lançou a revista de variedades Share Angola, baseada na revista Share, da Record Europa[5].

Em 24 de novembro de 2016, com a reformulação da marca da rede, a emissora passou a se chamar RecordTV Africa[6]. Com a mudança, também houve a estreia do programa Escola da Moda, com a apresentação da jornalista Mell Chaves e do produtor de moda Hadjamar El Vaim, exibido também na TPA2, canal secundário da emissora pública TPA[7].

Em 8 de maio de 2018, a emissora estreou o JR África, telejornal comandado por Simeão Mundula[8], e em 18 de março de 2019, estreou o programa Tudo a Ver (baseado no programa brasileiro homônimo), com a apresentação de Juddy da Conceição e Rosa de Sousa[9]. Em novembro de 2020, foi anunciado que Juddy deixou a emissora[10].

Em 19 de abril de 2021, foi anunciado pelo Secretário de Estado para a Comunicação Social de Angola, Nuno Carnaval, durante pronunciamento transmitido pela TPA, que a RecordTV Africa, bem como outros jornais, revistas, sites e rádios, teria suas atividades suspensas, com efeito a partir do dia 21 de abril, devido a inconformidades em relação aos requisitos legais para que possa se exercer a atividade jornalística no país, como o fato de que a empresa não tem um angolano em sua direção executiva, além de ter, em seu quadro de funcionários, jornalistas estrangeiros que não estão credenciados no país. O secretário afirmou que as empresas suspensas não poderiam retomar suas atividades enquanto não corrigissem as ilegalidades[11]. A emissora se manifestou por meio de nota, e afirmou que "sempre se pautou pela legalidade nos mais de 15 anos presentes em Angola e em todo continente africano, e irá, junto aos órgãos de tutela, buscar esclarecimentos referentes as supostas irregularidades alegadas"[12].

Em 20 de abril, a RecordTV Africa divulgou outra nota oficial, onde informou que entrou com recurso contra a decisão do governo angolano, o que permitiria que a emissora continuasse no ar enquanto decorresse a apreciação do mesmo[13]. No entanto, à meia noite do dia previsto, a programação da emissora foi suspensa, sem previsão de retorno[14].

Em 30 de abril, a emissora anunciou a substituição do diretor-executivo Fernando Teixeira por Simeão Mundula, e afirmou que não tem em seus quadros nenhum jornalista de nacionalidade estrangeira[15].

Programas[editar | editar código-fonte]

Além de exibir programas da RecordTV, a RecordTV Africa produz e exibe os seguintes programas locais:

  • JR Africa: Telejornal, com Leopoldina David e Simeão Mundula[16];
  • Tudo a Ver: Variedades, com Micaela Reis, Nigel Wanckook e Rosa de Sousa[17];

Diversos outros programas compuseram a grade da emissora, e foram descontinuados[7][4]:

  • Camião de Sucesso
  • Escola da Moda
  • Mangolê de Sucesso
  • Me Ajuda Só

Equipe[editar | editar código-fonte]

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

Apresentadores[16][17][editar | editar código-fonte]

  • Leopoldina David
  • Simeão Mundula
  • Micaela Reis
  • Nigel Wanckook
  • Rosa de Sousa

Repórteres[16][editar | editar código-fonte]

  • Isaura Lima
  • Manuela Costa
  • Teresa Cuenhe

Membros antigos[editar | editar código-fonte]

  • Ângela Cardoso
  • Angélica Costa[18]
  • Beca Almeida
  • Hadjamar El Vaim
  • Kinna Santos[19]
  • Juddy da Conceição
  • Mell Chaves

Referências

  1. «Marktest Angola lançou edição 2020 do estudo AMPS». Grupo Marktest. 16 de maio de 2020. Consultado em 21 de abril de 2021 
  2. Silva, Graciosa (2 de março de 2015). «TV Record aposta no entretenimento em nova grelha de programação». Ver Angola. Consultado em 21 de abril de 2021 
  3. «Rede Record inaugura centro de produção em Angola». Portal Imprensa. 24 de abril de 2009. Consultado em 22 de abril de 2021 
  4. a b Sebastião, Edueni (18 de novembro de 2014). «TV Record lança canal HD com presença de figuras Publicas Angolanas». PlatinaLine.com. Consultado em 21 de abril de 2021 
  5. Sebastião, Edueni (16 de maio de 2014). «TV Record Angola lança Revista Share Angola». PlatinaLine.com. Consultado em 22 de abril de 2021 
  6. «A Record mudou a sua marca. Porque mudar é arriscar, crescer, inovar. Reinventar é a nossa marca.». Facebook. Record TV Africa. 24 de novembro de 2016. Consultado em 21 de abril de 2021 
  7. a b Sebastião, Edueni (22 de novembro de 2016). «A TV Record reinventa-se a partir de Novembro». PlatinaLine.com. Consultado em 21 de abril de 2021 
  8. Juliotti, Camila (8 de maio de 2018). «JR África estreia em Angola e ganha elogios do público». R7. Consultado em 21 de abril de 2021 
  9. «TUDO A VER». YouTube. Record TV Africa. 4 de março de 2019. Consultado em 21 de abril de 2021 
  10. Silva, Graciosa (19 de novembro de 2020). «Juddy da Conceição deixa TV Record África». Ver Angola. Consultado em 21 de abril de 2021 
  11. «Governo de Angola suspende atividades da Record no país». Deutsche Welle. 20 de abril de 2021. Consultado em 21 de abril de 2021 
  12. «COMUNICADO DE IMPRENSA». Record TV Africa. 19 de abril de 2021. Consultado em 21 de abril de 2021 
  13. «COMUNICADO ACTUALIZADO». Record TV Africa. 20 de abril de 2021. Consultado em 21 de abril de 2021 
  14. «COMUNICADO - SUSPENSÃO DOS CANAIS VIDA TV E TV RECORD AFRICA». MultiChoice Angola. 20 de abril de 2021. Consultado em 21 de abril de 2021 
  15. «Record TV África anuncia substituição de diretor brasileiro e diz que só tem quadros angolanos». RTP Notícias. 30 de abril de 2021. Consultado em 5 de maio de 2021 
  16. a b c «Assista na Íntegra o JR Africa de 20/04/2021». Facebook. Record TV Africa. 20 de abril de 2021. Consultado em 21 de abril de 2021 
  17. a b «Tudo a Ver - Record TV Africa». Facebook. Record TV Africa. 26 de fevereiro de 2021. Consultado em 21 de abril de 2021 
  18. Neves, Cristiana (26 de agosto de 2015). «Mangolê de Sucesso regressa à TV Record com novos convidados e novas histórias». Ver Angola. Consultado em 21 de abril de 2021 
  19. e Silva, Neusa (23 de junho de 2020). «Covid-19: O que mudou para as mulheres jornalistas em Angola». Mulheres Jornalistas. Consultado em 21 de abril de 2021 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]