Sítio do Picapau Amarelo (1952)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sítio do Picapau Amarelo
Informação geral
Formato Série
Gênero
Duração 45 minutos
Baseado em Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Júlio Gouveia
Tatiana Belink
Narrador(es) Júlio Gouveia
Tema de abertura "Dobrado", Salatiel Coelho
Exibição
Emissora de televisão original Rede Tupi
Formato de exibição PAL-M
Transmissão original 3 de junho de 19526 de março de 1963
N.º de temporadas 12
N.º de episódios 360

Sítio do Pica-Pau Amarelo foi um seriado de televisão brasileiro, baseado na obra homônima de Monteiro Lobato que foi ao ar pela extinta Rede Tupi estreando em 3 de junho de 1952 até 6 de março de 1963 com 360 episódios.

Produção[editar | editar código-fonte]

No Comando de Júlio Gouveia e Tatiana Belink, a produção da série era reduzida a um único cenário fixo, a varanda do sítio, na qual ocorria a maioria das cenas. Os demais eram montados na hora, dependendo das exigências de cada história. No entanto, houve "repetição" de episódios em 1963 que consistia em reencenação pelos atores, uma vez que os originais tinham sido realizados "ao vivo".[1] Cada episódio tinha 45 minutos,[2]e eram exibidos as quintas feiras as 19:30. As histórias não tinham interrupção para o intervalo comercial, por isso , durante os diálogos ou cenas com os atores fixos, eram introduzidas divulgações de produtos. Os episódios iniciavam com as imagens de Júlio Gouveia abrindo um livro para contar uma história. Ao final, o episódio terminava com Júlio fechando o Livro.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Dona Benta é uma velha senhora que vive afastada da cidade grande no sítio do Picapau Amarelo, palco de várias histórias encabeçadas por seus netos aventureiros, Pedrinho e Narizinho. Lá também vive Tia Nastácia, uma cozinheira de mão cheia que costurou a boneca de pano Emília para Narizinho e que, após uma das pílulas do Dr. Caramujo, ganhou vida, mostrando-se uma menina falante, espoleta e que sempre mete a turma em encrenca. Além disso, eles contam com a amizade do Marquês de Rabicó, um porco guloso e atrapalhado, e do Visconde de Sabugosa, um boneco feito de sabugo de milho que também ganhou vida e é extremamente inteligente. Todas as histórias se passam na varanda do casarão, onde várias confusões acontecem e muitos personagens os visitam.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principal[editar | editar código-fonte]

Personagem Ator por temporada
1
1952
2
1953
3
1954
4
1955
5
1956
6
1957
7
1958
8
1959
9
1960
10
1961
11
1962
12
1963
Dona Benta Sidnéia Rossi Suzy Arruda Leonor Lambertini
Tia Nastácia Benedita Rodrigues
Emília Lúcia Lambertini[nota 1]
Narizinho Lidia Rosemberg Edy Cerri
Pedrinho Sérgio Rosemberg
[nota 2]
David José
Marquês de Rabicó Júlio Silva Ricardo Gouveia
Visconde de Sabugosa Rúbens Molino Luciano Maurício
Dr. Caramujo Paulo Basco

Versão do Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Personagem Ator (1955)
Dona Benta Wanda A. Hammel
Tia Nastácia Zeni Pereira
Emília Lúcia Lambertini
Narizinho Leny Vieira
Pedrinho Newton da Matta
Visconde de Sabugosa Daniel Filho
Marquês de Rabicó Hernê Lebon

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Sítio do Picapau Amarelo
Trilha sonora de Vários artistas
Lançamento 1952
Gênero(s) Infantil
Idioma(s) Português
Formato(s) LP
Gravadora(s) Odeon Records
Direção Julio Gouveia

O LP da trilha sonora e o compacto duplo da série brasileira Sítio do Picapau Amarelo, lançado em 1952 pela Odeon Records.[3]

Faixas (Episódios)[editar | editar código-fonte]

  • A Pílula Falante
  • O Casamento da Emília

Notas

  1. Em 1955, durante o tempo em que Lúcia Lambertini esteve no Rio de Janeiro gravando a versão carioca da série, Dulce Margarida assumiu o papel de Emília por alguns episódios.
  2. Durante a segunda temporada os atores André José Adler, Antonio Silvio Lefèvre e Julinho Simões chegaram a interpretar Pedrinho durante alguns episódios.

Referências

  1. «Sítio do Pica-Pau Amarelo - 1952». Infantv.com.br. Consultado em 27 de julho de 2010. 
  2. «Bastidores do Sítio do Pica-Pau Amarelo (Tupi)». Teledramaturgia.com.br. Consultado em 27 de julho de 2010. 
  3. [1] . Discogs

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.