T. Rex

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura o animal pré-histórico, veja Tiranossauro.
T. Rex
Informação geral
Também conhecido(a) como
  • Tyrannosaurus Rex
  • Marc Bolan & T. Rex
Origem Londres
País Reino Unido Reino Unido
Gênero(s) Folk psicodélico
Glam rock
Período em atividade 1967 - 1977
Gravadora(s)
Integrantes Marc Bolan
Miller Anderson
Steve Peregrin Took
Mickey Finn
Steve Currie
Bill Legend
Jack Green
Gloria Jones
Davy Lutton

T. Rex foi uma banda de rock inglesa, formada em 1967 pelo cantor, compositor e guitarrista Marc Bolan. A banda foi inicialmente chamada de Tyrannosaurus Rex, e lançou quatro álbuns sob este nome - três folk psicodélico e um de rock psicodélico suave. Em 1969, enquanto desenvolvia o estilo para o quarto álbum, Bolan começou a mudar o estilo da banda para o rock elétrico, e encurtou seu nome para T. Rex no ano seguinte. Esse desenvolvimento culminou em 1970 com a música "Ride a White Swan", e o grupo logo se tornou pioneiro do movimento glam rock.

De 1970 a 1973, T. Rex encontrou uma popularidade no Reino Unido comparável à dos Beatles, com uma série de onze singles no top dez do Reino Unido. Eles marcaram quatro hits número um no Reino Unido, "Hot Love", "Get It On", "Telegram Sam" e "Metal Guru". O álbum de 1971 da banda, Electric Warrior, foi aclamado pela crítica como um álbum de glam rock pioneiro: alcançou o número 1 no Reino Unido. O álbum seguinte de 1972, The Slider, entrou no top 20 nos EUA. Reforçando seu estilo com a soul music, funk e gospel, a banda lançou Tanx em 1973 que alcançou o top 5 em vários países. A partir de 1974, o apelo do T. Rex começou a diminuir, embora a banda continuasse lançando um álbum por ano. Eles misturaram rock com influências de R&B e, ocasionalmente, incorporaram elementos de discoteca em suas músicas, em lançamentos subsequentes antes de retornarem a um som despojado.

Em 1977, o fundador, compositor e único membro constante Bolan morreu em um acidente de carro vários meses após o lançamento do último álbum de estúdio do grupo, Dandy in the Underworld, e o grupo se desfez. T. Rex continuou a influenciar uma variedade de artistas subsequentes. A banda foi introduzida no Rock and Roll Hall of Fame em 2020.[1]

História[editar | editar código-fonte]

1967 - 1970: Formação e Folk Psicodélico[editar | editar código-fonte]

Marc Bolan fundou o Tyrannosaurus Rex em julho de 1967, após alguns singles fracassados ​​e uma breve carreira como guitarrista da banda de psych-rock John's Children. Depois de uma performance desastrosa como uma banda de rock elétrico de quatro pessoas em 22 de julho no Electric Garden em Covent Garden em Londres ao lado do baterista Steve Porter e mais dois músicos: o guitarrista Ben Cartland e um baixista desconhecido, o grupo imediatamente se separou.[2][3] Posteriormente, Bolan manteve o nome da banda e sua parceria com Porter, que mudou para percussão sob o nome de Steve Peregrin Took, e os dois começaram a tocar como uma dupla com um repertório de canções de influência folk de Bolan. Inspirado por uma performance influente de Ravi Shankar que Bolan tinha visto durante uma turnê na Alemanha Ocidental com a John's Children, a banda adotou uma forma de palco semelhante à performance da música tradicional indiana.[3][4]

A combinação do violão de Bolan e o estilo vocal distinto com os bongôs de Took e algumas percussões variadas - que muitas vezes incluía instrumentos infantis como o xilofone- lhes rendeu seguidores dedicados na próspera cena hippie underground. O disc jockey da BBC Radio One John Peel defendeu a banda no início de sua carreira de gravação.[5] Peel mais tarde apareceria em gravação com eles, lendo histórias escritas por Bolan. Outro colaborador importante foi o produtor Tony Visconti, que passou a produzir os álbuns da banda em sua segunda fase glam rock.[6] Seu álbum de estreia My People Were Fair and Had Sky in Their Hair... permaneceu na parada de álbuns do Reino Unido por nove semanas e chegou ao número 15.[7] Seu segundo álbum Prophets, Seers & Sages foi lançado alguns meses depois.

Durante 1968 e 1969, Tyrannosaurus Rex tornou-se um sucesso modesto no rádio e no disco. Seu terceiro single "Pewter Suitor", lançado em janeiro de 1969, falhou nas paradas, mas seu terceiro álbum, Unicorn, chegou perto dos 10 melhores álbuns do Reino Unido.[7] Enquanto o material solo inicial de Bolan era a música pop influenciada pelo rock and roll, agora ele estava escrevendo músicas dramáticas e barrocas com melodias exuberantes e letras surreais cheias de mitologia grega e persa, bem como criações poéticas de sua autoria. A banda tornou-se regular nas Peel Sessions na rádio BBC, e excursionou pelos salões da união estudantil da Grã-Bretanha.[8]

Seu quarto single "King of the Rumbling Spires", lançado em julho, foi uma mudança musical em comparação com o material anterior: eles usaram uma configuração completa de banda de rock com uma bateria e um som totalmente elétrico. No entanto, em meados de 1969, havia uma quebra se desenvolvendo entre as duas metades do Tyrannosaurus Rex. Bolan e sua namorada June Child estavam vivendo uma vida tranquila, Bolan trabalhando em seu livro de poesia intitulado The Warlock of Love e concentrando-se em suas músicas e habilidades de performance. Took, no entanto, abraçou totalmente o ethos anti-comercial e de consumo de drogas da cena Underground do Reino Unido centrada em Ladbroke Grove. Took também foi atraído por elementos anárquicos como Mick Farren, Deviants, membros do Pink Fairies Rock 'n' Roll e Drinking Club.[9] Took também começou a escrever suas próprias canções, e queria que a dupla as executasse, mas Bolan desaprovou fortemente os esforços de seu colega de banda, rejeitando-o para o suposto quarto álbum da dupla, em produção na primavera de 1969. Em resposta à rejeição de Bolan, Took contribuiu duas músicas, bem como vocais e percussão para o álbum Think Pink do cantor e baterista Twink.

Nos bastidores, o relacionamento de Bolan com Took terminou após essa disputa, embora eles estivessem contratualmente obrigados a fazer uma turnê pelos Estados Unidos que estava condenada antes de começar. Mal promovido e planejado, a dupla acústica foi ofuscada pelos altos atos elétricos com os quais foram cobrados. Para combater isso, Took se inspirou no estilo shock rock de Iggy Pop; Took explicou: "Eu tirei minha camisa na Sunset Strip onde estávamos tocando e me chicoteei até todo mundo calar a boca. Com um cinto, você sabe, um pouco de sangue e toda Los Angeles se cala. 'O que está acontecendo? , cara, tem um maluco se atacando no palco.' Quero dizer, Iggy Stooge tinha a mesma abordagem básica."[10]

Assim que Bolan retornou ao Reino Unido em setembro, ele substituiu Took pelo percussionista Mickey Finn.[6] e eles completaram o quarto álbum, lançado no início de 1970 como A Beard of Stars, o último álbum sob o apelido de Tyrannosaurus Rex. Esta formação encabeçou o primeiro Festival de Glastonbury em 1970.[11]Além de títulos cada vez mais curtos, os álbuns do Tyrannosaurus Rex começaram a mostrar valores de produção mais altos, composições mais acessíveis de Bolan e experimentação com guitarras elétricas e um verdadeiro som de rock.[12]

1970 - 1972: Glam Rock e Sucesso Comercial[editar | editar código-fonte]

Bolan continuou o processo de simplificação encurtando o nome da banda para T. Rex.[13] O novo som era mais pop, e o primeiro single, "Ride a White Swan", gravado em julho e lançado em outubro de 1970, chegou ao Top 10 no Reino Unido no final de novembro e logo alcançaria o número 2.[7] As taxas de ingressos foram reduzidas para atrair um público mais jovem. O primeiro álbum homônimo do T. Rex, também gravado naquele verão, foi lançado em dezembro e continuou a mudança para as guitarras.[12]

"Ride a White Swan" foi rapidamente seguido por um segundo single, "Hot Love", que alcançou o primeiro lugar nas paradas do Reino Unido, e permaneceu lá por seis semanas[7] Entre esses dois lançamentos, Bolan recrutou o baixista Steve Currie e depois o baterista Bill Legend para formar uma banda completa para gravar e fazer turnês para um público crescente. Depois de adicionar dois pontos de glitter sob os olhos antes de uma aparição no Top of the Pops para a qual Bolan usava calças de cetim brilhantes e uma jaqueta brilhante no lugar de suas roupas hippies anteriores, logo seguida por outra aparição no show em que ele usava um terno de marinheiro de veludo/cetim prateado, as performances que se seguiram seriam muitas vezes vistas com o nascimento do glam rock.

Após as exibições de Bolan, o glam rock ganharia popularidade no Reino Unido e na Europa durante 1971 e 1972. A conclusão da mudança de T. Rex para o rock de guitarra elétrica coincidiu com o estilo lírico e a imagem mais abertamente sexual de Bolan. Já tendo começado a subir no palco para tocar músicas mais elétricas, Bolan também incorporou mais carisma físico, como andares empertigados, danças e poses, em seu ato no palco. A nova imagem e som do grupo rapidamente atraíram um novo público para desespero dos primeiros fãs da banda. Parte do conteúdo lírico de Tyrannosaurus Rex permaneceu, mas as letras poéticas e surrealistas foram agora intercaladas com grooves sensuais, gemidos orgásticos e insinuações.

Em setembro de 1971, T. Rex lançou Electric Warrior, que apresentava Currie e Legend. Muitas vezes considerado seu melhor álbum, o Electric Warrior trouxe muito sucesso comercial ao grupo;[7] o publicitário BP Fallon cunhou o termo "T. Rextasy" como um paralelo à Beatlemania para descrever a popularidade do grupo.[14] O álbum incluiu a música mais conhecida de T. Rex, "Get It On", que atingiu o número um no Reino Unido. Em janeiro de 1972, tornou-se um hit top dez nos EUA, onde a música foi renomeada como "Bang a Gong (Get It On)". O álbum ainda lembrava as raízes acústicas de Bolan com baladas como "Cosmic Dancer" e a dura "Girl". Logo depois, Bolan deixou a Fly Records; após o término de seu contrato, a gravadora lançou a faixa do álbum "Jeepster" como single sem sua permissão. Bolan foi para a EMI, onde ganhou sua própria gravadora no Reino Unido - T. Rex Records, a "T. Rex Wax Co."[3]

A banda lançou os singles "Telegram Sam" e "Metal Guru", respectivamente, em janeiro e maio de 1972, e ambos se tornaram hits número um no Reino Unido.[7] Em maio, o antigo selo de Bolan, Fly, lançou o álbum de compilação Bolan Boogie, uma coleção de singles, lados B e faixas de LP, que afetaram as vendas do próximo álbum da banda. Quando foi lançado em julho, The Slider chegou ao número quatro no Reino Unido,[7] e se tornou seu álbum de maior sucesso nos EUA, entrando no top 20 da Billboard 200. A banda então lançou dois outros singles independentes "Children of the Revolution" e "Solid Gold Easy Action", que alcançaram o número 2 no Reino Unido. Em dezembro, o próprio filme de Bolan, Born to Boogie, foi lançado nos cinemas. O filme contou com dois shows do T. Rex no Empire Pool em Wembley, que foram filmados por Ringo Starr e sua equipe no início do ano.

1973 - 1977: Transição, Declínio e Ressurgimento[editar | editar código-fonte]

Bolan se apresentando no In Concert da ABC, 1973

Tanx foi um sucesso comercial, alcançando o número 3 na parada de álbuns alemães,[15] número 4 no Reino Unido,[7]e número 5 na Noruega.[15] Um álbum eclético contendo várias baladas melancólicas e rica produção, Tanx apresentou o som do T. Rex reforçado por enfeites instrumentais extras como o mellotron e o saxofone. "The Street and Babe Shadow" foi a mais funk, enquanto a última música "Left Hand Luke and the Beggar Boys" foi vista pelos críticos como um aceno ao gospel com várias backing vocals femininas.[16]Lançado ao mesmo tempo em março de 1973, o rock pesado "20th Century Boy" foi outro sucesso importante, chegando ao número 3 na parada de singles do Reino Unido, mas não foi incluído no álbum.[7] "The Groover" marcou o fim da era de ouro em que T. Rex marcou 11 singles consecutivos no top 10 do Reino Unido.

Zinc Alloy and the Hidden Riders of Tomorrow foi lançado em fevereiro de 1974 e alcançou o número 12 no Reino Unido. Musicalmente, a banda se aventurou no blue-eyed soul e misturou rock com influências de funk e R&B.[17]Liricamente, o álbum remonta aos dias do Tyrannosaurus Rex com longos títulos de músicas e complexidade lírica, mas não foi um sucesso de crítica. Nos EUA, a Warner Brothers largou a banda sem lançar o álbum. Bill Legend parou de trabalhar com Bolan naquela época. T. Rex tinha uma formação estendida que incluía o segundo guitarrista Jack Green e B. J. Cole no pedal steel. Logo após o lançamento do álbum, Bolan se separou do produtor Visconti e, em dezembro de 1974, Finn também deixou a banda. Um single, "Zip Gun Boogie", apareceu no final de 1974 creditado como um trabalho solo de Marc Bolan (embora ainda no selo T. Rex). Ele só alcançou o número 41 do Reino Unido, e a identidade da banda T. Rex foi rapidamente restabelecida.

Bolan's Zip Gun viu o grupo desenvolver ainda mais o soul e o funk dos discos anteriores. A maior parte do material já havia sido lançado no ano anterior nos EUA como Light of Love. Foi auto-produzido por Bolan que, além de escrever as músicas, deu à sua música um brilho mais duro e futurista. As próprias produções de Bolan não foram bem recebidas na imprensa musical. No entanto, nos EUA, a revista Rolling Stone deu uma crítica positiva.[18] Durante esse período, Bolan ficou cada vez mais isolado, enquanto as altas taxas de impostos no Reino Unido o levaram ao exílio em Monte Carlo e nos EUA. Não mais vegetariano, Bolan engordou devido ao consumo de hambúrgueres e álcool, e foi ridicularizado na imprensa musical.

O penúltimo álbum de T. Rex, Futuristic Dragon, apresentou um estilo de produção inconsistente que variou de músicas no estilo Wall of Sound para músicas no estilo disco, com acenos nostálgicos ao velho boogie T. Rex. Ele só conseguiu chegar ao número 50, mas o álbum foi melhor recebido pela crítica e contou com os singles "New York City" (número 15 no Reino Unido) e "Dreamy Lady" (número 30).[7] Para promover o álbum, a banda excursionou pelo Reino Unido e se apresentou em programas de televisão como Top of the Pops, Supersonic e Get It Together.

No verão de 1976, T. Rex lançou mais dois singles, "I Love to Boogie" (que alcançou o número 13) e "Laser Love", que alcançou o número 42.[7] No início de 1977, Dandy in the Underworld foi lançado com aclamação da crítica. Bolan havia emagrecido e recuperado sua aparência de elfo, e as músicas também tinham um som simplificado e despojado. Uma turnê de primavera no Reino Unido com a banda punk The Damned em apoio recebeu críticas positivas. Como Bolan estava desfrutando de uma nova onda de popularidade, ele falou sobre se apresentar novamente com Finn e Took, além de se reunir com Visconti.

A Morte de Bolan e Dissolução[editar | editar código-fonte]

Marc Bolan e sua namorada Gloria Jones passaram a noite de 15 de setembro de 1977 bebendo no Speakeasy e depois jantando no Morton's Club em Berkeley Square, em Mayfair, no centro de Londres.[19] Enquanto dirigia para casa no início da manhã de 16 de setembro, Jones bateu o Mini 1275 GT roxo de Bolan em uma árvore (agora o local do Bolan's Rock Shrine), depois de não conseguir navegar por uma pequena ponte jubarte perto de Gipsy Lane em Queens Ride, Barnes, sudoeste de Londres , a poucos quilômetros de sua casa em 142 Upper Richmond Road West em East Sheen.[20] Enquanto Jones estava gravemente ferida, Bolan foi morto no acidente, duas semanas antes de seu aniversário de 30 anos.[21]

Como Bolan tinha sido o único membro constante do T. Rex e também o único compositor e escritor, sua morte acabou com a banda.

Teoria sobre o Acidente

Alguns teoristas afirmam que Bolan teria previsto sua morte alguns anos antes na canção "Solid Gold Easy Action". Ele canta "Life is the same and always will be, easy as picking foxes from a tree" (A vida é a mesma e sempre será / Fácil como pegar raposas de uma árvore), levando em conta que a placa de seu carro que bateu na árvore era FOX 661L. Em outro trecho ele canta "A woman from the east with her headlights shining, eased my pain and stopped my crying" (Uma moça do leste com seus faróis brilhando / Aliviou minha dor e parou meu choro), quem estava dirigindo o carro em que Bolan estava era sua namorada, Gloria Jones.[22]

Influência e Legado[editar | editar código-fonte]

T. Rex influenciou amplamente vários gêneros ao longo de várias décadas, incluindo glam rock, movimento punk, pós-punk, indie pop, britpop e rock alternativo. Eles foram citados por artistas como New York Dolls, Ramones, Kate Bush, Siouxsie and the Banshees, Joy Division, R.E.M., The Smiths, The Pixies e Tricky.

T. Rex são referenciados em várias canções populares, incluindo "All the Young Dudes" de David Bowie (que ele escreveu para o Mott the Hoople em 1972), "Do You Remember Rock 'n' Roll Radio?" dos Ramones, "Ex-Fan Des Sixties" de Serge Gainsbourg, "You Better You Bet" do Who, "Kool in the Kaftan" de BA Robertson, "The Wake-Up Bomb" do R.E.M. e "Vampire Money" do My Chemical Romance. A música de T. Rex aparece nas trilhas sonoras de vários filmes, incluindo Velvet Goldmine, Death Proof, Billy Elliot, The Bank Job, Dallas Buyers Club e Baby Driver. A capa do álbum The Slider pode ser vista no filme de Lindsay Anderson, O Lucky Man! e em Dark Shadows de Tim Burton. No romance "King of the Rattling Spirits", de Miha Mazzini, o narrador começa a se lembrar de sua infância quando vê o Tyrannosaurus Rex gravar "King of Rumbling Spires" na loja de discos e percebe que se lembrou erroneamente do título como "King of the Rattling Spirits".

I got your body right now on my mind (Tenho o seu corpo agora em minha mente)

But I drunk myself blind (Mas bêbado me cego)

To the sound of old T-Rex (Para o som do velho T-Rex) - You Better You Bet, The Who.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Como Tyrannosaurus Rex

  • My People Were Fair and Had Sky in Their Hair... But Now They're Content to Wear Stars on Their Brows (1968)
  • Prophets, Seers & Sages – The Angels of the Ages (1968)
  • Unicorn (1969)
  • A Beard of Stars (1970)

Como T. Rex

  • Electric Warrior (1971)
  • The Slider (1972)
  • Tanx (1973)
  • Zinc Alloy and the Hidden Riders of Tomorrow (1974)
  • Bolan's Zip Gun (1975)
  • Futuristic Dragon (1976)
  • Dandy in the Underworld (1977)

Observações[editar | editar código-fonte]

Esse artigo foi diretamente traduzido do artigo em inglês, sofrendo pequenas alterações no corpo do texto.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Class of 2020 Inductees | Rock & Roll Hall of Fame». www.rockhall.com. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  2. McLenehan, Cliff (2002). Marc Bolan 1947-1977 A Chronology. [S.l.]: Helter Skelter. p. 25 
  3. a b c Nye, Joseph S. (março de 2003). «The Rise and Fall of Great Powers». WORLD SCIENTIFIC. doi:10.1142/9789812795496_0007. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  4. Auslander, Philip (2006). Performing glam rock : gender and theatricality in popular music. Ann Arbor, Mich.: University of Michigan Press. OCLC 60743181 
  5. McManus, J. (1 de novembro de 2007). «Stand and deliver». ITNOW (6): 8–9. ISSN 1746-5702. doi:10.1093/itnow/bwm046. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  6. a b Auslander, Philip (2006). Performing Glam Rock. Ann Arbor, MI: University of Michigan Press 
  7. a b c d e f g h i j k «T. Rex | full Official Chart History | Official Charts Company». www.officialcharts.com. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  8. «BBC - Radio 1 - Keeping It Peel - 17/11/1969 T.Rex». www.bbc.co.uk. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  9. «Home Page». Steve Took's Domain (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  10. «STEVE TOOK – from Bolan boogie to gutter rock by Charles Shaar Murray NME 14th October 1972 – Steve Took's Domain» (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  11. Digital, Pretty Good. «Glastonbury Festival - 1970». Glastonbury Festival - 21st-25th June, 2017 (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  12. a b Prown, Pete; Newquist, Harvey P. (1997). Legends of Rock Guitar: The Essential Reference of Rock's Greatest Guitarists (em inglês). [S.l.]: Hal Leonard Corporation 
  13. 3-, Thompson, Dave, 1960 Jan. (2009). Your pretty face is going to hell : the dangerous glitter of David Bowie, Iggy Pop, and Lou Reed. [S.l.]: Backbeat Books. OCLC 759882458 
  14. Reynolds, Simon (11 de outubro de 2016). Shock and Awe: Glam Rock and Its Legacy, from the Seventies to the Twenty-first Century (em inglês). [S.l.]: HarperCollins 
  15. a b Hung, Steffen. «swedishcharts.com - T. Rex - Tanx». swedishcharts.com. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  16. «T. Rex: Tanx / Zip Gun / Futuristic Dragon / Work in Progress». Pitchfork (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  17. Zinc Alloy and the Hidden Riders of Tomorrow - Marc Bolan & T. Rex, T. Rex | Songs, Reviews, Credits | AllMusic (em inglês), consultado em 17 de janeiro de 2022 
  18. Barnes, Ken; Barnes, Ken (26 de setembro de 1974). «Light Of Love». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  19. «How Marc Bolan's death rocked my world». www.shropshirestar.com (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  20. «Mystery of Marc Bolan's death solved». The Independent (em inglês). 18 de setembro de 2012. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  21. Hawkins, Stan (2009). The British Pop Dandy: Masculinity, Popular Music and Culture (em inglês). [S.l.]: Ashgate Publishing, Ltd. 
  22. Gallucci, Michael GallucciMichael. «Marc Bolan - Famous Musicians Who Correctly Predicted Their Own Death». Ultimate Classic Rock (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2022