The Butler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Butler
O Mordomo[1] (PT)
O Mordomo da Casa Branca[2] (BR)
 Estados Unidos
2013 •  cor •  132[3][4] min 
Direção Lee Daniels
Produção Pamela Oas Williams
Laura Ziskin
Lee Daniels
Buddy Patrick
Cassian Elwes
Roteiro Danny Strong
baseado em A Butler Well Served by This Election de Wil Haygood
Elenco Forest Whitaker
Oprah Winfrey
Gênero drama biográfico
Música Rodrigo Leão[5]
Cinematografia Andrew Dunn
Edição Joe Klotz
Companhia(s) produtora(s) Laura Ziskin Productions
Windy Hill Pictures
Follow Through Productions
Salamander Pictures
Pam Williams Productions
Distribuição The Weinstein Company
Lançamento Estados Unidos 16 de agosto de 2013
Portugal 5 de setembro de 2013
Brasil 26 de setembro de 2013 (Festival do Rio)
Idioma língua inglesa
Orçamento US$30 milhões[4][6]
Receita US$167,575,770[4]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

The Butler (bra: O Mordomo da Casa Branca; prt: O Mordomo), comercializado também como Lee Daniels' The Butler[7][8] é um filme de drama histórico estadunidense de 2013 dirigido por Lee Daniels, escrita por Danny Strong.[9] Livremente baseado na real vida de Eugene Allen, o filme é estrelado por Forest Whitaker como Cecil Gaines, um afro-americano que testemunha eventos notáveis ​​do século 20, durante o seu mandato de 34 anos servindo como mordomo da Casa Branca.[10][11] Foi o último filme produzido por Laura Ziskin,[12][13] que morreu em 2011.

O filme foi lançado nos cinemas pela The Weinstein Company em 16 de agosto de 2013 para críticas em sua maioria positivas.[14][15] e foi um sucesso de bilheteria, arrecadando mais de US$145 milhões de dólares em todo o mundo contra um orçamento de US$30 milhões.[16]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Cecil Gaines (Forest Whitaker) trabalha na Casa Branca durante oito governos Presidenciais de 1952 a 1986. Ele testemunha e começa a se envolver na turbulência política e social do período.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Vida privada de Gaines'[editar | editar código-fonte]

Colegas de trabalho da Casa Branca[editar | editar código-fonte]

Figuras históricas da Casa Branca[editar | editar código-fonte]

Figuras históricas dos direitos civis[editar | editar código-fonte]

Presidentes Gerald Ford, Jimmy Carter, e Barack Obama e o ativista dos direitos civis Jesse Jackson são retratados em imagens de arquivo.[23][24]

Melissa Leo e Orlando Eric Street estavam no elenco como primeira-dama Mamie Eisenhower e Barack Obama, respectivamente, mas não aparecem no filme.[9][25][26][27]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O roteiro de Danny Strong é inspirada por um artigo do Washington Post chamado "A Butler Well Served by This Election".[15][28][29] O projeto começou a pegar apoio no início de 2011, quando os produtores Laura Ziskin e Pam Williams se aproximaram de Sheila Johnson para ajudar no financiamento do filme. Depois de ler o roteiro de Danny Strong, Johnson lançou de si próprio 2,7 milhões de dólares antes da entrada de vários investidores afro-americanos. No entanto, Ziskin morreu de câncer em junho de 2011. Diretor Daniels e parceiro de produção Hilary Shor foram procurar mais produtores por conta própria. Eles começaram com Cassian Elwes, com quem eles estavam trabalhando em The Paperboy. Elwes juntou à lista de produtores, e começou a angariar fundos para o filme. Na primavera de 2012, Icon U.K., de financiamento e de produção da empresa britânica, acrescentou uma garantia de $6 milhões contra a pré-venda no exterior. Finalmente, o filme elevou seu orçamento necessário para $30 milhões de dolares por 41 produtores e produtores executivos, incluindo Earl W. Stafford, Harry I. Martin Jr., Brett Johnson, Michael Finley, e Buddy Patrick. Depois disso, como a produção do filme começou no Weinstein Co., a empresa pegou os direitos de distribuição nos EUA para o filme. David Glasser, Weinstein Co. COO, chamou de angariação de fundos como um filme independente, "uma história que é um filme dentro de si mesmo".[6][30]

The Weinstein Company adquiriu os direitos de distribuição para o filme depois Columbia Pictures colocou o filme na reviravolta[31][32], que é um arranjo na indústria do cinema, segundo o qual os direitos de um projeto que um estúdio desenvolveu são vendidos para outro estúdio em troca do custo de desenvolvimento, acrescido de juros.

O título do filme foi até para uma possível renomeação devido a uma reivindicação MPAA da Warner Bros, que lançou um curta-metragem mudo de 1916 com o mesmo nome.[12][33] O caso foi posteriormente resolvido com a MPAA conceder a permissão a Weinstein Company para adicionar o nome Daniels' na frente do título, sob a condição de que seu nome era "75% do tamanho de The Butler".[34] Em 23 de julho de 2013 a distribuidora divulgou um cartaz em uma revista, exibindo o título como Lee Daniels' The Butler.[35]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

A fotografia principal começou no final de julho de 2012, em Nova Orleans. A produção foi originalmente programado para encerrar no início de setembro de 2012, mas foi adiada pelo impacto de Furacão Isaac (2012).[36]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O presidente Barack Obama disse "Fiquei com os olhos marejados ao pensar não só nos mordomos que trabalharam aqui na Casa Branca como em toda uma geração de pessoas que eram talentosas e capacitadas, mas que por causa (das leis segregacionistas) de Jim Crow, por causa da discriminação, tinham um limite até onde podiam chegar."[37]

Vários críticos compararam a relação do histórico de anedotas do filme e o sentimentalismo de Forrest Gump.[38][39][40][41]

Raul Juste Lores na Folha de S.Paulo disse ""O Mordomo" poderia se transformar em um "Forrest Gump negro", como parte da crítica americana insinuou, mas vai além. Espectador silencioso dos debates raciais no palácio presidencial, o mordomo acha que sua ética de trabalho será suficiente para combater o racismo."[42]

Para André Miranda do jornal O Globo "‘O mordomo da Casa Branca’ explora sentimentalismo e que o filme lembra ‘Forrest Gump’ com um protagonista negro."[43]

Marcelo Hessel do Omelete disse que Lee Daniels confunde testemunho com protagonismo em filme de solenidade e disse "Antes de virar diretor, Lee Daniels era agente de atores, e talvez por isso ele tenha essa crença equivocada de que basta um personagem, e todo um filme se construirá automaticamente ao redor dele. Bem, não é o caso, e por isso O Mordomo da Casa Branca parece uma paródia de si mesmo, como se seu elenco de celebridades pudesse transmitir Verdade ao filme, pelo simples fato de serem celebridades."[44]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Em sua semana de estréia, o filme estreou em primeiro lugar, com $24.6 milhões de dólares.[45][46] O filme liderou as bilheterias norte-americanas em seus primeiros três semanas consecutivas.[47][48] O filme arrecadou $116,435,772 no Canadá e nos Estados Unidos e $51,111,019 em outras regiões, para um total de $167,546,791.[4]

Diferenças sobre os fatos da vida de Allen[editar | editar código-fonte]

Em relação a exatidão histórica, Eliana Dockterman escreveu na Time: "Allen nasceu em uma plantação da Virginia em 1919, não na Geórgia.... No filme, Cecil Gaines cresce em um campo de algodão em Macon, Geórgia, onde sua família vem em conflito com os fazendeiros brancos para quem trabalham. Acontece que seus pais no campo de algodão foi adicionado para o efeito dramático.... Embora a tensão entre pai e filho sobre as questões de direitos civis foi um combustível a mais do drama no filme, [filho de Eugene Allen] Charles Allen não foi o ativista político radical que o filho de Gaines é no filme".[49]

Crítica especial foi dirigido a precisão do filme em retratar o presidente Ronald Reagan. Embora o desempenho do ator Alan Rickman tenha gerado críticas positivas, os roteiristas do filme foram criticados por retratar Reagan tão indiferente aos direitos civis e sua relutância em associar-se com empregados negros da Casa Branca durante a sua presidência. De acordo com Michael Reagan, filho do ex-presidente, "A verdadeira história do mordomo da Casa Branca não implica o racismo em tudo. É simplesmente liberais de Hollywood querem acreditar em algo sobre o meu pai, que nunca foi lá".[50][51] Paul Kengor,[52] um dos biógrafos do presidente Reagan, também atacou o filme, dizendo: "Eu falei com muitos funcionários da Casa Branca, cozinheiros, porteiros, médicos e serviço secreto ao longo dos anos. Eles são universais em seu amor a Ronald Reagan". Em relação à oposição inicial do presidente de sanções contra o apartheid na África do Sul, Kengor disse, "Ronald Reagan ficou horrorizado com o apartheid, mas também queria garantir que, se o regime do apartheid na África do Sul entrasse em colapso, que não fosse substituído por um regime marxista-totalitário aliada de Moscou e Cuba que levaria o povo Sul-Africano pelo mesmo caminho, como a Etiópia, Moçambique, e, sim, Cuba. Nos anos imediatos antes de Reagan tornar-se presidente, 11 países do Terceiro Mundo, da Ásia para a África para a América Latina, foi comunista. Foi devastador. Se o filme se recusa a lidar com este problema com o equilíbrio necessário, não se deve lidar com ele em tudo".[53]

Comentarista político conservador Ben Shapiro escreveu: "Não há dúvida de que o filme em si é cheio de imprecisões históricas. The Butler não tem praticamente nada em comum com o seu material de origem, a vida do mordomo da Casa Branca Gene Allen, exceto pelo fato de que a principal personagem do filme e Allen foram os dois mordomos negros na Casa Branca personagem-título do filme, Cecil Gaines, vê seu pai assassinado e sua mãe estuprada por um fazendeiro branco; que nunca aconteceu com Allen. Personagem-título do filme tem dois filhos, aquele que vai para a guerra do Vietnã, o outro que se torna um pioneiro dos direitos civis;. Allen realmente tinha apenas um filho".[54]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. O Mordomo (em português) no CineCartaz (Portugal)
  2. O Mordomo da Casa Branca (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  3. «THE BUTLER (12A)». Entertainment Film Distributors. British Board of Film Classification. 15 de outubro de 2013. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  4. a b c d «Lee Daniels' The Butler (2013)». Box Office Mojo. Consultado em 20 de janeiro de 2014 
  5. «"O Mordomo" estreia hoje no cinema com banda sonora de Rodrigo Leão». Jornal de Notícias. 5 de setembro de 2013. Consultado em 6 de setembro de 2013 
  6. a b «Why 'Lee Daniels' The Butler' Has 41 Producers». Hollywood Reporter. 14 de agosto de 2013. Consultado em 15 de agosto de 2013 
  7. Chris Lee (20 de julho de 2013). «"MPAA permits Weinstein Co. to use 'Lee Daniels' 'The Butler' title"». The Los Angeles Times. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  8. Dave McNary (23 de julho de 2013). «"'Lee Daniels' The Butler' Gets First Posters Following MPAA Ruling"». Variety. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  9. a b c d e f g h i j k l m n o p q Kimberly Nordyke (7 de maio de 2013). «"'The Butler' Trailer: Oprah Winfrey Plays 'Proud' Wife to Forest Whitaker (Video)"». The Hollywood Reporter. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  10. Ben Child (9 de maio de 2013). «"The Butler trailer: Oprah Winfrey in the White House"». The Guardian. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  11. Roxanne Roberts (8 de maio de 2013). «"Trailer for 'The Butler,' based on life of the White House's Eugene Allen"». The Washington Post. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  12. a b Mike Fleming Jr. (6 de julho de 2013). «"UPDATE: David Boies Charges Extortion As He Returns Fire In 'The Butler' Spat Between Warner Bros And The Weinstein Company"». Deadline.com. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  13. Christopher Rose (9 de maio de 2013). «"'The Butler' Trailer: Lee Daniels' 'Forrest Gump'"». The Huffington Post. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  14. Caroline Williamson (20 de julho de 2013). «"The Butler to be re-titled – but only slightly – following dispute over name"». Metro. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  15. a b Scott Feinberg (17 de agosto de 2013). «"'The Butler' Builds Oscar Credentials With Strong Critical, Commercial Debut (Analysis)"». The Hollywood Reporter. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  16. http://www.boxofficemojo.com/movies/?id=butler.htm
  17. a b c d e f g h A.O. Scott (15 de agosto de 2013). «"Black Man, White House, and History"». The New York Times. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  18. a b c d e f g h "Lee Daniels' The Butler (2013)". All Media Guide via The New York Times.
  19. a b c Terence Johnson. «"Awards Profile: The Butler"». Awards Circuit. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  20. a b c d e f g Jeff Labrecque (8 de maio de 2013). «"'The Butler': The new trailer showcases Oscar-winning actors tackling history -- VIDEO"». PopWatch (column) (Entertainment Weekly). Consultado em 4 de setembro de 2013 
  21. Bruce Ingram (16 de agosto de 2013). «"Fame comes second for Evanston actor starring in 'The Butler'"». Sun-Times Media. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  22. John Wirt (16 de agosto de 2013). «"N.O. native Walker joins The Butler cast"». The Advocate. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  23. Peter Travers (15 de agosto de 2013). «"Lee Daniels' The Butler"». Rolling Stone. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  24. Kia Makarechi (1 de agosto de 2013). «"'Lee Daniels' The Butler' Celebrated By Oprah, Forest Whitaker, Gayle King & More In New York"». The Huffington Post. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  25. Kam Williams (15 de agosto de 2013). «"Two-time Oscar-nominee talks about his latest film Lee Daniels' 'The Butler'"». The Bay State Banner. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  26. Ben Child (4 de julho de 2013). «"Lee Daniels pleads with Warner Bros to retain title of The Butler"». Consultado em 4 de setembro de 2013 
  27. «"'The Butler' Poster: Lee Daniels' New Film Fits Massive Cast List On New One-Sheet"». The Huffington Post. 3 de junho de 2013. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  28. Wil Haygood (7 de novembro de 2008). «"A Butler Well Served by This Election"». The Washington Post. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  29. "No, President Obama isn’t doing a cameo in ‘The Butler’". The Washington Post.
  30. «Lee Daniels' The Butler: The film with FORTY ONE producers: How a host of stars and entrepreneurs raised $30m to fund The Butler». Daily Mail. 15 de agosto de 2013. Consultado em 15 de agosto de 2013 
  31. Brad Brevet (24 de setembro de 2013). «"New Look at 'The Butler' as the Weinstein Co. Picks It Up for Distribution".». Ropes of Silicon. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  32. Borys Kit (19 de novembro de 2008). «"Columbia tells White House butler story".». The Hollywood Reporter. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  33. Ted Johnson (9 de julho de 2013). «"Harvey Weinstein Has Already Won 'The Butler' Battle (Opinion)"». Variety. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  34. "TOLDJA! Weinstein Co. Can Title Its Movie ‘Lee Daniels’ The Butler’, If It Wants". Deadline.com.
  35. The Deadline Team (23 de julho de 2013). «"Weinstein Co Unveils New Poster For 'Lee Daniels' The Butler' To Comply With MPAA"». Deadline.com. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  36. Scott, Mike (27 de agosto de 2012). «Tropical Storm Isaac chases 'The Butler' away, as film suspends production». The Times-Picayune 
  37. «Barack Obama diz que quase chorou ao ver o filme 'O mordomo'». Reuters. G1. 27 de agosto de 2013. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  38. Anderson, John (15 de agosto de 2013). «'Lee Daniels' The Butler' movie review». The Washington Post. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  39. Rodriguez, Rene (15 de agosto de 2013). «'Lee Daniels' The Butler' (PG-13)». Miami Herald. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  40. Williams, Joe (15 de agosto de 2013). «Forest Whitaker shines as 'The Butler'». St. Louis Post-Dispatch. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  41. Burr, Ty (15 de agosto de 2013). «'The Butler' examines civil rights history from a new perspective». The Boston Globe. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  42. Raul Juste Lores (30 de agosto de 2013). «Crítica: Filme 'O Mordomo' opõe estilos de luta antirracismo nos Estados Unidos». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  43. André Miranda (3 de outubro de 2013). «Crítica: 'O mordomo da Casa Branca' explora sentimentalismo». O Globo. Globo.com. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  44. Marcelo Hessel (6 de agosto de 2013). «O Mordomo da Casa Branca». Omelete. UOL. Consultado em 27 de outubro de 2013  Texto " Crítica " ignorado (ajuda)
  45. Kilday, Gregg (18 de agosto de 2013). «Box Office Report: 'The Butler' Tops the Field With $25 Million». The Hollywood Reporter. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  46. Mendelson, Scott (18 de agosto de 2013). «Weekend Box Office: 'The Butler' Opens To $25m, 'Kick-Ass 2', 'Jobs', And 'Paranoia' Crash». Forbes. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  47. Cunningham, Todd (September 2, 2013). «Oprah Winfrey's 'The Butler' Powers Past 'One Direction' for 3rd Straight Box-Office Win». The Wrap. Consultado em 27 de outubro de 2013  Verifique data em: |data= (ajuda)
  48. McClintock, Pamela (25 de agosto de 2013). «Box Office Report: 'The Butler' Wins Again With $17 Million, Crosses $50 Million». The Hollywood Reporter. Consultado em 27 de outubro de 2013 
  49. Dockterman, Eliana (16 de agosto de 2013). «The True Story of The Butler: Fact vs. Fiction in Lee Daniels' The Butler». Time 
  50. Bond, Paul (26 de agosto de 2013). «President Reagan's Son Attacks 'Lee Daniels' The Butler'». The Hollywood Reporter. Consultado em 23 de novembro de 2013 
  51. citeweb|url=http://www.theguardian.com/film/2013/aug/29/the-butler-ronald-reagan-not-racist%7Cpublicado=The Guardian.com|nome=The Butler falsely portrays Ronald Reagan as racist, says son|data=29 de agosto de 2013|acessodata=23 de novembro de 2013
  52. «The Butler from Another Planet» 
  53. citeweb|url=http://www.hollywoodreporter.com/news/lee-daniels-butler-reagan-biographers-608233%7Ctítulo=Lee Daniels' 'The Butler': Reagan Biographers Slam President's Portrayal|publicado=Hollywood Reporter.com|data=16 de agosto de 2013|acessodata=23 de novembro de 2013
  54. Shapiro, Ben (18 de agosto de 2013). «'The Butler' Filled with Historical Inaccuracies, Finishes #1». Breitbart.com. Consultado em 23 de novembro de 2013 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.