Victoria (Colúmbia Britânica)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Canadá Victoria

The City of Victoria

 
—  Cidade  —
No sentido horário, a partir do canto superior esquerdo: o Porto de Victoria, a Estátua da Rainha Victoria, o Farol de Fisgard, a arquitetura neo-barroca dos Edifícios Legislativos da Colúmbia Britânica, os Edifícios da Assembleia Legislativa da Colúmbia Britânica, o Empress Hotel e a Christ Church Cathedral.
No sentido horário, a partir do canto superior esquerdo: o Porto de Victoria, a Estátua da Rainha Victoria, o Farol de Fisgard, a arquitetura neo-barroca dos Edifícios Legislativos da Colúmbia Britânica, os Edifícios da Assembleia Legislativa da Colúmbia Britânica, o Empress Hotel e a Christ Church Cathedral.
Apelido(s): "The Garden City"[1][2]
Lema: "Forever free"
(em português: "Sempre livre")
Victoria está localizado em: Colúmbia Britânica
Victoria
Localização de Victoria na Columbia Britânica
Coordenadas 48° 25' 43" N 123° 21' 56" O
País  Canadá
Província  Colúmbia Britânica
Distrito Regional Distrito Regional da Capital
Incorporada em 2 de Agosto de 1862[3]
Administração
 - Tipo Conselho Eleito da Cidade
 - Prefeito (a) Lisa Helps
 - Órgão governante Conselho Municipal de Victoria
Área [4][5]
 - Cidade 19,47 km²
Altitude 23 m
População (2016)
 - Cidade 85 792
    • Densidade 4 406,4 hab./km²
 - Metro 367 770
    • Densidade metro 528,3 hab./km²
Gentílico: Victorian
Informações
Fuso horário -8
Código postal V8N - V9E
Código de área 250, 778 e 236
Sítio victoria.ca

Victoria é a capital da província canadense da Colúmbia Britânica, está localizada na ponta sul da Ilha de Vancouver ao longo da costa oeste do Canadá. De acordo com o censo canadense de 2016, a cidade tinha uma população de 85.792, enquanto a área metropolitana da Grande Victoria tinha uma população de 383.360, tornando-se a 15ª região metropolitana mais populosa do Canadá. A cidade de Victoria é a 7ª cidade mais densamente povoada no país, com 4.405 pessoas por quilômetro quadrado, o que é uma densidade populacional maior do que a de Toronto (a maior cidade do país).[6]

Victoria é a mais meridional grande cidade do oeste do Canadá, e está localizada a cerca de 100 quilômetros da maior cidade da Colúmbia Britânica, Vancouver no continente. A cidade está a cerca de 100 quilômetros de Seattle por avião, a balsa Victoria Clipper, opera diariamente durante todo o ano, entre Seattle e Victoria e também para Port Angeles no Estado americano de Washington, e a balsa Coho opera nas regiões próximas ao Estreito de Juan de Fuca.

Nomeada em homenagem a Rainha Victoria do Reino Unido e, na época, na América do Norte Britânica, Victoria é uma das cidades mais antigas do noroeste do Pacífico, o assentamento existe desde 1843. A cidade manteve um grande número de seus edifícios históricos, em particular seus dois marcos mais famosos, os edifícios legislativos (terminados em 1897 e lar da Assembléia Legislativa da Colúmbia Britânica) e o hotel Imperatriz (inaugurado em 1908). A Chinatown da cidade é a segunda mais antiga da América do Norte depois da Chinatown de São Francisco na Califórnia. Os povos das Primeiras Nações de Salish estabeleceram comunidades na área muito antes dos assentamento europeus não nativos, possivelmente milhares de anos antes, eles tinham grandes populações no momento da exploração e do contato europeu.

Conhecida como "The Garden City" (em português: A cidade jardim), Victoria é uma cidade atraente e um destino turístico popular, com um setor de tecnologia próspero que passou a ser seu maior gerador de receita da indústria privada.[7] Victoria sempre está entre as 20 cidades com a maior qualidade de vida no mundo,[8] de acordo com as estatísticas da Numbeo. A cidade tem uma grande população estudantil não local, que vem para estudar na Universidade de Victoria, no Camosun College, na Universidade Royal Roads, e no Colégio de Arte de Victoria. Victoria é uma cidade muito popular entre os velejadores e surfistas, por causa das suas belas e acidentadas costas e praias. A cidade também é muito popular entre os idosos e aposentados do Canadá, que vêm para desfrutar do clima temperado e ameno geralmente sem neve da cidade, bem como o ritmo geralmente descontraído e agitado de Victoria.

Atrações[editar | editar código-fonte]

O Beacon Hill Park é o principal espaço verde da cidade. A sua área de 75 hectares, adjacente à costa sul de Victoria, inclui inúmeros campos de jogos, jardins cuidados, exóticas espécies de plantas e animais, assim como pavões, um pequeno zoo e excelentes vistas do Estreito de Juan de Fuca e das Montanhas Olímpicas. O cricket é jogado no Beacon Hill Park desde meados do século XIX. Cada Verão o Beacon Hill Park recebe vários concertos, e o Luminara Community Lantern Festival.[9]

A extensa rede de parques de Victoria também inclui algumas áreas de habitat natural do Carvalho de Garry, um cada vez mais escasso ecossistema que outrora dominou a região.

No centro estão os Edifícios Legislativos da Colúmbia Britânica, o Empress Hotel, o Museu da Estação de Polícia de Victoria, a catedral gótica Christ Church Cathedral, e o Museu Real da Colúmbia Britânica/Teatro Nacional Geográfico IMAX, com exposições sobre os ameríndios locais, história natural e história moderna, entre outros temas. Para além disso ficam também na baixa a casa da artista e escritora Emily Carr, o Royal London Wax Museum, o Zoo de Insectos de Victoria, a Praça do Mercado e os Jardins Submarinos do Pacífico, que mostra a vida marinha na Colúmbia Britânica. A mais antiga (e intacta) Chinatown do Canadá localiza-se na baixa. A Galeria de Arte da Grande Victoria localiza-se próxima ao centro, no bairro de Rockland, a vários quarteirões do Castelo de Craigdarroch, construído por James Dunsmuir, e da Casa do Governo, residência oficial do governador da Colúmbia Britânica.

Numerosos outros edifícios históricos localizam-se no centro da cidade, incluindo: a Escola de Santa Ana (1845); a Casa de Helmcken (1852), construída para o primeiro médico de Victoria; o Templo Emanuel (1863) a mais velha sinagoga em uso contínuo no Canadá; o Colégio de Angela (1865); a Igreja de Nosso Senhor (1874), construída para abrigar uma congregação anglicana; a Igreja Presbiteriana de Santo André (1890); a Igreja Metodista Metropolitana (1890), o actual Conservatório de Música de Victoria; a Catedral de Santo André (1892); e os Jardins de Cristal (1925), originalmente uma piscina de água salgada, restaurado como conservatório e, mais recentemente, uma atracção turística chamada B.C. Experience, que fechou em 2006.

A Base Naval CFB Esquimalt, na municipalidade adjacente de Esquimalt tem um museu-base dedicado à história naval e militar.

A norte da cidade, na península de Saanich estão os Jardins de Butchart, uma das maiores atrações turísticas na Ilha Vancouver, assim como o Observatório Astrofísico Dominion, os Jardins de Borboletas de Victoria e o planetário Centro do Universo. Importantes museus em Victoria incluem o Museu Real da Colúmbia Britânica e o Museu Marítimo da Colúmbia Britânica. Há também vários sítios históricos naturais próximos a Victoria, tais como o Farol de Fisgard, a Herdade e Escola de Craigflower, o Castelo de Hatley e o Parque de Hatley e a Colina de Forte Rodd, um forte de artilharia costeiro construído nos anos 1890, a oeste da cidade, em Colwood. Também a oeste da cidade fica o Western Speedway.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

As seguintes personalidade nasceram em Victoria:

Cidades-Irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «B.C. Transit drivers return to calling out stops on Victoria buses». Victoria News. Black Press. 6 de maio de 2012. Consultado em 18 de outubro de 2012 
  2. Macionis, John J (2002). Society: The Basics. Upper Saddle River, N.J: Prentice Hall. p. 69. ISBN 9780131111646 
  3. «History Snapshot of Victoria, BC». City Of Victoria. Consultado em 22 de abril de 2015. Arquivado do original em 25 de março de 2015 
  4. «Victoria, City [Census subdivision], British Columbia and Capital, Regional district [Census division], British Columbia». Statistics Canada. 23 de janeiro de 2017. Consultado em 8 de fevereiro de 2017 
  5. «Victoria [Census metropolitan area], British Columbia and British Columbia [Province]». Statistics Canada. 23 de janeiro de 2017. Consultado em 8 de fevereiro de 2017 
  6. Canada, Government of Canada, Statistics. «The 10 highest population densities among municipalities (census subdivisions) with 5,000 residents or more, Canada, 2016». www.statcan.gc.ca (em inglês). Consultado em 19 de abril de 2017 
  7. Gemme, Brigitte. «Economic Impact of the Greater Victoria Technology Sector» (PDF). This report was commissioned by the Victoria Advanced Technology Council (VIATeC) and prepared by Brigitte Gemme, Ph.D. candidate at the University of British Columbia. The study was supported by the ACCELERATE BC (MITACS) internship programme. The Centre for Sustainability and Social Innovation and its director, professor James Tansey, generously hosted the author of the report during the internship. The author and VIATeC would also like to thank the Victoria technology sector organizations who took the time to participate in this study. University of British Columbia. Consultado em 15 de setembro de 2011 [ligação inativa] 
  8. «Quality of Life Index by City 2015». numbeo.com 
  9. «Cameron Bandshell». City of Victoria. Arquivado do original em 16 de janeiro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Victoria (Colúmbia Britânica)
Wikivoyage
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Canadá é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.



Flag of Canada

Capitais das províncias e territórios do Canadá

Províncias
Victoria | Edmonton | Regina | Winnipeg | Toronto | Quebec | Fredericton | Charlottetown | Halifax | St. John's
Territórios
Whitehorse | Yellowknife | Iqaluit