Afonso, Príncipe das Astúrias (1907-1938)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Afonso de Bourbon
Príncipe das Astúrias
Conde de Covadonga
Cônjuge Edelmira Ignacia Adriana Sampedro y Robato
Marta Esther Rocafort y Altuzarra
Descendência
Cristina
María
Pedro
Inés
Victoria
Nome completo
Afonso Pio Cristino Eduardo Francisco Guilherme Henrique Fernando Antônio Carlos Venâncio Bourbon e Battenberg
Casa Bourbon
Pai Afonso XIII de Espanha
Mãe Vitória Eugénia de Battenberg
Nascimento 10 de Maio de 1907
Madrid, Espanha
Morte 6 de Setembro de 1938 (31 anos)
Miami, Estados Unidos da América
Enterro Mosteiro do Escorial, Espanha

Afonso, Príncipe das Astúrias (nome completo: Alfonso Pio Cristino Eduardo Francisco Guillermo Enrique Fernando Antonio Carlos Venancio Borbón y Battenberg; 10 de Maio de 1907 - 6 de Setembro de 1938), foi herdeiro aparente do trono de Espanha de 1907 a 1931.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Afonso era o filho mais velho do então rei-vigente Afonso XIII de Espanha e da sua esposa Vitória Eugénia de Battenberg. Ele herdou a doença genética de hemofilia, vinda por via materna.

O seu pai, Afonso XIII enfrentou problemas políticos que levaram Espanha a tornar-se república em 1931 e foi deposto. Toda a família partiu para o exílio.

Houve planos para a deposição de Afonso na pretensão ao trono, mas finalmente ele renunciou os seus direitos dinásticos depois de se casar com Edelmira Ignacia Adriana Sampedro y Robato, passando a possuir o título de Conde de Covadonga. Eles se divorciaram em 8 de Maio de 1937. Ele voltou a casar, desta vez com Marta Esther Rocafort y Altuzarra, em 3 de Julho de 1937, divorciando-se novamente em 8 de Janeiro de 1938.

Morte[editar | editar código-fonte]

Um acidente de carro levou à sua morte precoce em 1938, com 31 anos de idade. Ele foi inicialmente sepultado em Woodlawn Cemetery e Mausoléu Park, em Miami, Flórida, em 1985, sendo depois transladado para o Panteão dos Príncipes, em El Escorial. A sua primeira esposa foi autorizada a manter o título de Condessa de Covadonga e estava presente quando ele foi transladado.

Príncipe das Astúrias[editar | editar código-fonte]

O seu predecessor foi a sua tia Mercedes, Princesa das Astúrias, falecida 3 anos antes do nascimento de Afonso.

O seu sucessor foi tecnicamente o seu irmão, Infante Jaime, Duque de Segóvia que não recebeu o título de Príncipe das Astúrias. Jaime também renunciou aos seus direitos de sucessão. Na prática, o próximo herdeiro aparente era o irmão mais novo de Afonso, Dom Juan de Bourbon, Conde de Barcelona. No entanto, Afonso renunciou a favor do Infante Juan Carlos de Espanha (futuro Juan Carlos I), ao qual foi concedido o título oficial de Príncipe de Espanha, e não das Astúrias, em 1969 por Francisco Franco.

O próximo membro da família real espanhola a deter este título, foi Felipe de Bourbon, em 1977.

Afonso, Príncipe das Astúrias
Casa de Bourbon
10 de Maio de 1907 - 6 de Setembro de 1938
Precedido por:
Mercedes, Princesa Carlos de Bourbon-Duas Sicílias
Coat of Arms of the Prince of Asturias.svg

Príncipe de Astúrias
Príncipe de Viana

19071931
Sucedido por:
Filipe VI
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Afonso, Príncipe das Astúrias (1907-1938)