Bruno Ganz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde outubro de 2012)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Bruno Ganz
Ganz em 2005
Nome completo Bruno Ganz
Nascimento 22 de março de 1941 (73 anos)
Zurique, Suíça
Ocupação ator
IMDb: (inglês)

Bruno Ganz (Zurique, 22 de março de 1941) é um ator suíço, de carreira internacional.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou a atuar no teatro e, nos anos 60, já tinha carreira consolidada em Berlim. Seu trabalho em A Marquesa de O, de Erich Rohmer, lhe rendeu fama internacional.

Em 1977, atuou com Dennis Hopper em O Amigo Americano (Wim Wenders) e, no ano seguinte, com Gregory Peck e Laurence Olivier em Os Meninos do Brasil (Franklin J. Schaffner). Em seguida, foi a vez de trabalhar sob a direção de Werner Herzog em Nosferatu, o Vampiro da Noite.

Ganz passou os anos 80 dividindo seu tempo entre o palco europeu e as telas. Começou com Die Fälschung, de Volker Schlöndorff. Em 1987, trabalhou novamente com Wenders em As Asas do Desejo, no papel de Damiel, o anjo perdido de amor. Seu currículo fora da Alemanha inclui Os Últimos Dias em que Ficamos Juntos, de Gillian Armstrong (1992), e Pão e Tulipas, de Silvio Soldini (2000) — que lhe valeu o prêmio David Donatello e o Swiss Film Award.

Já no século XXI, Ganz atuou com Joseph Fiennes, Alfred Molina e Peter Ustinov em Lutero (2003), com Denzel Washington em The Manchurian Candidate, de Jonathan Demme (2004), e com Alexandra Maria Lara em A Queda — As Últimas Horas de Hitler (2004), no papel do ditador alemão, no qual desempenhou um magnífico trabalho, sendo considerado por muitos o melhor ator a já ter interpretado o ditador alemão com perfeição, tanto nas características físicas quanto na personalidade. Também voltou a trabalhar ao lado de Alexandra em O Leitor.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Alemanha German Film Awards

Espanha Sant Jordi Awards

Espanha Barcelona International Television Festival

Alemanha Adolf Grimme Awards

Alemanha Bremen Film Award

  • Reconhecimento: 1999

Itália David di Donatello

Suíça Swiss Film Award

Croácia Pula Film Festival

Alemanha Bambi Awards

Estados Unidos Santa Barbara International Film Festival

Alemanha Bavarian Film Awards

Inglaterra London Critics Circle Film Awards

Canadá Montréal World Film Festival

  • Grande Prêmio Especial da Américas: 2006

União Europeia European Film Awards

  • Prêmio pela carreira: 2010

Indicações[editar | editar código-fonte]

Itália Italian National Syndicate of Film Journalists

Austrália Australian Film Institute

União Europeia European Film Awards

Alemanha German Film Awards

Estados Unidos Chlotrudis Awards

Suíça Swiss Film Award

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bruno Ganz