Carnaval de Niterói e São Gonçalo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Carnaval de Niterói)
Ir para: navegação, pesquisa

O Carnaval de Niterói e São Gonçalo e o nome dado aos carnavais desses municípios situados na região Metropolitana do Rio de Janeiro. O animado carnaval do Estado do Rio de Janeiro não se limita ao desfile das escolas de samba da Marquês de Sapucaí ou dos blocos do Centro e Zona Sul da cidade do Rio. Na outra margem da Baía de Guanabara, nas cidades de Niterói e São Gonçalo, há muita e tradicional folia momesca. O Carnaval em Niterói conta com desfile de escolas de samba e blocos em passarela montada na Rua da Conceição e "carnavais" de rua pelos vários bairros da cidade.

As duas cidades são berço de importantes escolas de samba, inclusive para o carnaval carioca, contudo, assim como acontece com o Baixada Santista, muitas escolas de samba trocam o desfile de sua cidade pela da cidade do Rio de Janeiro, como as escolas Unidos do Viradouro, Unidos do Porto da Pedra e Acadêmicos do Cubango.

Carnaval de Niterói[editar | editar código-fonte]

Já chegou ser considerado, durante muito tempo, o segundo maior do Brasil. Sua base era a mesma do Carnaval do Rio de Janeiro, cidade vizinha e que por isso lhe influenciava: desfiles de escolas de samba e blocos carnavalescos. As escolas niteroienses gravavam LPs e eram bastante reconhecidas, sendo o desfile da cidade na Avenida Amaral Peixoto. Nos carnavais de 1981, 1982 e 1983 os desfiles aconteceram na Passarela do Samba junto ao antigo Estacionamento Norte, montada na região denominada Praia Grande, chamada por muitos em Niterói e região de "Praião". Nos três desfiles realizados nesse local a Unidos do Viradouro já demonstrava credenciamento para participar do Carnaval Carioca.[1]

Os carnavais de 1984 e 1985, apesar de conturbados, foram decisivos para o futuro das agremiações que em Niterói se apresentavam. O favoritismo da Unidos do Viradouro e da Acadêmicos do Cubango criava muitos conflitos. A saída dessas duas potências do carnaval niteroiense tem fundamentação também no descontentamento dos participantes e dos dirigentes de outras entidades. No carnaval de 1984, de acordo com o Jornal do Brasil datado de 09/03/1984, publicação disponível à consulta no site da Biblioteca Nacional, o resultado foi o seguinte: Campeãs: Viradouro e Cubango. Vice-campeã: Corações Unidos e em terceiro lugar: Combinados do Amor e União da Ilha da Conceição. O artigo lista também a classificação das demais participantes. No desfile das campeãs, os integrantes da Corações Unidos em protesto se recusaram a desfilar, como narra o Jornal O Fluminense datado de 26/03/1984. A escola fora representada pelo casal de mestre-sala e porta-bandeira com algumas pessoas cantando o samba. A Corações Unidos era franca favorita ao título desse carnaval. Em 1985, último ano de participação das mais famosas agremiações, no momento da apuração grande confusão, um dos documentos do corpo de jurados fora rasgado. Para contornar a situação, a Enitur - Empresa Niteroiense de Turismo, que existia à época, proclamou campeãs a União da Ilha da Conceição e a Corações Unidos e vice-campeãs a Unidos do Viradouro e a Acadêmicos do Sossego e em terceiro lugar o Cubango. O Jornal do Brasil datado de 22/02/1985 e de 14/12/1988 traz textos, também disponíveis na Biblioteca Nacional, que relatam esses acontecimentos. Inclusive, o Jornal do Brasil de 14/12/1988 cita o Sossego como campeã de 1985. Em consulta ao diário ofical do Município de 26/02/1985 e conversa com sambistas tradicionais de Niterói ficou constatado a classificação publicada pelo Jornal em 22/02/1985. A saída da Viradouro e da Cubango do carnaval fluminense fez que este agonizasse por anos até sua revitalização na rua da Conceição.

Com o tempo, vários fatores levaram o carnaval da cidade à decadência. Primeiro, a proximidade com a cidade do Rio de Janeiro fazia com que as grandes agremiações da cidade se vissem tentadas a trocar o desfile niteroiense pelo carioca. Assim fizeram a Viradouro e a Cubango, ainda nos anos 80. Além disso, a fala de investimentos e de interesse por parte do poder público municipal em relação ao Carnaval fez com que muitas escolas, sem verbas, fossem fechando as suas portas. Até que nos anos 90 a Sossego também trocou Niterói pelo Rio, e o desfile teve fim. algumas escolas restantes também foram desfilar no Carnaval do município vizinho (São Gonçalo), enquanto outras simplesmente foram extintas. Como ressalva, é importante acrescentar que os desfiles ocorreram até o ano de 1995, tendo como última campeã o G.R.E.S. Camisolão. O carnaval de Niterói teve seu lapso a partir de 1996, quando a Prefeitura sob a gestão do então prefeito João Sampaio decidiu não promover, financiar, o desfile das escolas de samba que sempre ocorreram no centro do município. Nesse mesmo carnaval de 1996, a Prefeitura concedeu a Unidos do Viradouro apoio financeiro para desenvolver o fatídico desfile "Aquarela do Brasil, ano 2000". Esse prefeito deu entrevista no botequim da Manchete ao lado do presidente da Viradouro Luiz Henrique Monassa Bessil, finalizando: A Prefeitura de Niterói teve dinheiro para ajudar o horrendo desfile da Viradouro de 1996, mas não teve para os sambistas que desfilavam na cidade, sepultando assim por anos o desfile das escolas de samba de Niterói, que já foi considerado o segundo melhor do país, perdendo apenas para as grandes escolas de samba da cidade do Rio de Janeiro.[2]

Nos anos 2000, durante o mandato do prefeito Godofredo Pinto, os desfiles voltaram a ser realizados e novas agremiações foram criadas na cidade. Em meados de 2005, foi iniciado o processo de revitalização do Carnaval, com a criação da União das Escolas de Samba e Blocos de Niterói (UESBCN), após 15 anos de interrupção dos desfiles oficiais. Desde 2006, o evento acontece na Rua da Conceição. Em média, um público de 6 a 10 mil pessoas, entre sambistas e público, tem comparecido diariamente ao evento, realizado entre o sábado e a terça-feira de Carnaval. No entanto, o número delas, ainda é muito inferior ao total de participantes dos antigos carnavais[3] . Para 2013 cogita-se transferir a passarela para a Avenida Amaral Peixoto.

No Carnaval de 2008 foram 5 escolas de samba. No carnaval de 2010, com inclusão de quatro novas escolas, o carnaval niteroiense passou a ter dois grupos no carnaval 2011, Especial e Acesso, e o retorno dos desfiles no centro da cidade, com uma passarela na Rua da Conceição. O Carnaval 2012 em Niterói terá desfile de 38 agremiações entre escolas de samba e blocos em passarela montada na Rua da Conceição e ainda haverá "carnavais" de rua pelos vários bairros da cidade.[4] .Em média, um público de seis a oito mil pessoas, entre desfilantes e sambistas, é esperado diariamente na Rua da Conceição durante a festa[5] .

Passarela da Rua da Conceição[editar | editar código-fonte]

O Carnaval 2012 em Niterói terá desfile de 38 agremiações entre escolas de samba e blocos em passarela montada na Rua da Conceição. Os desfiles serão realizados entre sábado e terça-feira, sempre entre a noite e a madrugada seguinte, com entrada franca. A área destinada à apresentação das agremiações terá cerca de 500 metros, com a distribuição de módulos de cabines de jurados entre a Marquês de Olinda e Visconde de Sepetiba. Já a dispersão será montada entre a Visconde de Sepetiba e a Luís Leopoldo Fernandes Pinheiro.

As 38 agremiações que desfilam na Rua da Conceição[6] são: Blocos de Embalo (sábado) - Pauta Quente, Olodumaré, Barro Vermelho, Cio da Capivara, Unidos da Leopoldina, Unidos do Maruí, Preventório, Unidos de Jurujuba e Comunidade Verde e Branca. Blocos de Enredo (domingo) - Segundo grupo: Experimenta, Alegria da Zona Norte, Amigos da Ciclovia, Fora de Casa, Tá rindo por quê? e Se não guenta por que veio? Primeiro grupo: Banda Batistão; Unidos do Castro, Galo de Ouro, Balanço do Fonseca, Grilo da Fonte, Unidos de Piratininga e Ferimento Leve. Escolas de Samba do Grupo de Acesso (segunda-feira) - Unidos da Magnólia Brasil, Império de Araribóia, Bafo do Tigre, Souza Soares, Tá mole, mas é meu, União da Engenhoca, Sacramento, Bem Amado e Garra de Ouro. Grupo Principal (terça-feira) - Unidos da Região Oceânica, Cacique da São José, Grupo dos 15, Independente do Boassu, Mocidade de Icaraí, Folia do Viradouro e Sabiá.

Carnaval pelos bairros[editar | editar código-fonte]

Niterói terá carnavais de bairro por toda a cidade, da Zona Norte a Zona Sul, passando pela Região Oceânica ( Itaipu ) e Centro. Além da Rua da Conceição, o folião vai poder curtir o Carnaval em diferentes locais, como na tradicional Rua Nóbrega, no Jardim Icaraí (onde desfila a popular "Banda de Icaraí"); em Rio do Ouro; no Pé Pequeno (onde desfila a popular "Banda de Santa Rosa"); Avenida Central; Engenho do Mato; Barreto; Engenhoca; Ingá (onde desfila a também popular "Banda do Ingá"); Fonseca; Região Oceânica ( Itaipu ).

Carnamar[editar | editar código-fonte]

Completando dez edições, o Carnamar abre oficialmente o carnaval de Niterói em grande estilo, no antepenúltimo domingo antes do carnaval. A folia em plena Baía de Guanabara, contou em 2012 com a participação de cerca de 100 embarcações. A concentração foi no Iate Clube Jurujuba. Dois barcos são premiados em duas diferentes categorias, um no quesito decoração original e outro no quesito animação[7] .

Carnaval de São Gonçalo[editar | editar código-fonte]

O Carnaval Gonçalense é atualmente comemorado através de bailes promovidos pela prefeitura em 47 pontos da cidade, matinês em grandes clubes, além do desfile de escolas de samba, que eram realizados no bairro do Paraíso. passando a partir de 2012, a ser na Avenida Presidente Kennedy, no Centro do município[8] . O diário oficial do Município de São Gonçalo com data de 17 de fevereiro de 2014, afirma que os desfiles ocorreram na rua Francisco Portela, o que tem ocorrido desde da revitalização desse evento na cidade[9] .

A maior das escolas de samba gonçalenses sem dúvidas é a Porto da Pedra, maior ganhadora do carnaval da cidade até os anos 90. Em 1994, a escola abandonou o Carnaval da cidade para ir disputar os desfiles do Rio de Janeiro.

Ainda na década de 90 do século 20, com o fim dos tradicionais desfiles da cidade vizinha, Niterói, algumas escolas dessa cidade migraram para o Carnaval gonçalense.

Entre 1999 e 2003, o Carnaval da cidade foi dominado pela Sacramento, pentacampeã consecutiva. Porém, para 2004, a prefeitura não liberou a verba do Carnaval e não houve desfile oficial. A Sacramento então, a exemplo da Porto da Pedra, migrou também para o Carnaval carioca onde ficou até 2009.

Dois anos depois, em 2006 os desfiles retornaram, sendo vencidos pela Independentes do Boassu. que em 2010 optou por desfilar em Niterói, sendo atualmente, vencidos pelo Acadêmicos do Universo.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]