Catarina Labouré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santa Catarina Labouré
Retrato de Santa Catarina Labouré
Irmã da Caridade
Nascimento 2 de maio de 1806 em Fain-lès-Moutiers (Borgonha)
Morte 31 de dezembro de 1876 em Reuilly, Paris
Veneração por Igreja Católica
Beatificação 1933 por Papa Pio XI
Canonização 27 de julho de 1947 por Papa Pio XI
Principal templo Capela de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa em Paris, França
Festa litúrgica 27 de Novembro
Gloriole.svg Portal dos Santos

Santa Catarina Labouré (2 de maio de 1806 - 31 de dezembro de 1876) foi uma religiosa da França, vicentina, co-fundadora da Pontifícia Associação da Juventude Mariana Vicentina (J.M.V.), e quem recebeu algumas aparições de Nossa Senhora reconhecidas pela Igreja Católica para a revelação de um devocional: a chamada Medalha Milagrosa (Nossa Senhora da Medalha Milagrosa).

A infância e juventude[editar | editar código-fonte]

Catarina nasceu em Fain-lès-Moutiers, filha de Pierre Labouré. Quando tinha nove anos sua mãe morreu, e Catarina, a pedido de seu pai, passou a cuidar de dois de seus irmãos. Sentiu uma forte vocação religiosa, entrou para as Congregação das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo. Era extremamente devota, um tanto romântica, e dada a visões e intuições místicas. Foi através de um sonho que teve com São Vicente que ela escolheu a Ordem em que entrou. Tendo cedo perdido a mãe, era especialmente apegada à Santíssima Virgem Maria.

Visões[editar | editar código-fonte]

A Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças.

Durante a noite 18 de Julho de 1830, Catarina acordou depois de ouvir a voz de uma criança que dizia: irmã, todo mundo está dormindo, vem à capela, a Virgem Maria a espera. Acreditando na voz, Catarina segue a criança. Chegando à capela, a noviça vê a Virgem Maria que pede a jovem vidente que seja fundada por seu diretor espiritual, o sacerdote francês, Joao Maria Aladel da Congregação da Missão, uma Associação de Filhos e Filhas de Maria, atualmente conhecida como Juventude Mariana Vicentina, responsável pela difusão da Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças apresentada a Catarina nas visões posteriores que se encerraram em 27 de Novembro de 1830 quando a Virgem se apresenta como Nossa Senhora das Graças.

Morte[editar | editar código-fonte]

Caixão de vidro com o corpo incorrupto de Santa Catarina Labouré.

Morreu em 31 de Dezembro de 1876.

Seu corpo foi exumado em 1933, sendo encontrado incorrupto, e hoje é exposto à veneração na capela de sua Ordem, a mesma onde aconteceram as visões, na Rue du Bac, 140, em Paris. Foi beatificada em 1933 pelo Papa Pio XI e canonizada em 27 de julho de 1947 pelo Papa Pio XII, 100 anos após a aprovação pontifical da Juventude Mariana Vicentina (J.M.V.), solicitada pela própria Catarina e pelo Padre Aladel.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Catarina Labouré