Onofre do Egito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Santo Onofre)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Santo Onofre
Ὀνούφριος
Ícone bizantino representando Santo Onofre, de origem e data desconhecidas.
Morte século IV ou século V
Veneração por Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Igreja Ortodoxa Oriental
Igrejas Católicas Orientais
Festa litúrgica 12 de junho
Atribuições Eremita idoso com tanga de folhas e cabelos longos; eremita com um anjo trazendo-lhe a hóstia consagrada ou pão; eremita com uma coroa aos pés[1]
Padroeiro Tecelões[1] ; juristas[2] ; Centrache, Itália[1]
Gloriole.svg Portal dos Santos

Santo Onofre, Confessor (em grego: ; transl.: Onouphrios; em latim: Onuphrius), considerado santo pela Igreja Católica e venerável pela Igreja Ortodoxa, foi um eremita que viveu no deserto da Tebaida no Alto Egipto, em fins do século IV da era cristã (o seu nome grego pode ser mesmo uma corruptela do termo egípcio Uen-nefer - «o que está sempre feliz, satisfeito» - um epíteto tradicionalmente guardado para o antigo deus egípcio Osíris; de resto, a dificuldade da sua transcrição em outras línguas levou-o, por exemplo, a ser venerado sob o nome de Humphrey, na Inglaterra).

O relato de um seu discípulo, Pafnútio, que o encontrou no deserto egípcio, constitui a nossa única fonte para o conhecimento da vida de Santo Onofre: monge num cenobita da região da Tebaida, abandonou-o para viver uma vida de eremita; durante 60 a 70 anos, Onofre viveu sozinho no deserto, usando apenas, para proteger as partes pudentas, folhas e/ou o seu longo cabelo e barbas.

No rito ortodoxo, reza a lenda que o Venerável Onofre teria sido uma virtuosa rapariga que, para preservar a sua virgindade de um feroz perseguidor, rezou a Deus para que o transformasse num homem, o que lhe foi concedido pela intervenção providencial; só depois terá fugido para o deserto, tornando-se então eremita.

Onofre tornou-se bastante representado na arte medieval, sobretudo nas representações de homens selvagens e dos Padres do Deserto.

Tanto a Igreja Católica como a Igreja Ortodoxa o celebram no dia 12 de Junho.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Onofre do Egito
  1. a b c Patron Saints Index: Saint Onuphrius
  2. lüder h niemeyer: Cornelis Cort, Saint Onuphrius with the Rosary