Edith González

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edith González
IMDb: (inglês)

Edith González Fuentes (Monterrey, 10 de Dezembro de 1964) é uma Atriz, e Bailarina mexicana.


Biografia[editar | editar código-fonte]

Desde muito pequena Edith tinha muito contato com o mundo dos espetáculos, atuando na escola e trabalhando em eventos infantis. Durante uma visita ao programa "Siempre en Domingo", Edith foi escolhida entre o público para interpretar um papel junto com Rafael Baledón. Desde então, se destacou como atriz infantil em filmes dos anos 70 como: El Rey de los Gorilas (1976), Cyclone(1977), Fabricantes de Pánico (1980), Adiós Lagunilla, Adiós (1984), Pero Sigo Siendo el Rey (1988), Central Camionera (1988), Trampa infernal (1989), Sentencia de Muerte (1990), Atrapados (1990), El Jugador (1991), El Descuartizador (1991), Los Cómplices Del Infierno (1994) y Salón México (1996).

Durante sua juventude foi se dedicando à atuação. Foi a primeira Aventurera, uma produção teatral de Carmen Salinas em 1998, onde interpretou uma mulher de vida fácil, sedutora e possessiva.

Sua primeira telenovela foi Los Ricos También Lloran em 1979, e em 1980, Edith González atuou na telenovela Soledad. Nessa mesma década a atriz estrelou muitas tramas da Televisa como Bianca Vidal, Rosa Selvagem e Monte Calvario.

Em 1993 Edith González protagonizou a sexta versão da telenovela Corazón Salvaje no papel de Mônica, fazendo par romântico com Eduardo Palomo, que foi um verdadeiro sucesso, tomada como a melhor de todas as versões. Em seguida ainda vieram novelas como: La Jaula de Oro com Saúl Lisazo e Nunca te Olvidaré que protagonizou junto de Fernando Colunga.

Participou como protagonista da telenovela do produtor Juan Osorio, Salomé, ao lado do ator brasileiro Guy Ecker. Essa telenovela é um "remake" da famosa "Colorina", em 1980 estrelado por Lucía Méndez, cuja versão original é de origem chilena, e foi estrelado Liliana Ross em 1977.

Em 2004, estrelou a telenovela Mujer de Madera, do produtor Emilio Larrosa, mas teve de parar de trabalhar neste ano por causa da sua gravidez. Em 2006 tem lugar seu primeiro papel antagônico na novela Mundo de Fieras, do produtor Salvador Mejía Alejandre, onde compartilha crédito com César Évora e a atriz venezuelana Gaby Espino.

Em 2007, ela atuou em Palabra de Mujer com Juan Soler; produzida por José Alberto Castro. Atualmente na Colômbia registrou o mais exigente papel de sua carreira, Bárbara Guaimarán em Doña Bárbara original de Rómulo Gallegos, atuando com o ator peruano Christian Meyer e produzida pela Telemundo. Esta foi a primeira vez que Edith deixou os fóruns da Televisa e aventurou-se em gravações de outras empresas. Doña Bárbara da rede Telemundo alcançou níveis significativos de audiência nos Estados Unidos desde o seu lançamento, em meados do ano 2008. Foi uma produção gravada em alta qualidade, no departamento de Tolima, na Colômbia. A produção tem uma equipe de técnicos e artistas e incluem fundo internacional, como a Fox tem entre os seus produtores a Sony Entertainment Television. Ela interpretou uma personagem com uma vasta gama de emoções que vão do ódio e da vingança, ao amor e medo. É por isso que este foi seu papel mais importante tendo em conta as necessidades e as exigências físicas da personagem. -Valentina Párraga foi adaptado para dar mente e vida de uma mulher com uma história de abuso sexual, homicídio, e ambição, o desejo de poder e de um amor impossível. É interessante notar que o papel imortalizado em "María Félix" no filme e os transgressores apelidaram de la Doña, quem é amplamente lembrado também que no trabalho original é Rómulo Gallegos e é considerado um trabalho Clássico literatura latino-americana.[1]

Em 12 de março de 2010 ela inicia novo projeto dessa vez é sua estreia na obra de teatro "Buenas Noches, Mamá", dirigida por Raul Araiza, onde contracena com a atriz Rosa María Bianchi na Cidade do México.[2]

Ainda em março de 2010 Edith assume publicamente um novo relacionamento com o político mexicano Lorenzo Lazo, que é viúvo e tem uma filha. Por sua parte Edith também tem uma filha chamada Constanza, que nasceu em 17 de agosto de 2004, fruto de uma relação anterior com outro político Santiago Creel Miranda que naquele ano era Secretario de Governo. Apesar de estarem juntos desde do final de 2009, a atriz não queria falar sobre o assunto, aumentando as especulações da imprensa de seu país, finalmente apareceram publicamente o casal aparece constantemente em reuniões públicas sem esconder seu amor.[3]

Foi divulgada uma nota dizendo que Edith perdeu o bebê que estava esperando, fruto de seu relacionamento com Lazo.

Em 2011 Edith trocou a Televisa pela TV Azteca, a segunda principal emissora mexicana, lá ela protagonizou a novela "Cielo Rojo" de Eric Vonn, fazendo par romântico com o ator - também ex-Televisa - Mauricio Islas. A telenovela estreou no dia 23 de maio de 2011, e foi um grande sucesso.

Acabou de protagonizar "Vivir a Destiempo" Com Ramiro Fumazoni ao qual interpretou Paula uma mulher infeliz no casamento e com dois filhos disposta a tudo por ele, que ao reencontrar seu antigo e verdadeiro amor Alejandro(Ramiro Fumazoni)voltou a saber o que realmente é o Amor.

Telenovelas[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Programas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Esmas.com:Biografia de Edith González
  2. El Sol del centro OEM.com:Edith González estrela a obra Buenas noches, mamá" - atualizado fevereiro de 2010
  3. Quie.com:Edith Gonzalez assume publicamente relacionamento com Lorezo Lazo - atualizado 17 de março de 2010


Twitter: "@EdithGonzalezMx"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]