Eflorescência algal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eflorescências algais podem representar problemas para o ecossistema e para a sociedade humana.

Eflorescência, florescência, floração ou bloom de algas é a proliferação, numa massa de água, de organismos planctónicos, em geral microalgas e cianobactérias, isoladas ou conjuntamente com organismos zooplanctónicos. A proliferação, em geral sazonal, ou pelo menos de carácter transitório, conduz ao rápido crescimento da biomassa contida na coluna de água, levando, entre outros efeitos, a uma acentuada redução da transparência, à coloração e com frequência à presença de odor e sabor nas águas. O fenómeno é em geral consequência do enriquecimento em nutrientes da massa aquática.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Eflorescências algais podem ocorrer em água doce bem como em ecossistemas marinhos. Tipicamente, apenas uma ou um pequeno número de espécies de fitoplâncton estão envolvidas, e algumas eflorescências podem ser reconhecidas pela descoloração da água resultante da alta densidade de células pigmentadas. Embora não haja oficialmente um nível limite reconhecido, algas podem ser consideradas estar eflorescendo a concentrações de centenas a milhares de células por mililitro, dependendo da severidade. Concentrações de eflorescências algais podem alcançar milhões de células por mililitro. Eflorescências algais são geralmente verdes, mas também podem ser de outras cores tais como amarelo-marrom ou verde, dependendo das espécies de algas.

Bright green blooms são resultado de algas azuis, as quais são na verdade bactérias (cianobactérias). Eflorescências podem também consistir de espécies macroalgais, não fitoplanctônicas. Estas eflorescências são reconhecíveis por grandes lâminas de algas que podem se lançar para a margem.

De particular nota estão as harmful algal blooms (HAB's), as quais são eventos de eflorescência algal envolvendo fitoplâncton tóxico ou de outro modo harmful fitoplâncton tais como dinoflagelados do gênero Alexandrium e Karenia. Tais eflorescências geralmente tomam um matiz vermelho ou marrom e são conhecidas coloquialmente como marés vermelhas.

Eflorescências algais em água doce[editar | editar código-fonte]

Eflorescências algais em água doce são resultado de um excesso de nutrientes, particularmente fósforo.[1] O excesso de nutrientes pode se originar de fertilizantes aplicados à terra para propósitos agrícolas ou recreativos. Estes nutrientes podem entrar nas bacias hidrográficas através do escoamento da água.[2] Excesso de carbono e nitrogênio também tem sido alvo de suspeitas como causas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Diersing, Nancy (May 2009). Phytoplankton Blooms: The Basics. PDF. NOAA. Página visitada em 2009-08-24.
  2. Lathrop, Richard C.; Stephen R. Carpenter, John C. Panuska, Patricia A. Soranno, & Craig A. Stow. (May 1, 1998). "Phosphorus loading reductions needed to control blue-green algal blooms in Lake Mendota". Canadian Journal of Fisheries and Aquatic Sciences 55 (5): 1169–1178 pp.. Toronto, Ontario, Canada: National Research Council of Canada. DOI:10.1139/cjfas-55-5-1169.